Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4493
Tipo: Dissertação
Título: Tolerância diferencial e eficiência nutricional de café arábica em relação à deficiência de zinco
Título(s) alternativo(s): Differential tolerance and nutritional efficiency of Coffea arabica L. due to Zinc deficiency
Autor(es): Pedrosa, Adriene Woods
Primeiro Orientador: Martinez, Hermínia Emília Prieto
Primeiro coorientador: Cruz, Cosme Damião
Segundo coorientador: Damatta, Fábio Murilo
Primeiro avaliador: Pereira, Antonio Alves
Segundo avaliador: Laviola, Bruno Galvêas
Abstract: O café é uma cultura exigente em micronutrientes, principalmente em zinco, e as variedades mais produtivas requerem uma maior disponibilidade de nutrientes. Neste trabalho, estudou-se a tolerância diferencial e a eficiência nutricional de variedades de café arábica à deficiência de zinco, através da influência do zinco no crescimento e desenvolvimento das plantas, bem como sua influência sobre algumas características bioquímicas. Para isso, mudas de 11 variedades de Coffea arabica L. foram cultivadas em solução nutritiva, nas concentrações de 0,0 e 6,0 µmol L-1 de zinco, durante oito meses. O experimento foi conduzido em casa de vegetação com o uso de solução de Clarck modificada, constituindo-se num fatorial 11 x 2 (onze variedades e duas concentrações de zinco), em delineamento inteiramente casualizado com três repetições. Após o período experimental, as plantas foram divididas em folhas (apicais, recém-maduras e inferiores), caules e raízes para determinação da matéria seca, das concentrações de zinco total e ativo. As eficiências de absorção, de produção de biomassa, de produção de biomassa foliar e de utilização de zinco foram calculadas a partir dos conteúdos de zinco e da matéria seca acumulada nas diferentes partes analisadas. O índice SPAD foi avaliado nas folhas apicais e recém-maduras. As concentrações de clorofila a, clorofila b, clorofila total, carotenos + xantofilas, compostos indólicos e a atividade da dismutase do superóxido foram analisadas no segundo par de folhas recémmaduras dos ramos plagiotrópicos. A concentração de zinco fornecida afetou a produção de matéria seca, o conteúdo de zinco e consequentemente a eficiência do cafeeiro em absorver e utilizar o zinco, bem como o índice SPAD e as concentrações de clorofila a, clorofila b, clorofila total, carotenos + xantofilas, compostos indólicos e a atividade da dismutase do superóxido. A deficiência de zinco comprometeu o desenvolvimento de todas as variedades estudadas. A produção de matéria seca nas folhas apicais foi a mais afetada pela concentração de zinco, proporcionando grande variabilidade de resposta entre as variedades estudadas. As variedades San Ramon e São Bernardo demonstraram ser as menos tolerantes ao baixo zinco, e apresentaram baixa eficiência de utilização de zinco, nas duas doses estudadas. As variedades IPR-102 e Rubi foram as mais tolerantes ao baixo Zn, no entanto, a variedade Rubi demonstrou-se sensível a dose de 6,0 µmol L-1 de Zn. As variedades Acaiá Cerrado, Caturra Amarelo, Catucaí Vermelho, Paraíso, Topázio e Tupi são medianamente tolerantes ao baixo zinco. A variedade Oeiras apresentou-se como pouco tolerante a omissão de Zn, apesar da alta eficiência em absorver o elemento. A tolerância diferencial a deficiência de zinco foi principalmente influenciada pela diferente capacidade de absorção do elemento pelas raízes e pela translocaçãos nos caules e raízes de cada variedade avaliada.
Coffee is a micronutrient demanding plant, especially of zinc. In this research, the Zn lack differential tolerance and the Zn nutritional efficiency of coffee varieties were verified as zinc deficiency is applied. Also, the zinc influences on plant grow and development, as well as its influence on some biochemical features, was studied. Thus, 11 C. arabica varieties were cultivated in nutritive solution as the treatments were 0,0 and 6,0 µmol L-1 of zinc, for eight months. The experiment was carried out in a greenhouse using the Clarck solution. The treatments were established in a factorial 11x2 (11varieties and two treatments of zinc) scheme, in a completely randomized design, with three replications. After that, the plants were collected and separeted by leaves (apical, newly mature and basal), stems and roots, to determine dry matter production and the concentration of total and active zinc. The absorption efficiency, foliar biomass production efficiency, biomass production efficiency, Zn utilization efficiency and zinc content were calculated from the data of zinc concentration and dry matter accumulated on the different parts of the plant. The SPAD index was measured on the apical and newly matured leaves. The concentration of chlorophyll a; b, and total, carotenoids, indol compounds, and superoxide dismutase activity were analyzed from the second pair of newly mature leaves from the plagiotropic branches. The concentrations of zinc used affected the dry matter production, as well as the zinc plant concentratin and consequently the plant efficiency on absorb and utilize zinc. SPAD index, the concentration of chlorophyll a, b and total, carotenoids, indolic compounds and superoxide dismutase activity also were affected by the Zn concentration of the nutritive solution. Zinc deficiency affected the development of all coffee varieties studied in this experiment. Dry matter production of the apical leaves was the most affected by zinc concentration leading the plants to a large variability of responses among the varieties studied. San Ramon and São Bernardo showed to be the most sensitive to the lack of zinc, and presented a low zinc utilization efficiency on the two Zn doses studied. IPR-102 and Rubi were the less sensitive to zinc lack. However, Rubi showed to be sensitive to the dose 6,0 µmol L-1 of Zn. The other varieties studied such as Acaiá Cerrado, Caturra Amarelo, Catucaí Vermelho, Paraíso, Topázio and Tupi presented intermediate response to the lack zinc. Oeiras variety showed to be sensitive to the lack of zinc, despite of its high efficiency to absorb the nutrient. The differential tolerance of zinc was mainly influenced by the different capacity of absorption and translocation of zinc of each variety studied.
Palavras-chave: Coffea arabica
Zinco
Eficiência nutricional
Micronutrientes
Deficiência
Coffea arabica
Zinc
Nutritional efficiency
Micronutrients
Deficiency
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de
Programa: Mestrado em Fitotecnia
Citação: PEDROSA, Adriene Woods. Differential tolerance and nutritional efficiency of Coffea arabica L. due to Zinc deficiency. 2008. 117 f. Dissertação (Mestrado em Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4493
Data do documento: 28-Ago-2008
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf3,67 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.