Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5587
Tipo: Dissertação
Título: Comportamento sexual, parâmetros seminais e fertilidade do sêmen congelado de jumentos (Equus asinus) da raça Pêga
Título(s) alternativo(s): Sexual behavior, seminal parameters and fertility of the semen freeze from donkeys (Equus asinus) Pêga breed
Autor(es): Canisso, Igor Frederico
Primeiro Orientador: Carvalho, Giovanni Ribeiro de
Primeiro coorientador: Guimarães, José Domingos
Segundo coorientador: Torres, Ciro Alexandre Alves
Primeiro avaliador: Costa, Eduardo Paulino da
Segundo avaliador: Mâncio, Antonio Bento
Abstract: Esta dissertação compreende quatro experimentos. Experimento1: Este estudo descreve algumas características do comportamento sexual de jumentos quando uma égua em estro foi usada para a coleta de sêmen. Foram usados neste estudo seis jumentos (J: 1, 2, 3, 4, 5, 6) da raça Pêga, com idade variando de 3,5 a 16 anos e pesando de 230 a 330 kg. Os animais foram previamente condicionados em um haras comercial de produção de muares localizado em Guaraciaba, Minas Gerais, Brasil. Para a colheita de sêmen, as éguas tiveram seu estro confirmado com o uso de um garanhão. As coletas foram realizadas com vagina artificial (modelo Botucatu), com água aquecida a 51ºC, pelo mesmo médico veterinário e preferencialmente distante de outros asininos. As coletas foram realizadas em intervalos de 48 a 72 horas, totalizando 180 coletas (17 a 40 coletas/reprodutor). Os parâmetros físicos e morfológicos do sêmen foram avaliados empregando-se um microscópio óptico comum, e a fração gel e a fração livre de gel foram mensuradas e avaliadas separadamente. Os dados de comportamento sexual foram analisados com uso do teste de Kruskal Wallis (P < 0.05), com o Programa de Análises Estatísticas e Genéticas SAEG 9,1 (UFV, 2007). Os parâmetros seminais foram: motilidade total 84.2 ± 6.0%, motilidade progressiva 74.5 ± 7.1%, vigor 3.9 ± 0.5, volume sêmen 47.3 ± 28.7 mL e a fração gel de 71.7 ± 54.8 mL. A fração gelatinosa esteve presente em 90 das 180 coletas, e para J1 39/40 (relação total de coletas), porém J4 e J5 não apresentaram essa fração. As características do comportamento sexual foram: tempo de reação 18.3 ± 17.6 minutos; tempo de monta 5.1 ± 3.5 segundos; time de ejaculação 25.4 ± 7.7 segundos; número de montas sem ereção 1.1 ± 1.3 e número de resposta de Flehmen 7.4 ± 5.8. Os jumentos adultos (J1, J2, J3) apresentaram menor tempo de reação em relação aos demais e menor número de montas sem ereção. Não foram observadas diferenças significativas entre jumentos no seu comportamento (P>0.05),porém foi observada diferenças entre grupos quanto ao tempo de reação. Todas as coletas de sêmen foram iniciadas com investigação olfativa do genital externo das éguas. O tempo de ejaculação, resposta de Flehmen e montas sem ereção foram similares ao descrito em monta natural usando jumentas. Entretanto, não foi observado comportamento mastigatório exibido por alguns reprodutores na presença de jumentas. O uso de égua em estro para coleta de sêmen pode ser feito eficientemente sem afetar significativamente o comportamento sexual. Experimento 2: Este experimento foi conduzido com seis jumentos reprodutores da raça Pêga, com peso médio de 272 ± 34,97 (231 326 kg), sendo subdivididos em adultos (J1, J2 e J3, 16,14 e 15 respectivamente) e jovens (J4, J5 e J6, média 3,5 anos). Os reprodutores apresentavam histórico de fertilidade normal à monta natural, e após realização de exame andrológico foram classificados como aptos à reprodução. Foram realizadas 180 coletas de sêmen, tendo os reprodutores apresentado parâmetros seminais considerados normais para a espécie. De agosto/2006 a fevereiro/2007, cada reprodutor, após a coleta de sêmen, foi submetido a três ou quatro mensurações do aparelho genital externo para comprimento testicular (CT - crânio caudal), altura testicular (AT dorso ventral), largura testicular (LT médio lateral) e espessura do funículo (FUN terço médio). Os dados de biometriatesticular foram utilizados para o cálculo do índice testicular (IT) e volume testicular (VT). O IT médio observado foi de 7,45 (5,94 a 9,64) e o VT esquerdo foi de 155,51 ± 14,45 mL, enquanto o direito foi de 149,34 ± 14,92. A medida de FUND (funículo espermático direito) foi de 25,35 ± 3,38 mm (20,38 a 30,80 mm) e a de FUNE (funículo espermático esquerdo) foi 24,61 ± 1,59 mm (22 a 26 mm). Jumentos, mesmo com IT menor do que o proposto para garanhões; se apresentaram mais eficientes que os últimos, para a produção espermática. O volume espermático associado ao IT pode ser usado como objeto auxiliar na estimativa da constatação de normalidade para testículos de jumentos. A mensuração in vivo do funículo espermático pode ser uma nova variante na utilização do exame andrológico de jumentos. Os dados descritos podem servir de valores de referência e valores práticos quanto à biometria do aparelho genital externo de jumentos. Experimento 3: Este experimento foi conduzido em um haras comercial de produção de muares. Utilizaram-se seis jumentos reprodutores agrupados em adultos (16, 15, 14 anos) e jovens (3.5, 3.5, 3.5 anos), pesando 272 ± 34,97 (231 326 kg), com objetivo de determinar os parâmetros seminais para a raça Pêga. Os animais foram submetidos a exame andrológico, sendo classificados como aptos à reprodução. Realizou-se 180 coletas de sêmen (17 a 40/animal) com o emprego de vagina artificial (modelo Botucatu). Os resultados para os parâmetros físicos e morfológicos do sêmen foram: volume sêmen: 47,27 ± 28,66 mL; volume da fração gel: 71,75 ± 54,80 mL; motilidade total 84,22% ± 6,04; motilidade progressiva: 74,47 ± 7,06%; vigor espermático: 3,87 ± 0,51; concentração espermática: 254,64 ± 91,25 x106/mL; espermatozóides totais: 10,3 ± 4525, 26 x 109; defeitos espermáticos maiores e menores: 7,97 ± 3,02 % e 6,80 ± 1,59%, respectivamente. Foram observados efeitos de classe sobre os parâmetros seminais, sendo que a presença da fração gelatinosa foi detectável em 30% das coletas (54/180 coletas) e o volume gel foi influenciado individualmente. Estes dados podem servir de referências para novos estudos. Contudo, levantamentos de campo e novos estudos devem ser conduzidos envolvendo maior número de animais para que sejam construídos valores de referência para a espécie. Experimento 4: Este delineamento compreende a avaliação de uma metodologia de congelamento do sêmen de jumentos, com o emprego de uma curva de resfriamento prévio, e com uso de dois diluidores de congelamento: meio diluidor de Martim et al. (1979) e meio diluidor de Nagase & Niwa, (1964) modificado. Foram realizadas vinte e cinco coletas de sêmen com uso de vagina artificial de cinco reprodutores da raça Pêga, pesando em média 272 ± 34,97 e com idades variando de 3,5 -17 anos. Foram realizados avaliações do sêmen fresco, resfriado e congelado nas diferentes fases da criopreservação do sêmen analisando a morfologia espermática, integridade de membrana por coloração de eosina nigrosina e teste hiposmótico, além da avaliação subjetiva dos parâmetros físicos. Em adição, foi realizado teste de fertilidade com sêmen de três reprodutores em 51 éguas (60 ciclos), sendo 30ciclos/diluidor, com o objetivo de estudar alguns aspectos envolvidos na criopreservação do sêmen de jumentos da raça Pêga. As taxas de gestação aos 13, 25 e 35 dias foram: 53,33%, 43,66% e 16,6% Nagase & Niwa (1964) modificado e 50%, 46,66% e 10% Martim et al. (1979). O teste hiposmótico se mostrou adequado para indicar a população de células que sobrevivem ao congelamento, enquanto a coloração de eosina nigrosina se mostrou inapropriada na presente metodologia. As taxas de gestação foram altas aos 13 e 25 dias pós- inseminação, porém com elevadas taxas de perdas embrionárias. Os diluidores tradicionalmente empregados para sêmen de touros e garanhões podem ser empregados para a criopreservação do sêmen de jumentos.
This dissertation is compounded for four trials. Experiment 1: This paper describes field results of some sexual behavior characteristics shown by donkeys when using an estrous mare for semen collection. Six donkeys (J: 1, 2, 3, 4, 5, 6) (Pêga breed), 3.5 16 year old and body weight from 230 to 330 kg. The jacks were conditioned to breed mares in a stud farm of mule production in Guacariaba, Minas Gerais, Brazil. For the semen collections, mares estrous signs were confirmed by a teaser stallion. The collections were done with an artificial vagina (Botucatu model), (water temperature 51° C) by the same veterinarian and far from the other donkeys. The collection intervals were from 48 to 72 h totaling 180 collections (17 to 40 semen collection/ breeder).The physical and morphological seminal parameters and were evaluated using a light microscope; gel fraction and semen volume were measured separated. Behavior data were analyzed by Kruskal Wallis test P < 0.05 by Statistical Analysis Systems-SAEG 9.1 (2007). The seminal parameters were: total motility 84.2 ± 6.0%, progressive motility 74.5 ± 7.1%, vigor 3.9 ± 0.5, semen volume 47.3 ± 28.7 ml and gel fraction 71.7 ± 54.8 ml. Gel fraction was present in 90/180 collections, in J1 39/40, but never in J4 and J5. The characteristics of sexual behavior were: reaction time 18.3 ± 17.6 min, time to the mount 5.1 ± 3.5 s, time to ejaculation 25.4 ± 7.7 s, number of mounts without erection1.1 ± 1.3 and number of Flehmen responses 7.4 ± 5.8. The older jacks group was the shorter was the reaction time and less mounts without erection. None of the sexual behavior characteristics was significantly different among jacks (P>0.05). All the collections started with sniffing of external genitalia. The ejaculation time, Flehmen response, and mounting without erection were similar to that described in natural breeding of jennies. However, no clapping mouth response was observed in the donkeys, neither difference in the mount time between jacks. In conclusion the used estrous mare was an efficient method of semen collection in donkeys neither significant effects on the sexual behavior. Experiment 2: The present study was performed with six jacks of the Pêga breed, weight from 231 to 326 kg (272 ± 34, 97). The breeders were divided in into the adult group (J1, J2 e J3, mean 15 years old) and a young group (J4, J5 e J6, mean 3,5 years old). The jacks presented records of normal rates of fertility at natural mating. Afterwards breeding soundness evaluation was performed and all animals ensure they were of capable for reproduction. Hundred eighty semen collections were performed, and the jacks presented normal seminal parameters for the specie. From August/2006 to February/2007, after semen collection each jack was submitted to three or four measurements of the extern genital tract (both right and left side) for: testis length (TL cranio caudal); testis height (TH dorsal ventral); testis width (TW lateral-lateral) and thickness of spermatic funiculum (FUN third part). The biometric data from testis biometric were used for calculation of testis indices (TI) and testis volume (TV). The average of TI observed was 7,45 (5,94 a 9,64) and TV 155,51 ± 14,45 149,34 ± 14,92 respectively left and right. The mean of FUN were for the right 25,35 ± 3,38 mm (20,38 a 30,80 mm) and 24,61 ± 1,59 mm (22 a 26 mm) for the left side. The jacks presented lesser TI than those proposed for stallions, but the asinine were more efficient than average related to stallion for sperm production. The testis volume associated with IT can be used in addition to the evaluation of the normality of the jacks breeder s testis. The measurement in vivo of spermatic funiculum can be used with other new component for the breeding soundness evaluation of jacks. The biometric values of the genital extern tract of this study it can support routine breeding evaluation and be applied to news studies. Experiment 3: This study was development in stud farm for mule and donkey production aiming to establish normal values of seminal parameters of jacks Pêga breed. Six jacks are used and arrangement in two groups adults (16, 15, 14 years old) an young (3.5, 3.5, 3.5 years old) weighting 272 ± 34,97 kg (231 326 kg). The animals were submitted to breeding soundness evaluation and all were approved for reproduction, beside that all animals present record of normal fertility. Were performed 180 semen collections (17 to 40/ jacks) by use artificial vagina Botucatu model. The values registered for physical seminal parameters and sperm morphology were: semen volume 47,27 ± 28,66 mL, gel fraction volume 71,75 ± 54,80 mL, total motility 84,22% ± 6,04, progressive motility 74,47 ± 7,06%, spermatic vigor 3,87 ± 0,51, sperm concentration 254,64 ± 91,25 x106/mL e, total sperm 10,3 ± 4525, 26 x 109, major spermatic defects and minor defects were 7,97 ± 3,02 % e 6,80 ± 1,59% in order. Were observed effect of class about seminal parameters, despite of the presence gel fraction was measurable in 30% of semen collections (54/180 collections) and the volume of gel fraction were influenced individually. This data may be used as references values for new studies. However, fields records and new studies involving greater number of breeders it should be done to establish real values for the specie. Experiment 4: This study comprehend the evaluation of the semen freezing methodology for jacks, with the application f the curve cooling pre freezing, and the use of two semen dilutors: Martim et al. (1979) and Nagase & Niwa (1964) modified. Twenty five semen collection were performed of five jacks Pêga breed; weighting 272 ± 34,97 kg and with age vary from 3,5 years to 17 years. Evaluations were performed in raw semen, cooled, and freezing semen in different phases of semen cryopreservation of the jacks Pêga breed. The analyses were: sperm morphology, membrane integrity by test stress hyposmotic and supravital stain and also physical seminal parameters. In addition, was realized fertility test in 51 mares (60 estrous cycles), 30 estrous cycles/dilutor with the semen from three breeders. The pregnancy rates were 13, 25 and 35 days were: 53,33%, 43,66% e 16,6% for Nagase & Niwa (1964) modified and 50%, 46,66% e 10% Martim et al. (1979).The hiposmotic test showed suitable test for indication the sperm cells survivors to the cryopreservation procedures, while the supravital stain was unsuitable for the present methodology. The pregnancy rates were elevated between days 13th and 25th, but slight rates of embryo loss. The traditionally dilutors used for semen bulls and stallions can be used for jacks semen cryopreservation.
Palavras-chave: Sêmen
Qualidade
Fertilidade
Asininos
Comportamento sexual
Semen
Quality
Fertility
Donkeys
Sexual behavior
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::PRODUCAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Mestrado em Zootecnia
Citação: CANISSO, Igor Frederico. Sexual behavior, seminal parameters and fertility of the semen freeze from donkeys (Equus asinus) Pêga breed. 2008. 211 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5587
Data do documento: 13-Jun-2008
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf980,93 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.