Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4605
Tipo: Dissertação
Título: Diversidade genética de Prunus persica por meio de marcadores microssatélites
Título(s) alternativo(s): Genetic diversity of Prunus persica using microsatellite markers
Autor(es): Santos, Telma Miranda dos
Primeiro Orientador: Bruckner, Claudio Horst
Primeiro coorientador: Cruz, Cosme Damião
Segundo coorientador: Costa, Márcia Regina
Primeiro avaliador: Miranda, Glauco Vieira
Segundo avaliador: Flores, Patrícia Silva
Terceiro avaliador: Motoike, Sérgio Yoshimitsu
Abstract: O pessegueiro, planta predominantemente autógama e com taxa de cruzamento inferior a 5%, é uma das espécies frutíferas mais pesquisadas em todo o mundo. A presença de variabilidade genética é fundamental para progressos no melhoramento de plantas. Os marcadores moleculares são ferramentas úteis para detectar variações no genoma, e marcadores microssatélites têm demonstrado ser altamente eficientes na análise genética de espécies como o pessegueiro, que tem baixa diversidade genética. Este estudo objetivou avaliar a informatividade de 22 locos Simple Sequence Repeats (SSR) e avaliar a similaridade genética entre cultivares de pessegueiro. O trabalho foi desenvolvido no Laboratório de Biotecnologia e Melhoramento Vegetal do Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Viçosa, em Viçosa, MG. Foram calculadas a frequência alélica, a heterozigosidade esperada e observada e o conteúdo médio de informação polimórfica (PIC). A similaridade genética entre dois cultivares foi calculada pelo índice ponderado, a partir do número de alelos comuns que eles compartilham. Com esses dados, gerou uma matriz de dissimilaridade, que foi utilizada para realizar a análise de agrupamento utilizando o método hierárquico aglomerativo UPGMA. Todas as análises estatísticas foram feitas utilizando-se o programa GENES. Dos 22 primers SSR, oito foram polimórficos, e os demais não amplificaram. Um total de 53 alelos foram amplificados, sendo o número médio de alelos por loco 6,625, que oscilou entre 4 e 9. A frequência alélica variou de 0,0072 a 0,4928 quando foram utilizados os primers UDP98 411 e UDP98 022. A heterozigosidade esperada variou de 0,5143 a 0,8579, com média de 0,7105, sendo a observada de 1,0. Os locos mais informativos foram UDP96 005, UDP98 021 e UDP98 407, com PIC de 0,8142, 0,8258 e 0,8416, enquanto os menos informativos foram UDP98 022 e UDP98 411, com PIC 0,3963. A média desse parâmetro em todos os locos foi 0,6553. A análise dos dados dos 53 alelos resultantes da amplificação de oito primers SSR não distinguiu todos os cultivares analisados. A maior dissimilaridade encontrada foi de 87,74%. A dissimilaridade média foi de 49,97%, entre meios-irmãos foi de 44,87% e entre irmãos completos, 11,85%. Não foram diferenciados os cultivares Joia 3 de Joia 4 e Aldrigui de Gaúcho nem Campinas 1 de Olímpia. Cultivares de pessegueiro que apresentavam características fenotípicas diferentes não puderam ser separados com base nas informações dos primers.
The peach tree, a predominantly autogamous plant with an outcrossing rate of less than 5%, is one of the most researched fruit species worldwide. The presence of genetic variability is crucial for progress in plant breeding. Molecular markers are useful for detecting variations in the genome, and microsatellite markers have been shown to be highly efficient in genetic analysis of species such as the peach, which has low genetic diversity. This study aimed to evaluate the informativeness of 22 Simple Sequence Repeats (SSR) loci and assess the genetic similarity between peach cultivars. The study was conducted at the Laboratório de Biotecnologia e Melhoramento Vegetal of the Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa, in Viçosa, MG. We calculated the allele frequency, the expected and observed heterozygosities and the average polymorphic information content (PIC). The genetic similarity between two cultivars was calculated by the weighted index, based on the number of common alleles that they share. With these data, a dissimilarity matrix was generated that was used to perform a cluster analysis using the UPGMA hierarchical clustering method. All statistical analyses were performed using the GENES program. Of the 22 SSR primers, eight were polymorphic, and the others were not amplified. A total of 53 alleles were amplified, and the mean number of alleles per locus was 6.625, which ranged between 4 and 9. The allele frequency ranged from 0.0072 to 0.4928 when we used primers UDP98 411 and UDP98 022. The expected heterozygosity ranged from 0.5143 to 0.8579, averaging 0.7105, with the observation at 1.0. The most informative loci were UDP96 005, UDP98 021 and UDP98 407, with PIC of 0.8142, and 0.8258 0.8416, while the least informative were UDP98 022 and UDP98 411 with PIC 0.3963. The average of this parameter for all loci was 0.6553. Data analysis of 53 alleles resulting from the amplification of eight SSR primers did not distinguish all analyzed cultivars. The greatest dissimilarity found was 87.74%. The average dissimilarity was 49.97%, with those between half-siblings at 44.87% and between siblings, 11.85%. There were no differences in the Joia 3 of Joia 4 and Aldrigui of Gaúcho cultivars or of Campinas 1 of Olympia. Peach varieties that had different phenotypic characteristics could not be separated based on information from the primers.
Palavras-chave: Prunus persica
Diversidade
Microssatélites
Prunus persica
Diversity
Microsatellite
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de
Programa: Mestrado em Fitotecnia
Citação: SANTOS, Telma Miranda dos. Genetic diversity of Prunus persica using microsatellite markers. 2010. 52 f. Dissertação (Mestrado em Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4605
Data do documento: 27-Jul-2010
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf617,35 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.