Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5451
Tipo: Dissertação
Título: Oligochaetas edáficos em solos sob sistema de manejo a pleno sol e agroflorestal e vermicompostagem associada com pós de rochas
Título(s) alternativo(s): Edaphic oligochaetes in soils sun- and agroforestry-coffee management and vermicomposting associated with powdered rock
Autor(es): Souza, Maria Eunice Paula de
Primeiro Orientador: Cardoso, Irene Maria
Primeiro coorientador: Jucksch, Ivo
Segundo coorientador: Mendonça, Eduardo de Sá
Primeiro avaliador: Janssen, Arnoldus Rudolf Maria
Segundo avaliador: Lima, Ana Cláudia Rodrigues de
Abstract: Os Oligochaetas edáficos atuam em vários processos fundamentais para a manutenção da fertilidade e qualidade dos solos de agroecossistemas. As práticas agrícolas, condições climáticas e as características do solo afetam a população de oligochaetas edáficas. Atualmente, frente aos problemas como o decréscimo de qualidade do solo, da água e das plantas e o alto custo dos insumos agrícolas faz-se necessário buscar alternativas de uso sustentável das terras, como podem ser os sistemas agroecológicos, dentre eles os sistemas agroflorestais. Os sistemas agroflorestais, com aporte contínuo de matéria orgânica e qualidade e manutenção dos resíduos culturais na superfície do solo, propiciam maior biomassa das oligochaetas e atuam positivamente no equilíbrio populacional das mesmas, durante as estações do ano. Este trabalho teve como objetivo avaliar as alterações nas populações de Oligochaetas edáficos em função do manejo do café (Coffea arabica), no município de Araponga MG. O estudo foi realizado em áreas de plantio de café consorciado em sistema agroflorestal (SAFROM e SAFSAM); café a pleno sol agroecológico (PSAROM e PSASAM); café a pleno sol convencional (PSCCAR1) e (PSCCAR2); e dois fragmentos de mata (FRAROM e FRASAM) que foram utilizados como referências. PSAs diferem SAFs basicamente por não possuírem árvores consorciadas com o café. As coletas de oligochaetas foram realizadas, em quatro tratamentos, três profundidades (0 0,1m; 0,1 0,2m e 0,2 0,3m), duas épocas (fevereiro de 2009/ janeiro de 2010) e cinco repetições equidistantes em 10m, ao longo de uma linha de café, na mesma área. No laboratório, identificou-se os Oligochaetas no laboratório ao nível de gêneros e espécies. Para cada tratamento foi estimada a abundância das diferentes espécies de oligochaetas encontradas, riqueza e Índice de Shannon. A análise estatística foi feita utilizando Modelo Linear dos Efeitos Mistos (Programa R). Não houve efeito de época e houve diferença em profundidade. A profundidade de 0-10 cm apresentando a maior abundância, em média 52,3 ind/m2, seguida da profundidade de 10-20 cm apresentando, média de 25,9 ind/m2. Houve interação significativa entre profundidade e época. FRAROM apresentou o maior número de Oligochaetas (média de 224 ind/m2), não havendo diferenças (p<0,05) entre e FRASAM,, SAFSAM e PSASAM (55,8 ind m2) e entre SAFROM PSAROM (36,9 ind m2). Em PSCCAR praticamente não se encontrou oligochaetas e por isto não foi incluídos na análise estatística. Nos agroecossistemas avaliados ocorreu predomínio da espécie Pontoscolex corethrurus. A capacidade de solubilização de minerais durante o processo de vermicompostagem foi avaliada utilizando dois tipos de pó de rocha (gnaisse e esteatito) em 2 doses cada, com 5 repetições. A produção de vermicomposto com pó de rocha e sem pó de rocha foi realizada em potes plásticos cilíndricos (2 dm3), utilizando esterco de gado. O delineamento foi inteiramente casualizado (DIC), sendo o esterco enriquecido com pós de duas rochas diferentes (gnaisse = G e esteatito = E), três doses cada (0, 5 e 20 % m/m) e cinco repetições. Realizou-se um ensaio agronômico com a cultura do milho cultivada por 73 dias em Latossolo Vermelho Amarelo, fertilizado com os vemicompostos descritos e com apenas pó de gnaisse ou esteatito, totalizando oito tratamentos, sendo um controle (C, sem pós de rochas e sem vermicompostos), Vc (sem pós de rochas), VcG5, VcG20, VcE5, VcE20, G e E. O delineamento foi inteiramente casualizado com 4 repetições. Semanalmente a parte aérea do milho foi medida para avaliar crescimento. As plantas cresceram mais quando o solo foi fertilizado com esterco enriquecido com pó de rocha durante o processo de vermicompostagem. Os oligochaetas além de poder serem utilizados como indicadora de recuperação do solo, podem contribuir para o processo de recuperação, melhorando a disponibilidade de nutrientes presentes em resíduos que podem ser utilizados na agricultura.
Edaphic Oligochaetes acts in various fundamental processes, including maintaining soil fertility and soil quality in agroecosystems. However, agricultural practices, climatic conditions and soil characteristics affect populations of soil oligochaetes. Currently, as a result of problems with soil quality, water availability and plants, plus the high cost of agricultural inputs, it is necessary to find alternatives for sustainable use of land in agroforestry systems. Agroforestry systems with continuous input of organic matter and maintenance of crop residues on the soil surface provide biomass for oligochaetes, which acts positively on their population balance throughout the seasons. This study aimed to assess changes in populations of edaphic oligochaetes due to differences in the management of coffee (Coffea arabica) in the municipality of Araponga - MG. The study was conducted in agroforestry systems (SAFROM e SAFSAM), where coffee is intercropped with trees, in agroecological full sun coffee systems (PSAROM and PSASAM); conventional full sun coffee systems (PSACAR1; PSACAR2) and two forest fragments (FRAROM e FRASAM), used as references. PSA differs from SAF by not having trees intercropped with coffee. The collections of oligochaetes were performed in four treatments, at three depths (0 - 0.1 m, 0.1 - 0.2 m and 0.2 to 0.3 m), two times (February 2009 / January, 2010), and in five replicates 10 m equidistant from each in each area. Identification in the laboratory was at the level of genera and species. For each treatment, abundance of different species of oligochaetes found was estimated, and richness and Shannon s index was calculated. Statistical analysis was performed using Linear Mixed Effects models. There was not time effect and there was difference in depth. There was no effect of time but there was with depth, with the 0-10 cm depth having higher average abundances (52,3 ind/m2), followed by 10-20 cm depth (25,9 ind/m2). There was a significant interaction between depth and time. FRAROM had the largest number of oligochaetes (average of 224 ind/m2), but there were no differences between FRASAM,, SAFSAM and PSASAM (55,8 ind/m2) or between SAFROM and PSAROM (36,9 ind/m2). Practically no Oligochaeta were sampled in PSCCAR in, so this was not included in the statistical analysis. Pontoscolex corethrurus predominated in agroecosystems. The capacity for release of minerals during the vermicomposting process was evaluated using two types of rock (gneiss and steatite). The production of vermicompost, using catle manure, enriched with rock powder and without rock powder was performed in cylindrical plastic pots (2 dm3). The completely randomized design (DIC) used five replicates, of two different rock types (gneiss and steatite = G = E), at three doses (0,5 and 20%). An agronomic test was performed growing corn for 73 days in Oxisol, fertilized with vermicompost produced as previously described and only with rock powder (G or E). In total, we had eight treatments, controle (C, without rock poweder and vermicompost), Vc (only vermicompos, without rock powder), VcG5, VcG20, VcE5, VcE20, G and E. The completely randomized design had four replicates. Weekly, maize leaves were measured to assess growth. The plants performed better when the soil was fertilized with manure enriched with rock powder during the vermicomposting process. Oligochaetes can therefore be used as an indicator of soil recovery and may contribute to the recovery process, improving the availability of nutrients present in waste that can be used in agriculture.
Palavras-chave: Diversidade de Oligochaetas edáficas
Gnaisse
Esteatito
Edaphic oligochaetes diversity
Gneiss
Steatite
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::CIENCIA DO SOLO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,
Programa: Mestrado em Solos e Nutrição de Plantas
Citação: SOUZA, Maria Eunice Paula de. Edaphic oligochaetes in soils sun- and agroforestry-coffee management and vermicomposting associated with powdered rock. 2010. 72 f. Dissertação (Mestrado em Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5451
Data do documento: 26-Jul-2010
Aparece nas coleções:Solos e Nutrição de Plantas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf753,06 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.