Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4585
Tipo: Dissertação
Título: Controle do amadurecimento do mamão Sunrise Golden com permanganato de potássio
Título(s) alternativo(s): Potassium permanganate in ripening control of Sunrise Golden papaya
Autor(es): Silva, Danielle Fabíola Pereira da
Primeiro Orientador: Salomão, Luiz Carlos Chamhum
Primeiro coorientador: Siqueira, Dalmo Lopes de
Segundo coorientador: Cecon, Paulo Roberto
Primeiro avaliador: Finger, Fernando Luiz
Segundo avaliador: Araújo, Roberto Fontes
Abstract: O objetivo deste trabalho foi determinar a dose de permanganato de potássio (KMnO4) associado à embalagem plástica, mais eficiente em retardar os processos relacionados ao amadurecimento do mamão Sunrise Golden armazenado sob refrigeração e à temperatura ambiente. Os frutos foram embalados em filmes de polietileno de baixa densidade, nos quais foram incluídos sachês KMnO4. Foram conduzidos dois experimentos: experimento 1: armazenamento a 10,42 ± 0,96 °C e 90 ± 5% de UR e doses de KMnO4 de 0,0; 0,5; 1,0; 1,5; e 2,0 g/embalagem; e experimento 2: armazenamento a 20,05 ± 0,50 °C e 90 ± 5% de UR e doses de KMnO4 de 0,0; 1,0; 2,0; 3,0; e 4,0 g/embalagem. No experimento 1, três com massa média de 289±18,49 g cada foram mantidos nas embalagens durante 25 dias, enquanto no experimento 2 foram acondicionados três com massa média de 278±18,86 g cada, durante 15 dias, nas temperaturas mencionadas anteriormente. Após esses períodos, os frutos foram retirados das embalagens. Já os do experimento 1 foram mantidos a 21,02 ± 0,80 °C e 90 ± 5% de UR, enquanto os do experimento 2 permaneceram no mesmo ambiente. Os experimentos foram montados em parcelas subdividas, tendo nas parcelas as doses de KMnO4 e, nas subparcelas, os dias de avaliação após a remoção das embalagens, sendo 0, 1, 2, 3, 5 e 6 dias no experimento 1 e 0, 1, 2, 3, 4 e 5 dias no experimento 2, no delineamento inteiramente casualizado com três repetições e três frutos por unidade experimental. Para as análises de concentração de CO2 no interior das embalagens foram montados experimentos à parte com as cinco doses de KMnO4 e cinco repetições, sendo três frutos por unidade experimental. Após 25 dias de armazenamento a 10,42 ± 0,96 °C, os frutos sem KMnO4 não apresentaram diferenças significativas quando comparados com os frutos tratados para as características índice de cor da casca, consistência da polpa e extravasamento de eletrólitos, indicando que a refrigeração associada ao filme plástico foi eficiente em inibir alterações nessas características. No entanto, após a retirada dos frutos das condições de armazenamento refrigerado e atmosfera modificada observou-se o efeito do KMnO4 em retardar alterações na firmeza da polpa, na coloração da casca, no extravasamento de solutos e no teor de sólidos solúveis, em comparação com os frutos não-tratados com KMnO4. Após 15 dias de armazenamento a 20,05 ± 0,50 °C, os frutos sem KMnO4 apresentavam maior produção de CO2, coloração da casca mais avançada, maior perda de eletrólitos celulares e menor firmeza quando comparados com frutos tratados com KMnO4, indicando que os não-tratados tiveram amadurecimento antecipado. Após a retirada das embalagens, os frutos tratados com KMnO4 permaneceram firmes durante dois dias, alcançando valores de firmeza semelhantes aos dos não-tratados somente no quinto dia de avaliação.
The objective of this work was to determine the most efficient potassium permanganate (KMnO4) dose associated with plastic packaging in delaying processes related to ripening of 'Sunrise Golden' papaya stored under refrigeration and room temperature. Fruits were wrapped in low-density polyethylene bags with KMnO4 sachets. Two experiments were conducted: Experiment 1: storage at 10.42 ± 0.96 C and 90 ± 5% RH, and KMnO4 doses of 0; 0.5; 1; 1.5; and 2 g/bag; and Experiment 2: storage at 20.05 ± 0.50 C and 90 ± 5% RH and KMnO4 doses of 0; 1; 2; 3; and 4 g/bag. In the Experiment 1, three fruits with average weight of 289±18.49 g each were maintained in the bags for 25 days, while in the Experiment 2, three fruits with average weight of 278±18.86 g each were kept for 15 days at the temperatures previously mentioned. After these periods, the fruits were removed from the bags. Fruits from Experiment 1 were kept at 21.02 ± 0.80 C and 90 ± 5% RH, while fruits from Experiment 2 were kept in the same environment. The experiments were arranged in split plots, with KMnO4 doses in the plots, and in the subplots, the days of evaluation after the removal from packaging, with 0, 1, 2, 3, 5 and 6 days in experiment 1 and 0, 1, 2, 3, 4 and 5 days in experiment 2, in a randomized complete block design with three repetitions and three fruits per experimental unit. For the analyses of CO2 concentration within the bags, experiments with the five KMnO4 doses and five repetitions, with three fruits per experimental unit, were set up in parallel. After 25 days of storage at 10.42 ± 0.96 C, the fruits without KMnO4 were not significantly different from the treated fruits for the characteristics peel color index, consistency of pulp and electrolyte, indicating that refrigeration associated with plastic film was efficient in inhibiting alterations in these characteristics. However, after removing the fruits from conditions of refrigerated storage and modified atmosphere, it was observed the effect of KMnO4 on delaying alterations in pulp firmness, peel color, solute leakage and soluble solids concentration compared to KMnO4 non-treated fruits. After 15 days of storage at 20.05 ± 0.50 C, fruits without KMnO4 had higher CO2 production, more intense peel color, higher cell electrolyte leakage and lower firmness when compared to KMnO4-treated fruits, indicating that non-treated fruits had premature ripening. After removing the packaging, the KMnO4-treated fruits maintained firmness for two days, reaching values similar to the non-treaded ones only on the fifth day of evaluation.
Palavras-chave: Permanganato de potássio
Embalagem
Atmosfera modificada
Potassium permanganate
Packages
Modified atmosphere
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de
Programa: Mestrado em Fitotecnia
Citação: SILVA, Danielle Fabíola Pereira da. Potassium permanganate in ripening control of Sunrise Golden papaya. 2006. 80 f. Dissertação (Mestrado em Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2006.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4585
Data do documento: 24-Jul-2006
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf506,62 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.