Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5094
Tipo: Dissertação
Título: Avaliação da qualidade da informação sobre óbitos por causas externas em Viçosa, MG
Título(s) alternativo(s): Evaluation of the quality of Information on mortality from external causes in Viçosa, MG
Autor(es): Melo, Cristiane Magalhães de
Primeiro Orientador: Bevilacqua, Paula Dias
Primeiro coorientador: Barletto, Marisa
Segundo coorientador: Franceschini, Sylvia do Carmo Castro
Primeiro avaliador: França, Elisabeth Barboza
Abstract: O estudo objetivou avaliar a qualidade da informação sobre óbitos por causas externas ocorridos em Viçosa-MG, no período de 2000 a 2009 e compreender os significados e sentidos da declaração de óbito (DO) para os/as médicos/as responsáveis por seu preenchimento. A pesquisa compreendeu dois componentes metodológicos: quantitativo e qualitativo. No primeiro, as fontes de dados compreenderam as DO de causas externas (capítulo XX da CID 10ª) do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), da Secretaria Municipal de Saúde de Viçosa e os livros de registros de inquérito da delegacia de Polícia Civil do mesmo município. No estudo qualitativo, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com médicos/as assistentes, legistas e de unidades de urgência e emergência que atendem ao município. De acordo com informações do SIM, as causas externas foram a 4ª principal causa de óbito em Viçosa, no período analisado. As vítimas, em sua maioria, eram homens (79%), jovens entre 20 e 29 anos (26%), solteiros (38%), de cor preta ou parda (47%), residente em Viçosa, principalmente em regiões populosas e vulneráveis. A proporção de óbitos com intenção indeterminada foi elevada, assim como de campos não preenchidos ou ignorados, demonstrando problemas na qualidade dos dados do SIM. A comparação entre os dados do SIM e os obtidos nos registros da Polícia Civil revelou a ocorrência de número significativo de óbitos registrados apenas na Polícia Civil, apontando a fragilidade do SIM em captar o total de óbitos ocorridos, implicando em problemas importantes na construção de estatísticas oficiais sobre óbitos por acidentes e violências no município. A pesquisa qualitativa indicou que diferentes sentidos são atribuídos à DO de acordo com a função que o documento desempenha, quem o preenche e a quem ele é dirigido, implicando em equívocos na interpretação das leis, resoluções e portarias que tratam das responsabilidades médicas no preenchimento das DO de vítimas de causas externas. As entrevistas revelaram, ainda, maior importância atribuída à informação sobre a causa do óbito em detrimento das demais informações contidas na DO, inclusive aquelas relativas ao campo prováveis circunstâncias de morte não natural . A compreensão de que cabe ao/à médico/a informar sobre a natureza da lesão, considerando apenas seu componente biológico, pode explicar o alto percentual de óbitos por causas externas com intenção indeterminada e, ambém, de campos não preenchidos ou ignorados da DO. A visão fragmentada e burocratizada da DO e a idéia hegemônica da medicina tecnicista que orienta a percepção do profissional médico sobre a doença, privilegiando essencialmente sua dimensão biológica, têm consequências negativas sobre a produção de dados e informação sobre mortalidade por causas externas, comprometendo a confiabilidade das estatísticas e enfraquecendo as possibilidades de construção de políticas públicas de prevenção e controle adequadas às características desse evento na população.
The study aimed to analyze the quality of information on deaths from external causes in Viçosa-MG in the period 2000 to 2009 and understand the meanings and senses of the death certificate (DO) by doctors responsible for its completion. The research methodology consisted of two components: quantitative and qualitative. At first, the sources of data included the DO of external causes (Chapter XX of ICD 10th) Information System (SIM), the Department of Health of Viçosa and the books of records of police department's Civil investigation of the same county. In the qualitative study, they were conducted semi-structured interviews with doctors / the assistants, medical examiners and emergency service units serving the municipality. According to information from the SIM, external causes were the 4th leading cause of death in Viçosa, in that period. The victims, mostly men (79%), young people between 20 and 29 years (26%), unmarried (38%), black or brown (47%), residing in Viçosa, especially in populated and vulnerable areas. The proportion of deaths of undetermined intent was high, as well as uncompleted or ignored informations showing problems in the quality of data from SIM. The comparison between the data obtained in the SIM and the Civil Police records revealed the occurrence of a significant number of deaths recorded only in the Civil Police, pointing to the fragility of the SIM to capture all deaths, resulting in major problems in building statistics officers on deaths from accidents and violence in the city. The qualitative research indicated that different meanings are attributed to DO according to the function the document performs between whom it meets and whom it is addressed, leading to confusion in the interpretation of the laws, resolutions and ordinances dealing with medical responsibilities in filling of victims of external causes. The interviews also revealed greater importance given to information on the cause of death rather than the other information contained in DCs, including those related to the 'probable circumstances of unnatural death . The understanding that it is up to / the doctor / on reporting the nature of the injury, considering only its biological component may explain the high percentage of deaths from external causes of undetermined intent, and also fields unfilled or skipped the DO. The bureaucratic and fragmented view of the DO and the idea of hegemonic medical technicalities that guides the perception of the medical profession about the disease, focusing essentially biological dimension have negative consequences on the production of data and information on mortality from external causes, compromising the reliability of statistics and weakening the possibilities for construction of public policies for prevention and control appropriate to the characteristics of this event in the population.
Palavras-chave: Mortabilidade
Causas externas
Violência
Death
External causes
Violence
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de
Programa: Mestrado em Medicina Veterinária
Citação: MELO, Cristiane Magalhães de. Evaluation of the quality of Information on mortality from external causes in Viçosa, MG. 2011. 145 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5094
Data do documento: 27-Out-2011
Aparece nas coleções:Medicina Veterinária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf6,61 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.