Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5527
Tipo: Dissertação
Título: Características morfofisiológicas associadas á restrição hídrica em clones de eucalipto
Título(s) alternativo(s): Morphological characteristics of eucalypt clones associated to water restrictions
Autor(es): Gomes, Lilianna Mendes Latini
Primeiro Orientador: Barros, Nairam Félix de
Primeiro coorientador: Picoli, Edgard Augusto de Toledo
Segundo coorientador: Neves, Júlio César Lima
Abstract: O cultivo do eucalipto no Brasil tem ocorrido em diferentes condições edafoclimáticas. Quanto ao clima, os plantios têm sido feitos desde regiões onde não ocorrem déficits até regiões com fortes restrições hídricas. De modo semelhante, há plantios em solos com restrições variáveis quanto à fertilidade e, ou, características físicas. A combinação de tais restrições requer a seleção de material genético que possa suplantá-las. Enquanto a baixa fertilidade do solo pode ser contornada pela técnica de fertilização, a restrição física e climática é de mais difícil solução. A escolha de genótipos tolerantes ao déficit hídrico tem sido a principal opção para plantio em tais condições. Por isso, a definição de biomarcadores dessa tolerância, como alterações morfológicas, anatômicas e fisiológicas, é de alto interesse prático. O objetivo deste estudo foi avaliar características e adaptações morfoanatômicas em clones de eucalipto com tolerância diferencial ao déficit hídrico e sua relação com a discriminação isotópica do 13CO2 (). O estudo foi conduzido em plantios comerciais de eucaliptos situados em duas condições edafoclimáticas no norte do estado da Bahia. As árvores tinham, aproximadamente, cinco anos de idade, no espaçamento inicial de 9 m2 por planta, e os plantios se situam em áreas com precipitação média anual de 900 mm e 1500 mm. Em cada área, os clones 1277 (híbrido de E. urophylla x E. camaldulensis), 1404 (E. urophylla) e 1407 (híbrido de E. urophylla x E. grandis), considerados com alta, média e baixa tolerância à seca, respectivamente, foram selecionados em talhões situados em Argissolos Amarelo para avaliações biométricas e fisiológicas. Foram selecionadas e abatidas quatro árvores médias por clone e área e, na base de cada uma, foi retirado um disco do tronco com, aproximadamente, 5 cm de espessura, do qual foram obtidas amostras das seções radiais do lenho para determinação dos isótopos do C. De cada árvore foram, ainda, selecionadas folhas completamente expandidas do terceiro ou quarto nó do ápice para a base do ramo, em três posições distintas da copa: basal, mediana e apical. Foram coletadas dez folhas para cada uma dessas posições as quais foram utilizadas nas análises morfométricas para obtenção da área, largura, comprimento e perímetro. Adicionalmente, uma folha sadia e completamente expandida foi também coletada de cada árvore para as seguintes análises micromorfométricas, em secção transversal: (espessura total, da cutícula, da epiderme e do mesofilo, bem como porcentagem de espaços intercelulares). As características avaliadas foram comparadas pelo teste t a 5% de probabilidade. O clone 1277, mais tolerante à seca, na área com precipitação média anual de 900 mm, mostrou maior Δ13C em comparação com os demais clones, possivelmente, devido à manutenção da condutância estomática. O clone tolerante (1277), na área com precipitação média anual de 900 mm, apresentou menor área foliar nas folhas do ápice da copa, menor tempo de difusão do vapor de água nas posições basal e mediana, e menores porcentagens de espaço intercelular no mesofilo em todas as posições da copa, características indicadoras de xeromorfismo. Portanto, foram verificadas características qualitativas e quantitativas associadas à tolerância dos clones ao déficit hídrico. As características xeromórficas mais evidentes do clone 1277 lhe conferem maior tolerância e condições de se adaptar e desenvolver sob restrição hídrica.
In Brazil, eucalyptus have been planted under different climatic and edaphic conditions. As regard to climate, the plantations have been located in a wide range of conditions, from regions with no restrictions to regions with strong water deficit. Similarly, soils are quite variable in terms of fertility and physical characteristics. The combination of soil and water restrictions can be overcome by the selection of genetic material adapted to such conditions. Soil low fertility can easily be resolved by mineral fertilization, whereas climatic and soil physical restrictions are of more difficult solution. Selecting genotypes adapted to such restrictions has been one of the alternatives adopted in the Brazilian silviculture. Early selection attributes, as biomarkers of such adaptations, including morphological, anatomical and physiological characteristics, are of great practical interest. The objective of this study was to evaluate characteristics and morpho-anatomic adaptations of eucalypt clones, differing in tolerance to water deficit and relate these adaptations to isotopic carbon discrimination (13CO2 ()). The study was carried out in commercial eucalypt stands located in two different climate conditions (mean of 900 mm and 1,500 mm per year) on an soil Yellow Ultisol, in the Northeast of Bahia State, Brazil. In both sites, three clones (1277, a hybrid of Eucalyptus urophylla x E. camaldulensis, 1404, E. urophylla, and 1407, a hybrid of E. urophylla x E. grandis) respectively considered of high, medium and low tolerance to water deficit, were planted at 3 x 3 m spacing and the stands were approximately 5 year old at the assessment time. In each site were selected and felled four trees of average size (diameter and height) per clone. At the stem base, a disc of 5 cm width was removed for 13 CO2 () determination. Wood samples were collected from each disc in radial sections, dried in the laboratory and submitted to a mass spectrometer. Ten completely expanded and active leaves of the third or fourth worl of branches located at the top, half and base of the crown were also collected from each sampled tree for morphometric analyses and dimension determination (area, width, length and perimeter). An additional leaf was also collected for micrimorphometric analyses (cuticle, epidermis and mesophyll width and intercellular space). In the region of lower precipitation, clone 1277 presented higher Δ13C, lower leaf area at the top of the crown, lower water diffusion time of leaves at the half and bottom of the crown and less mesophyll intercellular space than the other two clones. All these characteristics are indicators of adaptation to xeromorphic conditions. Therefore, quantitative and qualitative characteristics were associated with the tolerance to water restrictions. Xeric characteristics were more evident on clone 1277, which showed higher tolerance and adaptation to conditions where water restrictions predominate.
Palavras-chave: Tolerância de eucalipto à seca
Eucalyptus
Drought tolerance of Eucalyptus
Eucalyptus
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::CIENCIA DO SOLO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,
Programa: Mestrado em Solos e Nutrição de Plantas
Citação: GOMES, Lilianna Mendes Latini. Morphological characteristics of eucalypt clones associated to water restrictions. 2013. 37 f. Dissertação (Mestrado em Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5527
Data do documento: 31-Jul-2013
Aparece nas coleções:Solos e Nutrição de Plantas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,11 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.