Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/478
Tipo: Tese
Título: Efeito de um produto a base de yacon (Smallanthus sonchifolius) na modulação da constipação intestinal
Título(s) alternativo(s): Effect of a product based on yacon (Smallanthus sonchifolius) in the modulation of intestinal constipation
Autor(es): Sant'anna, Mônica de Souza Lima
Primeiro Orientador: Ferreira, Célia Lúcia de Luces Fortes
Primeiro coorientador: Peluzio, Maria do Carmo Gouveia
Segundo coorientador: Oliveira, Tânia Toledo de
Primeiro avaliador: Viana, Mirelle Lomar
Segundo avaliador: Pirozi, Mônica Ribeiro
Terceiro avaliador: Rosa, Carla de Oliveira Barbosa
Abstract: O yacon (Smallanthus sonchifolius) é uma planta originária da região dos Andes, composto principalmente por água (85 a 90 % do peso fresco) e carboidratos (90 % da matéria seca), sendo que a maioria são representados pelos fructooligossacarideos (FOS) e inulina, sendo então considerado um alimento prebiótico. Os FOS e a inulina atuam melhorando a microbiota intestinal e os metabólitos benéficos produzidos por essa microbiota atuam positivamente na motilidade intestinal. A constipação intestinal é uma doença que afeta aproximadamente 16% da população mundial e muitas das terapias existentes para o aumento do número de evacuações não surtem efeito em pelo menos um terço dos pacientes. Nesse sentido esse estudo teve como objetivo avaliar um produto a base de yacon (PBY) na modulação da constipação intestinal. Foram realizados dois experimentos, um biológico e outro clínico. O estudo biológico avaliou o efeito do PBY em 32 ratos divididos em diferentes grupos de tratamentos: controle, controle constipado, PBY e PBY constipado. A constipação foi induzida por Loperamida (1,5 mg/kg) durante 5 dias antes do início do experimento. Os animais receberam o PBY diluído em agua deionizada por gavagem durante 28 dias. A dose administrada foi de 0,14g de FOS/ inulina/ Kg peso. Foram avaliados escore fecal, peso, ganho de peso, consumo alimentar, coeficiente de eficiência alimentar, peso do ceco, peso relativo do ceco, pH e diferentes grupos microbianos do conteúdo cecal e das fezes, histologia cecal e concentração de ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) do conteúdo cecal. No estudo clínico 48 indivíduos (adultos e idosos) com diagnóstico de constipação intestinal pelo Roma III foram divididos em dois grupos de intervenção. O grupo teste recebeu 52g de PBY diluído em 448 mL de suco de laranja, fornecendo uma dose diária de 10g FOS/inulina. O grupo controle recebeu 25g de maltodextrina diluído em 475 mL de suco de laranja. Os voluntários recebiam semanalmente o suco de laranja e foram orientados a consumirem o suco em casa duas vezes ao dia. A intervenção clínica foi feita por 30 dias. Foram avaliadas as seguintes variáveis: peso, estatura, índice de massa corporal (IMC), escala de Bristol, escore de Agachan, número de evacuações antes e após a intervenção, sintomas abdominais, quantificação de diferentes grupos microbianos, pH das fezes, lactato e AGCC (acetato, butirato e propionato). No xiii estudo com animais observou-se que o escore fecal, após a indução da constipação, mostrou que o método foi adequado, onde a maioria dos animais constipados apresentaram fezes muito duras e ressecadas com pellets secos e pequenos. Após os 28 dias, o PBY foi eficaz em melhorar o escore fecal no grupo PBYC, que apresentou escore igual a 3 significando fezes macias, bem formadas, úmidas, com formato preservado. Em relação ao peso dos animais, ganho de peso, consumo alimentar, CEA e pH do conteúdo cecal, não houve diferença estatisticamente significante entre os grupos estudados. Mas, ao se comparar os grupos de estudo com seus controles, o grupo PBYC apresentou um ganho de peso significativamente menor que o CC. O pH das fezes totais foi estatisticamente maior nos grupos CC e PBY comparados ao grupo C. O peso cecal foi menor (p<0,05) no grupo PBY. O peso relativo do ceco foi estatisticamente menor no grupo PBYC em relação aos grupos PBY e C, porém em relação ao seu controle não houve diferença significativa. Houve diminuição significativa (p<0,05) de bactérias do gênero Bacteroides nas fezes dos animais do grupo PBY, onde também encontrou-se maior concentração de butirato. A largura, altura e profundidade das criptas das vilosidades cecais do grupo PBYC foram maiores. Em relação ao estudo clínico constatou-se um aumento no número de evacuações após o consumo do PBY bem como melhora na consistência das fezes e diminuição no escore de constipação. O grupo teste apresentou maior contagem de Bifidobacterium, menor contagem de Clostriudium, Enterobacterium e menor valor de pH fecal após os 30 dias de intervenção. Em relação aos AGCC, não foi encontrado diferença signifivativa antes e após a intrevenção. Porém, a concentação de lactato foi maior no grupo teste em relação ao controle póstratamento. O yacon por ser fonte de compostos prebióticos é considerado um alimento funcional. Os alimentos funcionais devem ser consumidos com o objetivo de diminuir o risco de desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis atuando assim de forma preventiva. Nesse estudo avaliou-se o efeito do PBY como forma terapêutica na constipação intestinal, no entanto esse alimento pode ser utilizado também para prevenir o aparecimento dessa enfermidade.
The yacon (Smallanthus sonchifolius) is a root from the region of the Andes, mainly composed of water (85-90% of the fresh weight) and carbohydrate (90% of dry matter), most of which are represented by fructooligossacarideos (FOS) and inulin is then considered a prebiotic food. FOS and inulin act improving the intestinal microbiota and metabolites produced by this beneficial microbiota positively act on intestinal motility. Intestinal constipation is a condition that affects approximately 16% of the world population and many of the existing therapies for the increased number of bowel movements have no effect on at least one third of patients. Accordingly this study was to evaluate a product based on yacon (PBY) on modulating of intestinal constipation. Two experiments were conducted, one biological and one clinical. The biological study evaluated the effect of the PBY in 32 rats divided into different treatment groups: control, control constipated, PBY and PBY constipated. Constipation was induced by loperamide 5 days before the experiment. The animals received the PBY diluted in deionized water by gavage for 28 days. The dose was 0.14 g FOS / inulin / kg body weight. We assessed fecal score, weight, weight gain, feed intake, feed efficiency ratio, weight of the cecum, the cecum relative weight, pH and different microbial groups in cecal contents and feces, cecal histology and concentration of short chain fatty acids (SCFA) in the cecal contents. In the clinical study 48 individuals (adults and seniors) with a diagnosis of constipation by Rome III were divided into two intervention groups. The test group received 52g of PBY diluted in 448 ml of orange juice, providing a daily dose of 10g Fos / inulin. The control group received 25g of maltodextrin diluted in 475 mL of orange juice. The volunteers received weekly orange juice and were instructed to consume the juice at home twice a day. Clinical intervention was performed for 30 days. We evaluated the following variables: weight, height, body mass index (BMI) scale Bristol, Agachan score, number of bowel movements before and after the intervention, abdominal symptoms, quantification of different microbial groups, fecal pH, lactate and SCFA (acetate, propionate and butyrate). In animal studies it was found that faecal score after induction of constipation, showed that this method was suitable where constipated most animals had stool very hard and dried with dried pellets and small. xv After 28 days the PBY was effective in improving fecal score in the group that presented PBYC score of 3 means that stools soft, well-formed, damp, with format preserved. In relation to animal weight, weight gain, feed intake, CEA and the cecal pH content there was no statistically significant difference between groups. But when comparing the groups with their controls the PBYC group presented a significantly lower weight gain than the CC. The total faecal pH was statistically higher in CC and PBY compared to group C. The cecal weight was lower (p <0.05) in group PBY. The relative weight of the cecum was statistically lower in group PBYC than in groups C and PBY, but compared to their control there was no significant difference. There was a significant reduction (p <0.05) of Bacteroides in feces the animals of group PBY. A higher concentration of butyrate was found in the group PBY. The width and height of the villi cecal the PBYC group were higher. Regarding the clinical study found an increase in the number of evacuations after consumption of PBY as well as improvement in stool consistency score and decrease in constipation. The test group showed higher counts of Bifidobacterium, lower count Clostriudium, Enterobacterium and lower fecal pH after 30 days of intervention. Regarding SCFA was not found important reductions before and after intervention. However, concentration lactate was higher in the test group compared to control post-treatment. The yacon like a source of prebiotic compounds is considered a functional food. Functional foods should be consumed in order to decrease the risk of developing chronic diseases not transmissive thus acting preventively. This study evaluated the effect of the PBY therapy on the form as of intestinal constipation, however this food can also be used to prevent the onset of this disease.
Palavras-chave: Yacon
Constipação intestinal
Prebiótico
Yacon
Intestinal constipation
Prebiotic
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::CIENCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS::CIENCIA DE ALIMENTOS
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Ciência de Alimentos; Tecnologia de Alimentos; Engenharia de Alimentos
Programa: Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos
Citação: SANT'ANNA, Mônica de Souza Lima. Effect of a product based on yacon (Smallanthus sonchifolius) in the modulation of intestinal constipation. 2013. 116 f. Tese (Doutorado em Ciência de Alimentos; Tecnologia de Alimentos; Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/478
Data do documento: 21-Ago-2013
Aparece nas coleções:Ciência e Tecnologia de Alimentos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,78 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.