Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5007
Tipo: Dissertação
Título: Controle biológico de ciatostomíneos de eqüinos resistentes a ivermectina e pamoato de pirantel com o fungo Monacrosporium thaumasium
Título(s) alternativo(s): Biological control of horse cyathostomin resistents to ivermectina e pamoato de pirantel with the fungus Monacrosporium thaumasium
Autor(es): Tavela, Alexandre de Oliveira
Primeiro Orientador: Araújo, Jackson Victor de
Primeiro coorientador: Campos, Artur Kanadani
Segundo coorientador: Carvalho, Giovanni Ribeiro de
Primeiro avaliador: Ribeiro Filho, José Dantas
Segundo avaliador: Nero, Luís Augusto
Terceiro avaliador: Lima, Walter dos Santos
Quarto avaliador: Guimarães, Marcos Pezzi
Abstract: A viabilidade de uma formulação do fungo predador de nematóides Monacrosporium thaumasium foi avaliada no controle biológico de ciatostomíneos de eqüinos. Dois grupos (tratado com o fungo e controle) constituídos por seis éguas em cada grupo, mestiças, com idade entre 2,5 a 3,5 anos, foram colocados em pastagens de Cynodon sp. naturalmente infectadas com larvas de ciatostomíneos de eqüinos. No grupo tratado, cada animal recebeu 1g/10 kg de peso corporal (0,2g/10kg de peso vivo de fungo) de péletes em matriz de alginato de sódio contendo o fungo M. thaumasium via oral, duas vezes por semana e durante seis meses. No grupo controle, os animais receberam 1g/10 kg de peso corporal de péletes sem o fungo. As contagens de ovos por grama de fezes demonstraram diferença (p<0,01) no grupo de animais tratados com o fungo em relação aos animais do grupo controle em todos os meses do experimento. Os percentuais de redução do OPG foram de 87,5%, 89,7%, 68,3%, 58,7%, 52,5% e 35,2% nos meses de junho, julho, agosto, setembro, outubro e novembro, respectivamente. Nas coproculturas foi encontrada diferença (p<0,05) entre os animais do grupo tratado com o fungo em relação aos animais do grupo controle em todos os meses do experimento, com percentuais de redução de 67,5%, 61,4% e 31,8% para setembro, outubro e novembro, respectivamente. Diferença (p<0,01) foi observada na recuperação de larvas infectantes das pastagens que foram coletadas até 20 cm de distância do bolo fecal no pasto do grupo tratado com o fungo em relação ao grupo controle com uma redução de 60,9% e, entre 20 e 40 cm do bolo fecal a redução (p<0,01) foi de 56% no pasto do grupo tratado com o fungo M. thaumasium em relação ao pasto do grupo controle. Não foi observada diferença (P>0,05) entre as médias de ganho de peso dos animais dos dois grupos. O tratamento de eqüinos com péletes contendo o fungo nematófago M. thaumasium, pode ser efetivo no controle de ciatostomíneos em região tropical do sudeste do Brasil.
The viability of a formulation using the nematode-trapping fungus Monacrosporiun thaumasium was assessed for the biological control of free living stages of horse cyathostomin. Two groups (fungus-treated and control without fungus treatment) consisted of six crossbred mares in each group, aged between 2.5 and 3.5 years, were fed in Cynodon sp. naturally infected with larvae living stages of equine cyathostomin. Each animal of the treated group received oral doses of sodium alginate mycelial pellets 1 g/10 kg live weight per week), during 6 months. In the control group, animals received 1g/10 kg live weight per week of pellets without the fungus. Significant reduction (p< 0.01) in the number of eggs per gram of feces was found for animals of the fungus-treated group compared with the control group in all months of the experiment. The percentage of reduction of EPG were 87.5%, 89.7%, 68.3%, 58.7%, 52.5% and 35.2% during June, July, August, September, October and November, respectively. In coprocultures difference was found (p<0.05) among animals in the group treated with the fungus compared to the control group in all months of the experiment, with percentage reductions of 67.5%, 61.4% and 31.8% for September, October and November, respectively. There was a difference (p<0.01) of 60.9% reduction in herbage samples collected up to 20 cm from fecal pats between the fungus-treated group and the control group, during the experimental period (May October). Difference of 56% (p<0.01) was found between the fungus-treated group and the control group in the sampling distance 20-40 cm from fecal pats. There was no difference (p>0,05) between the mean weight gain of animals in both groups. The treatment with sodium alginate pellets containing the nematode- trapping fungus M. thaumasium reduced cyathostomin in tropical southeastern Brazil and could be an effective tool for biological control of this parasitic nematode in horses.
Palavras-chave: Fungos nematófagos
Monacrosporium thaumasium
Eqüinos
Nematophagous fungi
Monacrosporium thaumasium
Horse
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA::MEDICINA VETERINARIA PREVENTIVA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de
Programa: Mestrado em Medicina Veterinária
Citação: TAVELA, Alexandre de Oliveira. Biological control of horse cyathostomin resistents to ivermectina e pamoato de pirantel with the fungus Monacrosporium thaumasium. 2010. 50 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5007
Data do documento: 26-Mar-2010
Aparece nas coleções:Medicina Veterinária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf608,4 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.