Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4495
Tipo: Dissertação
Título: Produtividade e qualidade de inflorescências de tango (Solidago canadensis L.) em função de densidades populacionais e do número de hastes por planta
Título(s) alternativo(s): Productivity and quality of inflorescences of tango (Solidago canadensis L.) according to populational densities and the number of stems by plant
Autor(es): Sá, Perciane Gonçalves de
Primeiro Orientador: Barbosa, José Geraldo
Primeiro coorientador: Grossi, José Antônio Saraiva
Segundo coorientador: Finger, Fernando Luiz
Primeiro avaliador: Leite, Roberto de Aquino
Segundo avaliador: Moraes, Paulo José de
Abstract: Visando avaliar o efeito de densidades populacionais e do número de hastes sobre a produção e a qualidade de inflorescências de tango implantou-se um experimento no DBC, com parcelas subdivididas, alocando-se nas parcelas as densidades de plantio (20, 25, 30 e 35 plantas/m²), e nas subparcelas, o número de hastes por planta (2, 3 ou 4), com 4 repetições, 2 plantas por repetição. A colheita ocorreu quando as hastes florais atingiram o ponto comercial (abertura das inflorescências correspondentes aos 2 cm terminais do ápice), quando foram avaliados: massas fresca e seca por unidade de haste, por planta e por m², diâmetro da base e comprimento total das hastes, comprimento e diâmetro das inflorescências, número de folhas e de ramos florais e ciclo de produção. Foram avaliados dois ciclos de produção sucessivos. Os dados foram submetidos à análise de variância pelo teste F e análise de regressão. Não houve efeito da interação entre o número de hastes por planta e a densidade de plantio para as características avaliadas nos dois ciclos. No primeiro ciclo, verificou-se que as plantas conduzidas com 2 hastes apresentaram maior massa fresca por unidade de haste e diâmetro da base da haste, comprimento e diâmetro da inflorescência e número de ramos florais. As plantas conduzidas com 4 hastes apresentaram maiores massas fresca e seca por planta e por unidade de área. Não houve efeito do número de hastes sobre o comprimento total da haste floral, o número de folhas e o ciclo. As densidades de plantio promoveram aumento linear no comprimento total da haste e da inflorescência de plantas conduzidas com 3 hastes, redução linear nas massas fresca e seca por planta em plantas conduzidas com 4 hastes e aumento linear nas massas fresca e seca por m² em todos os sistemas de condução (2, 3 e 4 hastes). No segundo ciclo, observou-se que as plantas conduzidas com 3 e 4 hastes apresentaram maior massa seca por planta e por unidade de área. Quanto à massa fresca por planta e por unidade de área, as plantas conduzidas com 3 e 4 hastes foram semelhantes entre si e superiores às conduzidas com 2 hastes. O número de hastes por planta não afetou as demais características avaliadas neste ciclo. As densidades de plantio promoveram redução linear no comprimento da inflorescência, no diâmetro da base da haste e no número de ramos florais no sistema de condução com 2 hastes, redução linear no número de ramos florais, nas massas fresca e seca por unidade de haste e nas massas fresca e seca por planta no sistema de condução com 4 hastes. Não houve efeito de densidade sobre o comprimento total, o diâmetro da inflorescência, o número de folhas e as massas fresca e seca por área. Plantas conduzidas com 2 hastes produziram hastes de melhor qualidade para a maioria das características avaliadas nos dois ciclos. Considerando-se os 2 ciclos, a condução com 2 hastes na densidade de 25 plantas/m² se sobressaiu na produção de maços e percentagem de hastes no comprimento comercial.
To evaluate the effect of population densities and the number of stems on the production and quality of inflorescences of tango, an experiment in the CBD was deployed, with split plots, allocating the plots to the planting densities (20, 25, 30 and 35 plants / square meter), and in the subplots, the number of stems per plant (2, 3 or 4), with 4 repetitions, 2 plants per repetition. The harvest occurred when the inflorescences achieved the commercial point (opening of the flowers of the apex). At this moment, fresh and dry mass per unit of stem, per plant and per sqm, diameter of the base and the total length of the stems, length and diameter of inflorescences, number of leaves and flowers branches and production cycle were evaluated. We evaluated two successive cycles of production. The data were submitted to the analysis of variance by F test and regression analysis. There was no effect of interaction between the number of stems per plant and density of planting for the characteristics evaluated in two cycles. In the first cycle, it was found that the plants conducted with 2 stems had greater fresh mass per unit of stem and the base of the stem diameter, length and diameter of inflorescence and number of flowers branches. The plants conducted with 4 stems had greater fresh and dry mass per plant and per unit area. There was no effect on the number of stems on the entire length of flowering stem, the number of leaves and the cycle. The densities of planting promoted linear increase in total length and inflorescence stems of plants conducted with 3 stems, linear reduction in fresh and dry mass per plant in plants conducted with 4 stems, and linear increase for fresh and dry mass per sqm in all systems of conducting (2, 3 and 4 stems). In the second cycle, it was observed that the plants conducted with 3 and 4 stems showed higher dry mass per plant and per unit area. Regarding fresh mass per plant and fresh mass per unit area, plants conducted with 3 and 4 stems were similar to each other and superior to those conducted with 2 stems. The number of stems per plant did not affect the other characteristics evaluated in this cycle. The densities of planting promoted linear reduction in the length of the inflorescence, in the diameter of the base of the stem and the number of flowers branches in the conducting system with 2 stems, linear reduction in the number of flowers branches, in fresh and dry mass per unit of stem and in fresh and dry mass per plant in the conducting system with 4 stems. There was no effect of density on the total length, the diameter of the inflorescence, the number of leaves and the fresh and dry masses per area. Plants conducted with 2 stems produced stems of better quality for most of the characteristics evaluated in both cycles. Considering the two cycles, the conducting system with 2 stems in density of 25 plants / sqm surpassed in relation to the production of packets and the percentage of stems in commercial length.
Palavras-chave: Solidago canadensis
Flores
Produção
Solidago canadensis
Flowers
Production
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FLORICULTURA, PARQUES E JARDINS::FLORICULTURA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de
Programa: Mestrado em Fitotecnia
Citação: SÁ, Perciane Gonçalves de. Productivity and quality of inflorescences of tango (Solidago canadensis L.) according to populational densities and the number of stems by plant. 2008. 72 f. Dissertação (Mestrado em Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4495
Data do documento: 9-Mai-2008
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf660,24 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.