Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5680
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorSantos, Madriano Christilis da Rocha
dc.date.accessioned2015-03-26T13:55:02Z-
dc.date.available2011-12-09
dc.date.available2015-03-26T13:55:02Z-
dc.date.issued2010-02-23
dc.identifier.citationSANTOS, Madriano Christilis da Rocha. Alternatives methods for analysis of the goat sperm binding Capacity. 2010. 54 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.por
dc.identifier.urihttp://locus.ufv.br/handle/123456789/5680-
dc.description.abstractCom este estudo objetivou-se realizar a análise da utilização do teste de ligação dos espermatozóides caprinos ao oócito bovino e a membrana perivitelina da gema do ovo de galinha comparando ao teste utilizando oócito caprino, buscando uma nova alternativa que predissesse a qualidade seminal sem perder a exatidão e acurácia deste ultimo. Utilizou-se 16 partidas de sêmen caprino coletadas de 04 bodes reprodutores, das raças Saanen (02) e Parda Alpina (02), por meio de vagina artificial, utilizando como manequim fêmea em estro natural. Foram avaliados os aspectos físicos do sêmen (volume, aspecto, turbilhonamento, vigor e motilidade espermática) e a concentração espermática. Para cada partida congelada se utilizou uma alíquota de 20 μL de sêmen fresco para inseminar uma membrana perivitelina de gema do ovo, onde se denominou este grupo de ligação em membrana perivitelina da gema do ovo com sêmen fresco (MPVGOF). Após o congelamento outros três grupos foram formados. No primeiro grupo, para cada partida de sêmen descongelado foi inseminada uma membrana perivitelina da gema do ovo, sendo este grupo denominado ligação em membrana perivitelina com sêmen descongelado (MPVGOD). No segundo grupo para cada partida foi utilizado um oócito bovino, denominando-se este de ligação em oócito bovino ( LIGBOV), já no terceiro grupo, em cada partida se utilizou um oócito caprino, onde este foi denominado ligação em oócito caprino (LIGCAP). Não houve variação (P>0,05) entre os animais utilizados em qualquer parâmetro seminal estudado. O volume médio de sêmen coletado foi 1,1 ± 0,15. A concentração espermática média observada foi de 1,94 ± 0,21 x 109. Observou-se um turbilhonamento médio de 3,6 ± 0,23. Foi observada uma motilidade espermática de 77,5 ± 1,37 e 32,2 ± 1,37, para o sêmen fresco e descongelado, respectivamente. Os valores médios para o vigor observado foi 3,8 ± 0,09 e 2,7 ± 0,12, para o sêmen fresco e descongelado, respectivamente. Não foram encontradas diferenças (P>0,05) entre os testes de ligação do oócito bovino e gema do ovo em relação ao teste de ligação ao oócito caprino. Não havendo também diferença (P>0,05) encontrada entre as médias do teste de ligação com sêmen fresco ou descongelado. Concluiu-se que, tanto o MPVGOD quanto o LIGBOV podem ser utilizados em substituição ao LIGCAP. O sêmen fresco ou descongelado pode ser utilizado para a avaliação da capacidade de ligação do sêmen por meio do teste de ligação à membrana perivitelina da gema do ovo sem qualquer alteração nos resultados da mesma.pt_BR
dc.description.abstractThis study aimed to carry out the analysis using the simple binding of goat sperm to bovine oocytes and to the perivitelline membrane of the hen's egg yolk compared to binding to the goat oocytes, looking for an alternative to predict the buck semen quality without losing the precision and accuracy of their own oocytes. Sixteen doses of goat semen were collected from 04 breed bucks, 2 Saanen and 2 Alpine via artificial vagina, using an estrus female as dummy. The physical aspects of the semen (volume, sperm whirlwind, force and motility) and sperm concentration were evaluated. Three groups were formed, and 20 μL of semen from the same collection were thawed at a concentration of 5 x 106 spermatozoon/mL and used. In the 1st group goat oocytes (LIGCAP) and in the 2nd group bovine oocytes (LIGBOV) were inseminated and in the 3rd one the perivitelline membrane of the hen's egg yolk (MPVGOD) were used. Two others groups were formed, in the first and in the second one 16 doses of fresh (MPVGOF) and thawed (MPVGOD) semen from the same collection were used, respectively, to inseminate. Semen samples from both groups were used to inseminate perivitelline membrane from chicken egg yolk. The imposed treatment did not affect the animals variables studied (P> 0.05). The average volume of semen collected was 1.1 ± 0.15 mL. The average sperm concentration observed was:1.94 ± 0.21 x 109. The average sperm whirlwind was 3.6 ± 0.23. The sperm motility was 77.5 ± 1.37 and 32.2 ± 1.37 for fresh and thawed sperm, respectively. No differences (P>0.05) among the binding assays using the bovine oocytes or hen´s egg yolk in relation to the goat oocytes were showned. The binding assay using fresh and thawed semen did not differ between themselves. It is concluded that, both the MPVGO and the LIGBOV may be used to replace LIGCAP. The fresh or thawed semen may be used to evaluate the binding capacity of the semen through the MPVGO without compromise the results.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectPuberdadepor
dc.subjectNovilhaspor
dc.subjectPelvimetriapor
dc.subjectPubertyeng
dc.subjectHeiferseng
dc.subjectPelvimetryeng
dc.titleMétodos alternativos para análises da capacidade de ligação dos espermatozóides caprinospor
dc.title.alternativeAlternatives methods for analysis of the goat sperm binding Capacityeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8042592022583019por
dc.contributor.advisor-co1Guimarães, José Domingos
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782270U6por
dc.contributor.advisor-co2Guimarães, Simone Eliza Facioni
dc.contributor.advisor-co2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782526Y2por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentGenética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragiculpor
dc.publisher.programMestrado em Zootecniapor
dc.publisher.initialsUFVpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::PRODUCAO ANIMALpor
dc.contributor.advisor1Torres, Ciro Alexandre Alves
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787213D4por
dc.contributor.referee1Rodrigues, Marcelo Teixeira
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4788161Y5por
dc.contributor.referee2Mâncio, Antonio Bento
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782731E7por
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf261,7 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.