Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5157
Título: Resposta psiconeuroimunológica ao estresse crônico moderado em fêmeas de ratos (Rattus Norvegicus)
Psiconeuroimunológica response to chronic mild stress in female rats (Rattus Norvegicus)
Autor(es): Gómez Victoria, Edna Constanza
Primeiro Orientador: Viloria, Marlene Isabel Vargas
Primeiro coorientador: Salcedo, Joaquín Hernán Patarroyo
Primeiro avaliador: Ferreira, Anna Paula Baptista Ribeiro
Segundo avaliador: Valente, Fabrício Luciani
Terceiro avaliador: Silva, Ita de Oliveira e
Abstract: O conceito de estresse que evolucionou desde sua origem como resposta inespecífica, hoje se considera um fenômeno psicobiológico complexo de alarme e adaptação que permite ao organismo fazer frente a situações de perigo. A vida adulta é mais vulnerável a situações de estresse porque sua resposta a este, vai diminuendo com a idade. O estresse produz a ativação de vários sistemas fisiológicos, incluindo o eixo hipotálamo-pituitária-adrenal (HPA), o sistema nervoso autônomo e o sistema imune; ativando a resposta psiconeuroendocrinoimunologica que permite aprofundar na interação entre os três supersistemas e assim compreender melhor as bases biológicas deste processo. Atualmente esta bem estabelecida que existam diferencias de gênero na prevalência do estresse, sendo as mulheres as mais resistentes que os homens, sugerindo que os estrógenos desempenham um papel importante na etiologia do estresse assim como seu possível tratamento. Para se avaliar o efeito do estresse sobre a vida adulta, foi aplicado um modelo de estresse crônico moderado em fêmeas de Rattus norvegicus. Vinte e cinco animais foram divididos em cinco grupos. Sendo o controle (C), estresse (E), estresse associado a um desafio imunológico (E+D), estresse com uso de GH (E+S) e estresse com glicocorticoide (E+G). O experimento teve uma duração de 28 dias, com aplicação de estressores variados em dias alternados, os estressores utilizados foram: o calor, o frio, o isolamento, a contenção por 20 minutos, privação de agua e comida, inclinação da gaiola 45° e iluminação noturna. Ao final do experimento, os animais foram eutanasiados e foi coletado material para análise. Os animais estressados apresentaram diminuição de peso corporal e sinais clínicos de doença (conjuntivite, pneumonia e alopecia) como consequência do aumento de glicocorticoides. Foram analisadas histológica e morfometricamente as áreas do hipocampo e do córtex pré-frontal medial (CPFm) apresentando alterações coincidentes entre estas áreas dependendo dos tratamentos in vivo aplicados; especialmente se apresento danos morfológicos nas áreas CA1, CA3, CA4 e GD do hipocampo e nas camadas II e III do CPFm, concluindo que foram as mais afetadas pelo estresse crônico. Nos tratamentos aplicados a GH e a saponina sugerem um efeito neuroprotetor pela melhora na citoarquitetura e morfologia das camadas celulares no hipocampo e CPFm. A análise estatística foi feita sobre medidas do comprimento de cada região do hipocampo (CA1, CA2, CA3, CA4 e GD), sendo observada uma diferença significativa maior na região GD do grupo E+G. Finalmente se avalio a expressão imunoistoquímica das proteínas de choque térmico, HSP 27 e HSP 90 no hipocampo e o CPFm, apresentando uma expressão basal baixa, especialmente das HSP27 no CPFm e foi induzível pelo estresse crônico independente do tratamento no hipocampo; a HSP90 teve uma expressão rara e foi dependente do tratamento aplicado, só expressando-se nos grupos E+D e E+G no hipocampo e CPFm, deduzindo que por ser uma proteína constitutiva com a idade diminui sua produção.
The concept of stress evolved from their origin as a nonspecific response, today is considered a phenomenon psychobiological complex of warning and adaptation enabling the body to confront danger. Adulthood is more vulnerable to stress because their response to this, going decrescendo at the age. Stress produces the activation of multiple physiological systems, including the hypothalamus-pituitary- adrenal (HPA) axis, the autonomic nervous system and the immune system, activating the response psychoneuroendocrineimmunological that allows deepen the interaction between the three supersystems and thus better understand the biological basis this process. Currently this well established that there are gender differences in the prevalence of stress, and women are more resistant than men, suggesting that estrogens play an important role in the etiology of stress as well as its possible treatment. To evaluate the effect of chronic mild stress on adulthood, we applied a model of chronic mild stress in female Rattus norvegicus. Twenty-five animals were divided into five groups. Being the control (C), stress (E), stress associated with an immune challenge (E+D), stress the use of GH (E+S) and glucocorticoid stress (E+G). The experiment lasted 28 days, with the application of various stressors on alternate days, the stressors were used: heat, cold, isolation, containment for 20 minutes, water and food deprivation, cage tilt 45 ° and night lighting. At the end of the experiment, the animals were euthanized and samples for analysis. The stressed animals showed a decrease in body weight and clinical signs of disease (conjunctivitis, pneumonia, and alopecia) the effect of increasing glucocorticoids. Were histologically and morphometrically areas of the hippocampus and medial prefrontal cortex (mPFC) showing changes coincident between these areas depending on the treatments applied in vivo, especially if present morphological damage in areas CA1, CA3, CA4 and DG of the hippocampus and the layers II and III of the mPFC, concluding that were most affected by chronic stress. The treatments applied to GH and saponin suggest an improvement in the neuroprotective effect cytoarchitecture and morphology of cell layers in the hippocampus and mPFC . Statistical analysis was done on measuring the length of each region of the hippocampus (CA1, CA2, CA3, CA4 and DG), with a significant difference in the higher region of the GD group E+G. Finally evaluate the immunohistochemical expression of heat shock proteins, HSP 27 and HSP 90 in the hippocampus and mPFC, with a low basal expression, especially in the mPFC and HSP27 was inducible by chronic stress regardless of the treatment in the hippocampus, the HSP90 expression had a rare and was dependent on the treatment applied, only expressing themselves in groups E+D and E+G in the hippocampus and mPFC, deducing that to be a constitutive protein with age decreases its production.
Palavras-chave: Achados histopatológicos
Doxorrubicina
Epirrubicina câncer
Histopathological findings
Doxorubicin
Epirubicin cancer
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de
Programa: Mestrado em Medicina Veterinária
Citação: GÓMEZ VICTORIA, Edna Constanza. Resposta psiconeuroimunológica ao estresse crônico moderado em fêmeas de ratos (Rattus Norvegicus). 2013. 82 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5157
Data do documento: 5-Jul-2013
Aparece nas coleções:Medicina Veterinária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,43 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.