Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5321
Tipo: Dissertação
Título: Diferenciação celular em Nostoc spp: efeito da intensidade luminosa e do padrão de sobreposição dos filamentos
Título(s) alternativo(s): Cellular differentiation in Nostoc spp: effects of light intensity and pattern of filaments superposition.
Autor(es): Vaz, Marcelo Gomes Marçal Vieira
Primeiro Orientador: Nascimento, Antonio Galvão do
Primeiro coorientador: Borges, Arnaldo Chaer
Segundo coorientador: Euclydes, Rosane Maria de Aguiar
Primeiro avaliador: Azevedo, Aristéa Alves
Segundo avaliador: Tótola, Marcos Rogério
Terceiro avaliador: Vanetti, Maria Cristina Dantas
Abstract: Em isolados do gênero Nostoc, a multiplicação das células vegetativas e a diferenciação de algumas células em heterócitos em intervalos regulares é a etapa do ciclo de vida em que ocorre a produção de biomassa. Em outra etapa do ciclo de vida, vários fatores do ambiente podem induzir a diferenciação de hormogônios, filamentos nos quais não ocorre produção de biomassa. A aplicação biotecnológica de cianobactérias pode ser limitada pela intensificação do auto-sombreamento durante o crescimento destas em foto-biorreatores. Em conseqüência, pode ocorrer diminuição na intensidade e alteração da qualidade espectral da luz que atinge as células. Os objetivos deste trabalho foram: 1) caracterizar a produção de biomassa e de pigmentos por isolados do gênero Nostoc cultivados em diferentes intensidades luminosas; 2) analisar o efeito do pré-cultivo e subseqüente exposição a diferentes intensidades luminosas sobre os mesmos parâmetros e sobre os processos de diferenciação celular e 3) caracterizar durante o cultivo de Nostoc CCLFM XXI em duas intensidades luminosas, a relação das fases de crescimento com os processos de diferenciação celular predominantes. As maiores produções de biomassa foram obtidas a 20, 45 e 75 μmoles m-2 s-1, respectivamente em Nostoc CCLFM I, VIII e XXI. Em Nostoc CCLFM I, apenas a concentração de ficoeritrina variou com a intensidade luminosa, apresentando-se máxima a 15 μmoles m-2 s-1, e diminuindo com aumentos na intensidade luminosa. As concentrações de pigmentos em Nostoc CCLFM VIII não variaram com a intensidade luminosa. As concentrações de ficocianina e aloficocianina, em Nostoc CCLFM XXI, variaram com a intensidade luminosa, atingindo um máximo à 45 μmoles m-2 s-1, e mantendo-se constantes nas maiores intensidades. O pré-cultivo a 15 μmoles m-2 s-1 e exposição às baixas intensidades luminosas levou, em Nostoc CCLFM VIII e XXI a uma intensa diferenciação de acinetos, o que não ocorreu para Nostoc CCLFM I. Quando o pré-cultivo foi realizado a 75 μmoles m-2 s-1, observou-se, em Nostoc CCLFM I e VIII, filamentos com células menores que as células vegetativas, indicativo de diferenciação de hormogônios. Nostoc CCLFM XXI quando cultivado a 15 μmoles m-2 s-1 apresentou intenso padrão de diferenciação de acinetos, ao passo que o cultivo a 60 μmoles m-2 s-1 apresentou distintos padrões de diferenciação celular nas faixas de parada de produção de biomassa. Nas fases iniciais de cultivo houve predominância de hormogônios, e de acinetos nas fases intermediária e final da curva. Desta forma, há uma relação entre intensidade luminosa e diferenciação celular, sendo que as mais baixas levam à diferenciação de acineto. No entanto, em maiores intensidades, observase tanto diferenciação de hormogônios quanto de acinetos, sendo os primeiros observados na primeira parada de produção de biomassa e os acinetos nas faixas mais tardias de parada, indicando uma sequência na ocorrência destes processos relacionada à disponibilidade de energia luminosa adequada à fotossíntese.
In Nostoc isolates, the vegetative cells multiplication and differentiation of some of them in heterocyst is the life cycle phase in which biomass production occurs. In other phase, many environmental changes can trigger hormogonium differentiation, a transient and a non-growth state. The use of cyanobacteria strains in biotechnological processes have been studied for many years, however, the production of biomass is influenced, and can be limited, by the fact that the colonies growth intensify the selfshading. Consequently, changes in light intensity and quality received by cells can occur. The aims of this work were: 1) to characterize biomass and pigments production by Nostoc isolates in response to changes in light intensity; 2) to analyze the effect of pre-cultivation and exposure in different light intensities in the same parameters and in cellular differentiation processes; 3) and to relate, for isolate Nostoc CCLFM XXI, growth phases to predominant cellular differentiation processes. The greater biomass production was achieved at 20, 45 and 75 μmoles m-2 s-1, respectively in Nostoc CCLFM I, VIII and XXI. In Nostoc CCLFM I, only phycoerithrin content changed with light intensity, been maximum at 15 μmoles m-2 s-1, decreasing with increasing light intensities. Pigment contents, in Nostoc CCLFM VIII did not vary with light intensities. In Nostoc CCLFM XXI phycocyanin and alophycocyanin contents varied with light intensity, reaching a maximum at 45 μmoles m-2 s-1, been constant up to 105 μmoles m-2 s-1. Biomass pre-cultivated at 15 μmoles m-2 s-1, when exposed to lower light intensities led to an intense akinetes differentiation in Nostoc CCLFM VIII and XXI, fact that did not occur in Nostoc CCLFM I. When biomass pre-cultivated at 75 μmoles m-2 s-1 were exposed to lower light intensities, filaments with smaller cells than vegetative ones were observed, indicating probably, the occurrence of hormogonium differentiation in Nostoc CCLFM I and VIII. When cultivated at 15 μmoles m-2 s-1, Isolate XXI showed intense akinetes differentiation, and when cultivated at 60 μmoles m-2 s-1 it showed distinct cellular differentiation patterns in phases in which biomass production was not observed. Hormogonia were observed only in the early non-growth phase, while akinetes were observed in middle and late non-growth phases. Therefore, there is relation between light intensity and patterns of cellular differentiation. In lowest light intensities the akinetes differentiation predominates over other differentiation process. However, in higher intensity hormogonia and akinetes were observed, with hormogonia associated with the first non-growth phase and akinetes with middle and late nongrowth phase, indicating a sequence in which cellular differentiation occur, probably related with light energy available to photosynthesis.
Palavras-chave: Acinetos
Hormogônios
Intensidade luminosa
Auto-sombreamento
Sobreposição de filamentos
Akinetes
Hormogonia
Light intensity
Self-shading
Filaments superposition
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::MICROBIOLOGIA::BIOLOGIA E FISIOLOGIA DOS MICROORGANISMOS
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Associações micorrízicas; Bactérias láticas e probióticos; Biologia molecular de fungos de interesse
Programa: Mestrado em Microbiologia Agrícola
Citação: VAZ, Marcelo Gomes Marçal Vieira. Cellular differentiation in Nostoc spp: effects of light intensity and pattern of filaments superposition.. 2010. 80 f. Dissertação (Mestrado em Associações micorrízicas; Bactérias láticas e probióticos; Biologia molecular de fungos de interesse) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5321
Data do documento: 25-Jun-2010
Aparece nas coleções:Microbiologia Agrícola

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,33 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.