Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5573
Tipo: Dissertação
Título: Caracterização morfogênica de gramíneas forrageiras tropicais sob crescimento livre
Título(s) alternativo(s): Morphogenetic charaterization of tropical forage grasses under free growth
Autor(es): Rodrigues, Carlindo Santos
Primeiro Orientador: Nascimento Júnior, Domicio do
Primeiro coorientador: Silva, Sila Carneiro da
Segundo coorientador: Euclides, Valéria Pacheco Batista
Primeiro avaliador: Fonseca, Dilermando Miranda da
Segundo avaliador: Detmann, Edenio
Terceiro avaliador: Pedreira, Carlos Guilherme Silveira
Abstract: Neste trabalho, avaliaram-se, de forma comparativa, as características morfogênicas e estruturais de gramíneas tropicais, com o objetivo de enquadrá-las nos respectivos grupos funcionais, fornecendo subsídios aos pesquisadores na implementação de experimentos de pastejo condizente com o seu padrão de crescimento e desenvolvimento. O experimento foi conduzido no Setor de Forragicultura do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Viçosa, em Viçosa, MG. Os tratamentos corresponderam a sete gramíneas, dois cultivares de Panicum maximum (Mombaça e Aruana), um híbrido de Panicum maximum com Panicum infestum BRA-7102 (Massai), dois de Brachiaria brizantha (Marandu e Xaraés) e dos capins-gordura (Melinis minutiflora) e jaraguá (Hyparrhenia rufa), todos avaliados sob crescimento livre. O delineamento utilizado foi o de blocos completos ao acaso com três repetições. Foram avaliadas: altura, características morfogênicas e estruturais de perfilhos, variação no número de folhas nos perfilhos (número de folhas surgidas, vivas e mortas), taxas de aparecimento, mortalidade e sobrevivência de perfilhos e padrão demográfico de perfilhamento. A variação no número de folhas (NFV) permitiu demonstrar comportamento semelhante entre os capins-mombaça, massai e xaraés, quanto ao número de folhas vivas, número de folhas surgidas (NFS) e número de folhas mortas (NFM). No geral, todas as gramíneas apresentaram queda no NFV à medida que aumentava o NFM e se estabilizava o NFS; esse processo foi mais evidente no outono. Com relação à demografia de perfilhos, observou-se que somente os capins-gordura, aruana e marandu apresentaram perfilhos aéreos, porém o último só apresentou essa categoria de perfilhos no outono, enquanto nos demais capins a população de perfilhos foi formada de perfilhos basilares. As características morfogênicas e estruturais de perfilhos basilares foram avaliadas por intermédio da análise de fatores, nos períodos de verão e outono isoladamente e de forma conjunta, permitindo a redução das 13 variáveis analisadas em quatro fatores (fator desenvolvimento de massa , fator mortalidade de perfilhos , fator estádio de desenvolvimento e fator longevidade foliar ), os quais explicaram cerca de 80% da variação total. De posse dos escores fatoriais de cada gramínea, realizou-se a formação dos grupos funcionais, por meio do agrupamento por otimização de Toche. Ressalta-se que, no período de verão, foi possível separar três grupos: o grupo I, formado pelos capins-xaraés, massai, mombaça e marandu; o grupo II, capins-gordura e aruana; e o grupo III, capim-jaraguá. No agrupamento de outono, o grupo I foi formado pelos capins-mombaça, massai, xaraés, marandu e gordura; o grupo II, formado pelo capim-jaraguá; e o grupo III, pelo capim-aruana. Já no agrupamento, considerando-se os dois períodos de forma conjunta, foram identificados três grupos: o grupo I, formado pelos capins-mombaça, xaraés, marandu e massai; o grupo II, pelos capins-gordura e aruana; e o grupo III, pelo capim-jaraguá. A partir do resultado desse tipo de análise, é possível a identificação e formação de grupos funcionais de plantas forrageiras que englobam plantas que operam de forma semelhante e, por isso, necessitam de cuidados de manejo semelhantes, independentemente de gênero, espécie e, ou, cultivar a que pertencem. Os resultados encontrados nas gramíneas forrageiras avaliadas, por intermédio das variáveis morfogênicas mensuradas, possibilitaram a formação de grupos funcionais condizentes com o comportamento apresentado pelas plantas. Assim, o estudo das características morfogênicas em plantas forrageiras tem potencial de subsidiar informações objetivas para o planejamento de experimentos de pastejo, com vistas à determinação de estratégias de manejo do pastejo de materiais forrageiros a serem lançados e daqueles já utilizados no sistema produtivo.
In this work, the morphogenetic and structural characteristics of tropical grasses were evaluated in a comparative way, aiming their insertion in the respective functional groups, supplying subsidies to researchers in the implementation of grazing experiments suitable with their growth pattern and development. The experiment was conducted in the Forage Culture Section of Zootecnia Department, Federal University of Viçosa, Viçosa, MG. The treatments corresponded to seven grasses, two varieties of Panicum maximum (Mombaça and Aruana), one hybrid of Panicum maximum with Panicum infestum BRA-7102 (Massai), two of Brachiaria brizantha (Marandu and Xaraés) and of the fat (Melinis minutiflora) and jaraguá (Hyparrhenia rolls) grasses, all evaluated under free growth. The experimental design was the randomized complete block design with three replications. The following characteristics were evaluated: height, morphogenetic and structural characteristics of tillers, variation in the number of leaves in the tillers (number of appeared leaves, alive and died), appearance rates, death and tillers survival and demographic tillering pattern. The variation in the number of leaves demonstrated similar behavior among mombaça, massai and xaraés grasses, for the number of live leaves (NLL), number of appeared leaves (NAL) and number of died leaves (NDL). In general, all the grasses presented fall in NLL with increasing NDL and NAL establishment; this process was more evident in the autumn. Regarding the tillers demography, it was observed that only the fat, aruana and marandu grasses presented aerial tillers, however, the last one presented this tillers category only in the autumn, while in other grasses the tillers population was formed of basal tillers. The morphogenetic and structural characteristics of basal tillers were appraised through factor analysis, during summer and autumn periods separately and together, allowing the reduction of 13 variables analyzed in four factors (factor mass development , factor death tillers , factor stadium of development" and the factor "foliar longevity"), which explained about 80% of the total variation. The formation of the functional groups was realized after obtaining the factorial scores for each grass, using Tocher optimization method. Only three groups were separated in the summer period: group I, comprised of xaraés, massai, mombaça and marandu grasses, group II, formed by the fat and aruana grasses, and group III, composed of jaraguá grass. Concerning the autumn grouping, group I included mombaça, massai, xaraés, marandu and fat grasses; group II composed of jaraguá grass and group III formed by aruana grass. Considering these periods in a unique group, three groups were identified: group I, formed by mombaça, xaraés, marandu and massai grasses; group II, comprised of fat and aruana grasses, and group III, formed by jaraguá grass. The result of this analysis type permits the identification and formation of functional groups of forage plants that include those that "operate" in a similar way and, needing similar handling cares, independently of the gender, species and/or cultivate they belong. The results found for the evaluated forage grasses, through the morphogenetic variables measured, permitted the formation of suitable functional groups with the plants behavior. Therefore, the study of the morphogenetic characteristics in forage plants has potential of subsidizing concise information for the planning of pasture experiments, and to determine pasture management strategies of forage materials that will be launch and those already used in the productive system.
Palavras-chave: Forragicultura
Pastagens
Características estruturais
Forrage
Pastures
Structural characteristics
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::PASTAGEM E FORRAGICULTURA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Mestrado em Zootecnia
Citação: RODRIGUES, Carlindo Santos. Morphogenetic charaterization of tropical forage grasses under free growth. 2008. 103 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5573
Data do documento: 25-Fev-2008
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf621,58 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.