Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5428
Tipo: Dissertação
Título: Dinâmica da paisagem na região do Alto Rio Abaeté, Bacia do Rio São Francisco
Título(s) alternativo(s): Landscape dynamics of upper Abaeté River Watershed, São Francisco River
Autor(es): Costa, Fernanda de Oliveira
Primeiro Orientador: Costa, Liovando Marciano da
Primeiro coorientador: Schaefer, Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud
Segundo coorientador: Ruiz, Hugo Alberto
Primeiro avaliador: Albuquerque Filho, Manoel Ricardo de
Segundo avaliador: Simas, Felipe Nogueira Bello
Abstract: A região fisiográfica do Alto Paranaíba, localizada no estado de Minas Gerais, é um importante divisor de águas entre as bacias dos rios São Francisco e Paraná. Além disso, foi também importante palco de diversas atividades geológicas e geomorfológicas ao longo de sua formação e evolução. Estas atividades ocorreram em épocas pretéritas, deixando como testemunho diversas rochas vulcânicas de diversificada composição química e mineralógica. Do ponto de vista geológico, o Alto Paranaíba está inserido em um complexo que compreende o Grupo Bambuí, constituído de rochas pelíticas; Formação Areado, constituída de conglomerados, arenitos, argilitos e folhelhos; Formação Mata da Corda; constituída de diversificado conjunto de rochas vulcânicas (tufos, lavas, conglomerados e rochas epiclásticas) e arenitos, e finalmente por uma superfície detrito-laterítica. Essa grande variedade de material geológico originou diversas classes de solos. O relevo da região se caracteriza por chapadas aplainadas, formas onduladas, e superfícies de erosão. Nos dias atuais, tais superfícies se apresentam soerguidas na paisagem, formando o chamado "Arco do Alto Paranaíba". As superfícies tabulares encontram-se em avançado estágio erosivo, onde seus remanescentes ainda preservados, distribuem-se em mesas residuais isoladas, delimitadas por bordas escarpadas muito bem definidas, muitas vezes formando cornijas, devido ao bordejamento pelas lateritas. A drenagem é fortemente orientada pela estrutura geológica. Para auxiliar interpretações relacionadas à área em estudo, foram produzidos mapas temáticos digitais na escala de 1:300.000, a partir de imagem de satélite SRTM (Shuttle Radar Topographic Mission) da Nasa, mapas do RADAMBRASIL, base de dados do IBGE e ANA, utilizando-se do software Arq Gis® 9.3 do ESRI (Environmental Systems Research Institute). Para o reconhecimento das feições erosivas existentes na porção do alto rio Abaeté, foram selecionados dois transectos, em um dos quais foram amostrados três perfis (Latossolo Amarelo Ácrico típico, Plintossolo Pétrico Concrecionário Distrófico típico e Argissolo Vermelho Amarelo Distrófico típico) para caracterizações físicas, químicas e mineralógicas. Foram gerados dados morfométricos da bacia hidrográfica do rio Abaeté, para auxiliar na compreensão de seu regime hídrico. De modo geral, os solos amostrados apresentaram fertilidade natural baixa, porem possuem boas propriedades físicas, com baixos valores de argila dispersa em água (ADA) e alta estabilidade de agregados por via seca e úmida. A mineralogia da fração argila indicou a presença predominante de óxidos, evidenciando alto grau de intemperismo desses solos. Nos chapadões, a presença da gibbsita representa papel importante na estabilidade de agregados devido ao desenvolvimento de uma estrutura tipo granular, com maior proporção de macroagregados e maior permeabilidade, permitindo que os solos, mesmo com tratos culturais intensivos, mantenham uma estrutura adequada. A remoção das concreções lateríticas das bordas dos chapadões têm sido prática comum na região, devendo ser bem avaliada, para se evitar o avanço da erosão nos fronts das escarpas desta superfície. O preparo inadequado do solo é outro fato comum, sendo realizado sobre solos com horizonte C exposto, o que associado à heterogeneidade do material geológico, acaba por condicionar o desencadeamento e a intensificação de processos erosivos severos nas áreas de relevo ondulado. Após análise dos mapas de solos, geologia, geomorfologia, declividade, e investigações de campo, sugere-se a necessidade da adoção de práticas conservacionistas, especialmente nas áreas associadas a solos mais jovens, derivados de rochas vulcânicas e de saprolitos do Grupo Bambuí. No contexto de tão diversificadas manifestações geológicas e geomorfológicas, o presente trabalho teve como objetivo geral avaliar a relação entre solos, geomorfologia e geologia com a dinâmica da paisagem no alto e médio rio Abaeté, sub-bacia do rio São Francisco.
The Alto Paranaíba fisiographic region, located at western Minas Gerais State, is an important watershed boundary between the São Francisco River and Paraná River. In addition, it was an important scenario of geological and geomorphological activities in the course of its formation and evolution. These activities took place in past geological times, leaving evidences represented by several volcanic rocks of varied chemical and mineralogical composition. These surfaces are uplifted and named the High Paranaíba Arc, which has dendritic drainage controlled by geological structures. This region has the following stratigraphic column: Bambuí Group (pelitic rocks), Areado Group (conglomerates rocks, sandstones, argillite and shales), Mata da Corda Group (extrusive volcanic rocks and sandstones) and the topped detritic laterites. Each rock type has evolved through different ways, developing specific soils. At this context, the present study has the objective of correlating the long term denudational processes that occur on slopes with nowadays landscape morphology at the upper and middle Abaeté River watershed, a São Francisco River sub-watershed, located at this region. This correlation is made by comparing and overlaping thematic maps, at the scale of 1:300.000, which were produced out of NASA SRTM (Shuttle Radar Topographic Mission) 9.3- arc resolution altimetry data, RADAMBRASIL maps and IBGE and ANA databases. These data is processed in ArcGis®, a software by ESRI (Environmental Systems Research Institute). For identifying the denudational relief features, two soil transect are selected for sampling three soil profiles from each one: Latossolo Amarelo Distrófico típico (Oxisol), Plintossolo Pétrico Concrecionário típico (Latheritic Soils), Argissolo Vermelho-Amarelo Distrófico típico (Ultisols). For each profile, are presented the analyses of physicochemical and mineralogical features of each horizon. Some morphometric parameters are calculated for the study-area to help understanding its hydrologic regime and identifying some structural features, which are important to quantify the watershed features. The soil analyses demonstrate a natural low fertility, though other physicochemical features have satisfactory values for mechanized agriculture, as low values for water dispersible clay and high aggregates stability, obtained either via wet and dry measurements. The clay fraction mineralogy shows a preeminence of oxides, that indicates an intense weathering for all the sampled soils. At the table surfaces, the gibbsite is the centerpiece for the aggregates stability due to its granular structure, its high permeability and its high portion of macroaggregates. So, even when soils have more intensive usages, they keep their structure. Besides, the removal of the detritic laterites from the table surfaces boundaries for paving roads allows the ravines to deep, causing the long-term retreat of the scarp. The downhill soil preparing is another ordinary practice in the region. When associated to exposed C-horizon and varied lithological material, this technique initiates intense erosive processes. The correlation of the cartographic data to the field observations demonstrate the necessity of conservationist practices, especially for less developed soil derived from volcanic and Bambuí rocks. In the course of such diversified geology and geomorphology, the present work aimed at assessing the relationship between soils, more specifically, their geomorphological and geological features with the landscape of the upper and medium Abaeté River, a sub-watershed of the São Francisco River.
Palavras-chave: Erosão
Vertentes
Bacia hidrográfica
Erosion
Slope
Watershed
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::CIENCIA DO SOLO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,
Programa: Mestrado em Solos e Nutrição de Plantas
Citação: COSTA, Fernanda de Oliveira. Landscape dynamics of upper Abaeté River Watershed, São Francisco River. 2008. 94 f. Dissertação (Mestrado em Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5428
Data do documento: 4-Dez-2008
Aparece nas coleções:Solos e Nutrição de Plantas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,42 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.