Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5522
Tipo: Dissertação
Título: Resiliência da estrutura em Argissolo sob diferentes usos, na Zona da Mata de Minas Gerais
Título(s) alternativo(s): Resilience of soil structure of an Ultisol under different land uses, at the Zona da Mata, MG
Autor(es): Portugal, Arley Figueiredo
Primeiro Orientador: Jucksch, Ivo
Primeiro coorientador: Schaefer, Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud
Segundo coorientador: Neves, Júlio César Lima
Primeiro avaliador: Fernandes Filho, Elpídio Inácio
Segundo avaliador: Santos, Ricardo Henrique Silva
Abstract: A estrutura apresenta grande importância no comportamento agrícola do solo, uma vez que exerce grande influência nos ciclos de carbono e de nutrientes, na capacidade de receber, estocar e transmitir água, na difusão de gases, na penetração das raízes e na capacidade de resistir à erosão, que são fatores determinantes para o crescimento das plantas. Nesse sentido, este trabalho objetivou verificar o grau da resiliência da estrutura de um solo submetido a diferentes usos e manejos. O trabalho foi realizado em Visconde do Rio Branco, na Zona da Mata de Minas Gerais, classificado como Domínio dos Mares de Morros. Foram avaliados ambientes com seringueira, laranjeira, pastagem degradada e mata (referência). Os ambientes com seringueira e pastagem degradada encontram-se sob este uso há mais de 15 anos, e a laranjeira há 6 anos. Anteriormente os ambientes com seringueira, laranjeira e pastagem degradada foram cultivados com cana-de-açúcar por aproximadamente 100 anos, que provocou grande degradação do solo, pelo manejo aplicado e relevo movimentado. A amostragem em cada ambiente foi sucedida por coletas realizadas em trincheiras (3 repetições), nas profundidades de 0 a 10, 10 a 20 e 20 a 30 cm, onde foram coletadas amostras deformadas e indeformadas. Foi avaliada a macroestrutura no campo, a estabilidade e distribuição de agregados, morfologia dos agregados (QUANTPORO), densidade do solo, densidade de partículas, macro e microporosidade, equivalente de umidade, argila dispersa em água, grau de floculação e dispersão, textura, características químicas, mineralogia, micromorfologia, carbono orgânico e substâncias húmicas. Os resultados indicaram que o grau de resiliência da estrutura para as condições de referência (mata) foi seringueira > laranjeira > pastagem degradada, com ativa formação da estrutura por processos biológicos nos ambientes com seringueira e laranjeira, ao passo que no ambiente com pastagem a estrutura foi marcadamente influenciada por processos físicos. O ambiente com seringueira apresentou o grau mais avançado de resiliência estrutural, coexistindo os maiores valores de COT, ácidos fúlvicos, ácidos húmicos, humina, macroporosidades e retenções de água, e os menores valores de densidade do solo, em todas as profundidades, sendo inverso ao comportamento da pastagem degradada. Não houve diferenças entre os ambientes avaliados quanto a argila dispersa em água, grau de floculação, grau de dispersão e estabilidade e distribuição de agregados na profundidade de 0 a 10 e 10 a 20 cm, bem como na morfologia dos agregados em todas as profundidades. A análise micromorfológica confirmou a resiliência estrutural para as condições de referência (mata) na ordem seringueira > laranja > pastagem. A pastagem mostrou uma microestrutura massiva, em blocos quase totalmente coalescidos, e porosidade basicamente fissural, com raros canais biológicos, enquanto na seringueira houve um maior desenvolvimento estrutura, ocorrendo poros de empacotamento e grande volume de poros interagregados, e expressiva ocorrência de matéria orgânica leve e canais biológicos.
Soil structure has a great importance for agricultural production, since it exerts marked influences on carbon cycles, nutrient cycling an water behavior, as well as to soil gas which are plant development limiting factors. Thus, this work aimed to verify the resilience of an Ultisol under different land uses. The work was located in Visconde do Rio Branco, at the Zona da Mata of Minas Gerais state. There were evaluated the following uses: Orange plantation, rubber trees plantation, pasture an rain forest, as reference. Pasture and rubber trees were established 15 years ago, and orange for 6 years. Rubber trees, orange and pasture were cultivated by sugar-cane for a century, whichat accounted for soil degradation. Sampling was carried out in three replicates (soil pits) at the depths of 0 - 10, 10 - 20 and 20 - 30 cm, both undeformed and deformed sub-samples. In theses samples, attributes such as aggregate stability, aggregate morphology (through QUANTPORO program), soil density, particle density, macro and microporosity, moisture equivalent, water-dispersible clay, flocculation and dispersion degree, texture, chemical, mineralogical, micromorphological, organic carbon and humic fractions contents were evaluated. The highest degree of resilience to the original structure was observed for rubber tree plantation, followed by orange plantation and, the least recover, in the degraded pasture. Biological activity was maximum under rubber trees and orange, whereas degraded pasture shows less biological influence and greater physical exposure. Rubbe trees show greater organic carbon, humic fractions, macroporosity and water retention, with lower soil density, at the all depths. The opposite was observed for degraded pasture. There was no significant difference between the studied environments, with regard to water dispersible clay, flocculation and dispersion degree and aggregate stability at the depth 0-10 and 10-20 cm, as well as aggregate morphology, at the all depths. The micromorphological analyses has confirmed the higher structural resilience of forest, followed by rubeer-tree > orange > pasture. In the latter, there is a massive structure of welded blocks, and porosoty of fissural type, with biological channels. In the rubber tree plantation, the structure was well developed, with abundant packing voids and higher volume of intergranular porosoty, with strong biological activity and organic matter.
Palavras-chave: Solo
Uso
Densidade
Zona da Mata
Soil
Land use
Density
Zona da Mata
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::CIENCIA DO SOLO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,
Programa: Mestrado em Solos e Nutrição de Plantas
Citação: PORTUGAL, Arley Figueiredo. Resilience of soil structure of an Ultisol under different land uses, at the Zona da Mata, MG. 2005. 102 f. Dissertação (Mestrado em Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2005.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5522
Data do documento: 4-Mar-2005
Aparece nas coleções:Solos e Nutrição de Plantas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,14 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.