Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5067
Tipo: Dissertação
Título: Estrógeno exógeno para indução do comportamento de estro no início do ciclo estral em vacas leiteiras
Título(s) alternativo(s): Use of exogenous estrogen for the induction of estrus behavior at the beginning of estrous cycle in dairy cows
Autor(es): Almeida Neto, José Rogério Moura de
Primeiro Orientador: Costa, Eduardo Paulino da
Primeiro coorientador: Ferreira, Ademir de Moraes
Segundo coorientador: Fernandes, Carlos Antônio de Carvalho
Primeiro avaliador: Guimarães, José Domingos
Segundo avaliador: Sá, Wanderlei Ferreira de
Abstract: O objetivo do presente trabalho foi verificar o efeito do estrógeno exógeno, em fase precoce do ciclo estral, na redução do intervalo de estros. O experimento foi conduzido no Campo Experimental de Santa Mônica (CESM). Foram utilizadas 16 vacas mestiças holandês-zebu, distribuídas em dois grupos em função do hormônio utilizado (estradiol). Estes animais apresentavam escore corporal ≥ 3,0 (escala de 1 a 5), não-lactantes, com peso vivo médio de 458 Kg. Animais estavam ciclando regularmente, foram selecionados por meio de exame ginecológico (palpação retal e vaginoscopia), sendo utilizados no experimento aqueles sem qualquer alteração clinica ou reprodutiva. As vacas foram incluídas ao acaso nos respectivos tratamentos. Tratamento 1: oito vacas receberam 2,5 mL de Cipionato de estradiol no 1º dia do ciclo estral, via intramuscular (IM), na região da garupa, com agulha 25 X 0,7 mm, (considerando dia 0 o dia do estro). Tratamento 2 (Testemunha): oito vacas sem tratamento constituíram o grupo controle. A manifestação de estro foi monitorada visualmente durante uma hora por três vezes ao dia. Os exames ultra-sonográficos foram realizados por via transretal. As medições tiveram inicio no dia do estro e foram feitas diariamente pela manhã, por um único operador. Foram registrados o diâmetro máximo do maior e do segundo maior folículo presente em cada ovário. As características morfológicas do corpo lúteo foram avaliadas diariamente ao longo do ciclo estral, medindo-se a área da seção transversal (cm2). As coletas de sangue para as dosagens de progesterona tiveram início no dia do estro (dia 0) e foram realizadas a cada três dias até o próximo estro. Todos os animais que receberam estrógeno no 1o dia após o estro, manifestaram os sinais característicos de estro (psíquicos, útero túrgido e muco abundante) um dia após o tratamento. Verificou-se ainda que seis desses animais apresentaram esses sinais por dois dias consecutivos. Esta redução do intervalo de estro para apenas dois dias pode favorecer a eliminação de bactérias do útero (quando presentes), aumentando, consequentemente, a eficiência reprodutiva. Sabe-se que algumas alterações que ocorrem no estro podem favorecer a eliminação de infecções uterinas (clinícas ou subclínicas), sendo que a redução no intervalo desses é indicada para tratamento destas patologias. Excetuando o dia da emergência da 1a onda folicular, todas as outras variáveis estudadas (número e comprimento de ondas, características dos folículos dominantes e subordinados, assim como os parâmetros relacionados ao corpo lúteo e produção de progesterona) não foram afetadas pela aplicação de estrógeno um dia após o estro. o presente experimento, a dinâmica folicular das vacas mestiças (Holandês X Zebu) apresentou padrão de duas ou três ondas de crescimento folicular, independente do tratamento com estrógeno, sendo a mesma para os animais do grupo tratado e controle (37,5 de ciclos com duas ondas e 62,5% com três). A aplicação de Cipionato de Estradiol em vacas mestiças (Hol X Zebu), um dia após o estro natural promove o aparecimento de sinais de estro (psíquicos, útero túrgido e muco abundante) dois dias após o estro natural, sem afetar o ciclo estral subseqüente.
The objective of this work was to check the exogenous estrogen, in early phase of estrous cycle, on the range of estrus reduction. The experiment was conducted in Campo Experimental Santa Mônica (CESM). Sixteen Holsteinzebu crossbred cows were used, distributed in two groups, according to the used hormone (estradiol). These animals had body score ≥ 3,0 (scale of 1 to 5), were non-lactating, with average live weight of 458 kg. Animals cycling regularly were selected by gynecological exam (rectal palpation and vaginoscopic examination). The animals without any clinical or reproductive alterations were used in the experiment. The cows were casually included in their treatments. Treatment 1: eight cows received 2,5 mL of estradiol cipionate at the first day of the estrous cycle (considering day 0 the estrus day), intramuscularly (IM) injected into the hip region, with a 25 X 0,7 mm needle. Treatment 2 (control): eight cows without treatment constituted the control group. The expression of estrus was monitored visually during one hour, three times a day. The ultrasound scans were conducted via transrectal. The measurements began at the estrus day and were done daily in the morning by a single operator. The diameters of the biggest and the second biggest follicles in each ovary were registered. The morphologic characteristics of the corpus luteum were evaluated daily during the estrous cycle, measuring the crosssectional area (cm2). The blood collections for the measurements of the levels of progesterone began at the estrus day (0 day) and were conducted once every three days until the next estrus day. All the animals that received estrogen at the first day after the estrus showed the estrus signals (psychics, turgid uterus and abundant mucus) the next day. It was observed that six animals showed these signals for two consecutive days. This reduction of the range of estrus for two days can promote the elimination of uterus bacteria (if present), enhancing, consequently, the reproductive capacity. It s known that some estrus alterations can promote the elimination of in-uterus infections (clinical or sub clinical), and the reduction of the range of estrus is indicated for the treatment of such diseases. Except for the day of the first follicular wave emergence, all the other studied variables (number and wave length, characteristics of dominant and subordinate follicles and the parameters related to the corpus luteum and progesterone production) weren t affected by the application of estrogen the day after the estrus. In this experiment, the follicular dynamic of the crossbred cows (Holstein X Zebu) showed a two or three follicular wave growth pattern, regardless of the treatment with estrogen and was the same to the treated and control groups (37,5% with two wave cycles and 62,5% with three wave cycles). The application of estradiol cipionate in crossbred cows (Holstein X Zebu) the day after the natural estrus promote the emergence of estrus sign (psychic, turgid uterus and abundant mucus) two days after the natural estrus, without affecting the next estrous cycle.
Palavras-chave: Bovinos
Ciclo estral
Tratamento hormonal
Cattle
Estrous cycle
Hormonal treatment
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de
Programa: Mestrado em Medicina Veterinária
Citação: ALMEIDA NETO, José Rogério Moura de. Use of exogenous estrogen for the induction of estrus behavior at the beginning of estrous cycle in dairy cows. 2008. 59 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5067
Data do documento: 26-Set-2008
Aparece nas coleções:Medicina Veterinária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf213,64 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.