Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5212
Tipo: Dissertação
Título: Desempenho reprodutivo de matrizes suínas inseminadas com deposição intracervical ou intra-uterina com diferentes volumes e concentrações espermáticas
Título(s) alternativo(s): Reproductive performance of female swine inseminated by intra cervical or intrauterine deposition with different volumes and spermatic content
Autor(es): Araújo, Éder Batalha
Primeiro Orientador: Costa, Eduardo Paulino da
Primeiro coorientador: Paula, Tarcízio Antônio Rego de
Segundo coorientador: Torres, Ciro Alexandre Alves
Primeiro avaliador: Mâncio, Antonio Bento
Segundo avaliador: Espeschit, Claudio José Borela
Abstract: Este trabalho foi realizado em uma granja comercial localizada na Zona da Mata do Estado de Minas Gerais, com os objetivos de avaliar o efeito da diminuição do volume e concentração espermática inseminante na comparação do desempenho reprodutivo de matrizes suínas inseminadas pela técnica intra-uterina (IAIU) versus inseminação intracervical (IAIC); avaliar a possibilidade de passagem do cateter de inseminação intra-uterina; e, por fim, analisar o refluxo vulvar e a ocorrência de sangramento nos animais inseminados por essas técnicas. Foram utilizadas 300 fêmeas, 60 por tratamento, distribuídas aleatoriamente em cinco tratamentos: T1 (controle), em que os animais foram inseminados com três bilhões de espermatozóides por dose, em um volume de diluente q.s.p. para 100 mL; T2, inseminados com um bilhão de espermatozóides por dose, em um volume de diluente q.s.p. para 100 mL; T3, inseminados com um bilhão de espermatozóides por dose, em um volume de diluente q.s.p. para 50 mL; T4, inseminados com 500 milhões de espermatozóides por dose, em um volume de diluente q.s.p. para 100 mL; e T5, em que as matrizes foram inseminadas com 500 milhões de espermatozóides por dose, em um volume q.s.p. para 50 mL. As matrizes do tratamento 1 foram inseminadas pela técnica de IAIC, enquanto as dos tratamentos 2, 3, 4 e 5, pela técnica de IAIU. As fêmeas inseminadas pela técnica intra- uterina apresentaram taxa média geral de concepção de 95,0%, de parto de 90,8% e de repetição de estro de 9,2%, não apresentando diferença significativa em comparação com a IAIC, que obteve valores de 91,7%, 90,0% e 10,0%, nas taxas de concepção, parição e repetição de estro, respectivamente. Com relação ao resultado do total de leitões nascidos por parto, foram obtidas médias de 11,5; 11,7; 11,4; 11,9; e 11,4 leitões, nos tratamentos 1, 2, 3, 4 e 5, respectivamente. O total de leitões nascidos não foi diferente (p>0,05) entre os animais inseminados pela técnica IAIU, em comparação com a IAIC. Neste trabalho, a inseminação intra-uterina foi possível de ser realizada em 100% dos animais testados. Porém, 4,6% das inseminações realizadas por essa técnica apresentaram pequeno grau de dificuldade na passagem do cateter interno pela cérvix do animal. A avaliação da ocorrência de refluxo de sêmen nos animais inseminados pelas duas técnicas constituiu outro objetivo deste experimento e indicou não haver diferença significativa entre a inseminação intra-uterina e a tradicional. Com o emprego da inseminação artificial tradicional, as fêmeas inseminadas obtiveram um porcentual de refluxo de 85,8% do volume da dose infundida, contendo em torno de 26% do número de espermatozóides inseminados. Nos animais inseminados pela técnica intra-uterina, os resultados variaram de 83% a 90,6% do volume e de 11,1% a 16,4% dos espermatozóides infundidos. O porcentual de volume coletado no refluxo não apresentou diferença (p>0,05) entre os tratamentos estudados, no entanto o total de espermatozóides refluídos foi maior nas fêmeas submetidas à IAIC do que à IAIU. Por fim, na análise de ocorrência de sangramento não houve diferença significativa entre ambas as técnicas. Pelos resultados deste trabalho, é possível concluir que qualquer um dos tratamentos testados com a inseminação intra-uterina pode substituir a inseminação intracervical na rotina de uma granja comercial, sem comprometimento do desempenho reprodutivo dos animais.
This research was carried out into a commercial sows farm, located on Zona da Mata of state Minas Gerais, in order to evaluate the decreasing effect of the volume and the spermatic content between the traditional (ICAI) and the intrauterine insemination (IUAI) procedure, assess the introduction of the intrauterine insemination catheter, estimate the seminal backflow and the bleeding occurrence in the inseminated females by the both techniques. In a completely design, 300 females randomly distributed into 60 females in each one of the 5 treatments: T1 (control) intracervical with 3x109 spermatozoa/100 mL; T2 intrauterine with 1x109 spermatozoa/100 mL; T3 intrauterine with 1x109 spermatozoa/50 mL; T4 intrauterine with 5x108 spermatozoa/100 mL and T5 intrauterine with 5x108 spermatozoa/50 mL. The females inseminated by the IUAI technique showed the pregnancy general media rate of 95,0%, 90,8% farrowing rate and 9,2% return to the estrus. This results revealed none significant difference in comparison to the ICAI technique (91,7%, 90,0% and 10,0% respectively). The total litter size did not differ (p>0,05) between the IUAI and ICAI, and the average rates were 11,5, 11,7, 11,4, 11,9 and 11, 4 piglets in the treatments 1, 2, 3, 4 and 5 respectively. Although 4,6% of the achieved IUAI presented a subtle difficulty in the passage by cervix, the catheter was successfully inserted in 100% of females. There was no difference in the sperm backflow occurrence between the both methods. However, the ICAI demonstrated semen backflow rate of 85,8% of the injected volume, containing about 26% of the inseminated sperm content while in the IUAI the backflow diverge from 83,0% to 90,6% of the volume presenting 11,1% - 16,4% of the spermatozoa content. The percentual of the backflow volume did not show difference (p>0,05) between the treatments, on the other hand the spermatozoa content in the ICAI backflow collected was higher than in the IUAI. There was no difference (p>0,05) about the presence of blood in the both insemination procedure. Thus, these results indicate that the two treatments, applying a reduced volume and spermatozoa content, by the IUAI technique would be adopted in the commercial farm daily routine without compromising the female swine reproductive performance.
Palavras-chave: Sêmen
Suínos
Inseminação intra-uterina
Semen
Swine
Intrauterine insemination
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA::REPRODUCAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de
Programa: Mestrado em Medicina Veterinária
Citação: ARAÚJO, Éder Batalha. Reproductive performance of female swine inseminated by intra cervical or intrauterine deposition with different volumes and spermatic content. 2007. 56 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5212
Data do documento: 27-Abr-2007
Aparece nas coleções:Medicina Veterinária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf139,31 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.