Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5017
Tipo: Dissertação
Título: Anestesia de animais de laboratório com associação tiletamina-zolazepam em combinação ou não com a levomepromazina
Título(s) alternativo(s): Anesthesia of laboratory animals with combination of tiletamine and zolazepam associated or not to levomepromazine
Autor(es): Alonso, Douglas do Carmo
Primeiro Orientador: Pompermayer, Luiz Gonzaga
Primeiro avaliador: Borges, Andrea Pacheco Batista
Segundo avaliador: Carlo, Ricardo Junqueira Del
Terceiro avaliador: Pinto, Aloísio da Silva
Quarto avaliador: Ribeiro Filho, José Dantas
Abstract: Quatro espécies de animais de laboratório, camundongo (Mus musculus), gerbil (Meriones unguiculatus), hamster (Mesocricetus auratus) e rato (Rattus norvegicus), foram anestesiados com a associação tiletamina-zolazepam (associação TZ) por via intramuscular (IM), acrescida ou não do cloridrato de levomepromazina (LV), misturados na mesma seringa. Foram utilizados sessenta animais de cada espécie separados em seis grupos iguais com o mesmo número de machos e fêmeas. Camundongos receberam os seguintes tratamentos: grupoTZ40, grupoTZ60 e grupoTZ80, associação TZ nas doses de 40, 60 e 80mg/kg respectivamente, e, os grupos TZL30, TZL40 e TZL50, associação TZ nas doses de 30, 40 e 50mg/kg respectivamente, acrescidos de 3mg/kg de LV. Gerbils receberam os seguintes tratamentos: grupoTZ50, grupoTZ60 e grupoTZ70, associação TZ nas doses de 50, 60 e 70mg/kg respectivamente, e, os grupos TZL20, TZL30 e TZL40, associação TZ nas doses de 20, 30 e 40mg/kg respectivamente, acrescidos de 2mg/kg de LV. Hamsters receberam os seguintes tratamentos: grupoTZ180, grupoTZ300 e grupoTZ400, associação TZ nas doses de 180, 300 e 400mg/kg respectivamente, e, os grupos TZL120, TZL140 e TZL160, associação TZ nas doses de 120, 140 e 160mg/kg respectivamente, acrescidos de 4mg/kg de LV. Ratos receberam os seguintes tratamentos: grupoTZ30, grupoTZ40 e grupoTZ50, associação TZ nas doses de 30, 40 e 50mg/kg respectivamente, e, os grupos TZL20, TZL30 e TZL40, associação TZ nas doses de 20, 30 e 40mg/kg respectivamente, acrescidos de 2mg/kg de LV. Avaliou-se: período de latência, período hábil, período de recuperação, postura e demais variáveis clínicas e fisiológicas manifestadas pelos animais. A analgesia foi comprovada quando foi possível a execução de laparotomia e manuseio de vísceras. Os resultados em camundongos mostraram que a associação TZ mesmo na dose mais alta (80mg/kg) foi incapaz de promover analgesia e miorrelaxamento adequados enquanto que a dose intermediária (40mg/kg) associada a 3mg/kg de LV resultou em anestesia adequada à execução da laparotomia. Em gerbils os resultados mostraram que a associação TZ mesmo na dose mais alta (70mg/kg) foi incapaz de promover analgesia e miorrelaxamento adequados, não devendo ser utilizada como anestésico para procedimentos cruentos, entretanto, quando acrescida de 2mg/kg de LV, a dose de 30mg/kg resultou em anestesia adequada à execução da laparotomia. Em hamsters a associação TZ promoveu anestesia cirúrgica somente na dose mais alta (400mg/kg), porém todos animais apresentaram complicações respiratórias e 50% morreram durante o período hábil e outros 50% durante o período de recuperação, não sendo indicada essa associação como anestésico para procedimentos cruentos nessa espécie. Entretanto. quando acrescida de 4mg/kg de LV, a dose de 120mg/kg resultou em bom relaxamento muscular e anestesia adequada à execução da laparotomia. Os resultados com ratos mostraram que a associação TZ mesmo na dose mais alta (50mg/kg) foi incapaz de promover analgesia e miorrelaxamento adequados para cirurgia abdominal, mas quando associada à LV a dose de 40mg/kg resultou em anestesia adequada à execução da laparotomia. A associação TZ não foi capaz de oferecer anestesia suficiente para cirurgia abdominal em nenhuma espécie, porém a LV acrescentada à associação TZ promoveu miorrelaxamento e analgesia suficientes para intervenções cruentas em todas as espécies estudadas. Não foi observado nenhum inconveniente em decorrência da administração da LV e da associação TZ misturadas na mesma seringa. Os trabalhos apresentados como parte integrante desta tese estão seguindo as normas de publicação do Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Minas Gerais.
Four species of laboratory animals, mouse (Mus musculus), gerbil (Meriones unguiculatus), hamster (Mesocricetus auratus) and rat (Rattus norvegicus), were submitted to anesthesia with combination of tiletamine and zolazepam (TZ) intramuscularly, with or without levomepromazine (LV), in the same syringe. Sixty animals of each specie were divided into six groups with five males and five females. Mice received the following treatments: group1, group2 e group3, with the doses of 40, 60 e 80mg/kg of TZ, respectively, and the groups 1L, 2L e 3L, TZ with the doses of 30, 40 e 50mg/kg respectively, added with 3mg/kg of LV. Gerbils received the following treatments: group1, group2 e group3, with the doses of 50, 60 e 70mg/kg of TZ, respectively, and the groups 1L, 2L e 3L, TZ with the doses of 20, 30 e 40mg/kg respectively, added with 2mg/kg of LV. Hamsters received the following treatments: group1, group2 e group3, with the doses of 180, 300 e 400mg/kg of TZ, respectively, and the groups 1L, 2L e 3L, TZ with the doses of 120, 140 e 160mg/kg respectively, added with 4mg/kg of LV. Rats received the following treatments: group1, group2 e group3, with the doses of 30, 40 e 50mg/kg of TZ, respectively, and the groups 1L, 2L e 3L, TZ with the doses of 20, 30 e 0mg/kg respectively, added with 2mg/kg of LV. Onset of anesthesia, duration of anesthesia, recovery time, posture and other physiological and clinical changing manifested by the animals were evaluated. The analgesia was confirmed when the execution of laparotomy and visceral manipulation was possible. The results in mice showed that even in the higher dose (80mg/kg), TZ was incapable to promote appropriate analgesia and muscular relaxation while the dose of 40mg/kg added of 3mg/kg of LV resulted in adequate anesthesia for the execution of laparotomy. In gerbils, the results demonstrated that even in the higher dose (70mg/kg), the TZ was incapable to promote appropriate analgesia and muscular relaxation, and should be avoided as an anesthetic for painful procedures in gerbils. However when 2mg/kg of LV was added, the dose of 30mg/kg resulted in adequate anesthesia for the execution of laparotomy. In hamsters the TZ promoted surgery anesthesia only in the higher dose (400mg/kg). However, all animals presented respiratory distress and 50% died in the anesthetic period and other 50% in the recovery period, thus the TZ should be avoided as anesthetic in this specie. However when 4mg/kg of LV was added, the 120mg/kg dose resulted in adequate anesthesia for laparotomy. The results with rats showed that even in the higher dose (50mg/kg), the TZ was incapable to promote adequate analgesia and muscular relaxation for abdominal surgery, but when associated the dose of 40mg/kg with LV, an adequate anesthesia for laparotomy occurred. The TZ was incapable to promote appropriate anesthesia for abdominal surgery in any specie, however the LV added to TZ promoted adequate muscular relaxation and analgesia for painful procedures in all the studied species. Any problems or unsuitable effects was observed for the administration of TZ and LV mixed in the same syringe.
Palavras-chave: Anestesia
Animais de laboratório
Tiletamina-zolazepam
Fenotiazina
Benzodiazepinas
Anesthesia
Laboratory animals
Tiletamine
Zolazepam
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA::CLINICA E CIRURGIA ANIMAL::CLINICA CIRURGICA ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de
Programa: Mestrado em Medicina Veterinária
Citação: ALONSO, Douglas do Carmo. Anesthesia of laboratory animals with combination of tiletamine and zolazepam associated or not to levomepromazine. 2005. 111 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2005.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5017
Data do documento: 31-Mar-2005
Aparece nas coleções:Medicina Veterinária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf449,93 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.