Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5748
Tipo: Dissertação
Título: Desempenho de novilhas de corte alimentadas com cana-de-açúcar tratada com óxido de cálcio e diferentes ofertas de concentrado
Título(s) alternativo(s): Performance of beef heifers fed with sugarcane treated with calcium oxide and different concentrate levels
Autor(es): Moraes, Kamila Andreatta Kling de
Primeiro Orientador: Valadares Filho, Sebastião de Campos
Primeiro coorientador: Leão, Maria Ignez
Segundo coorientador: Valadares, Rilene Ferreira Diniz
Primeiro avaliador: Pereira, Odilon Gomes
Segundo avaliador: Detmann, Edenio
Abstract: O estudo foi desenvolvido a partir de dois experimentos com o objetivo de avaliar os efeitos da adição de CaO à cana-de-açúcar armazenada durante 24 horas sobre o consumo, o ganho de peso, a eficiência microbiana, as digestibilidades aparentes totais e parciais; os parâmetros ruminais e o desempenho de novilhas de corte alimentadas com diferentes ofertas de concentrado ( NC). No experimento 1, utilizaram-se 24 animais, com peso vivo médio inicial de 177,0 kg e idade entre 8 e 12 meses, distribuídos em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 2 x 3, (cana-de-açúcar in natura e cana-de-açúcar com 1,0% de CaO) e três ofertas de concentrado (0,0; 0,5 e 1,0% do PV). O período experimental foi de 84 dias, divididos em três períodos de 28 dias cada. Não houve interação entre volumoso e nível de concentrado para os consumos dos nutrientes. Com exceção do consumo da FDN, verificou-se que o tratamento com CaO prejudicou o consumo dos demais nutrientes em kg/dia e em % do PV. Da mesma forma, apenas o consumo da FDN não foi afetado pelos NC, sendo que os demais nutrientes apresentaram comportamento linear positivo com o aumento do consumo de concentrado. Não foram observados efeitos do tratamento com CaO e da interação entre volumoso e nível de concentrado sobre as digestibilidades dos nutrientes, que, com exceção da FDN, foram incrementados com os concentrado das dietas. A digestibilidade média da MS foi de 57,84; 66,54 e 68,93%, respectivamente, para os concentrado 0,0; 0,5 e 1,0% do PV. Os fluxos de compostos nitrogenados microbianos, e os teores de nitrogênio uréico no soro foram menores nos animais que consumiram cana-de- açúcar com CaO. A eficiência de síntese microbiana não sofreu efeito do tratamento da cana-de-açúcar e dos concentrado, sendo encontrado o valor médio de 12,10 gPBmic/100 g de NDT. O tratamento da cana-de-açúcar com 1% de CaO prejudicou o ganho de peso dos animais, enquanto que houve incremento no ganho de peso com o aumento dos concentrado na dieta. No experimento 2, utilizaram-se 6 animais, com peso vivo médio inicial de 170,0 kg distribuídos em quadrado latino 6 x 6, incompleto, sendo seis tratamentos, em esquema fatorial 2 x 3, (dois tipos de tratamento de volumoso:cana-de-açúcar in natura e cana-de-açúcar com 1,0% de CaO e três oferta de concentrado:0,0; 0,5 e 1,0% do PV), seis animais e cinco períodos experimentais. Não houve interação entre volumoso e nível de concentrado para os consumos dos nutrientes. Verificou-se que o tratamento com CaO prejudicou o consumo da maioria dos nutrientes, enquanto que o incremento dos concentrado melhorou o consumo dos nutrientes. O tratamento com CaO prejudicou a digestibilidade aparente total da maior parte dos nutrientes, ao passo que houve comportamento linear positivo da digestibilidade total aparente dos nutrientes com o aumento dos concentrado. As digestibilidades ruminais e intestinais dos nutrientes não foram afetadas pelo tratamento da cana-de-açúcar,com exceção da digestibilidade intestinal da PB, que foi piorada. O aumento do nível de oferta do concentrado proporcionou comportamento linear positivo para as digestibilidades ruminais da MS, MO, PB, FDN e intestinais da MS, FDN, e do EE. Houve comportamento quadrático para a digestibilidade ruminal do EE, ao passo que não houve efeito sobre a digestibilidade ruminal dos CT e intestinal da MO e dos CT com o acréscimo da oferta de concentrado. Conclui-se que a cana-de-açúcar com 1% de óxido de cálcio e fornecida após 24h de armazenamento prejudica o consumo e as digestibilidades totais e parciais da maioria dos nutrientes, acarretando pior desempenho animal, enquanto a inclusão de concentrado até 1,0% do peso vivo melhora o desempenho animal. Assim até o presente momento não há evidências para recomendar a adição de CaO à cana-de-açúcar.
The present work was developed based on two experiments that aimed evaluate the effects of sugarcane treated or not with calcium oxide stored of 24 hours on intake; total, ruminal and intestinal apparent digestibility; ruminal parameters; microbial efficiency and performance of beef heifers fed with different concentrate levels. In the first one it were used 24 animals with initial average live weight (LW) of 177.0 kg and 8-12 months old allotted to a complete randomized design with a 2 x 3 factorial arrangement: two forages (sugarcane in nature and sugarcane treated with 1.0% of CaO) and three concentrate levels (0.0, 0.5 and 1.0% LW). No interaction between forage and concentrate levels for nutrients intake was observed. Except of NDF intake, hydrolyze of CaO reduced the nutrients intake in kg/day and % of LW. In the same way, only NDF intake was no effect for concentrate levels, being the other nutrients increased linearly with the concentrate levels. No effects of hydrolyze with CaO and interaction between forage and concentrate levels in nutrients digestibility were found, that, except NDF digestibility were increased with the concentrate levels. The average DM digestibility was 57.84, 66.54 and 68.93%, respectively, for 0.0; 0.5 and 1.0% concentrate levels. The microbial nitrogen compounds and microbial DM flow, nitrogen concentration in plasma and nitrogen balance was smaller in animals that fed sugarcane hydrolyzed. There was no effect of sugarcane hydrolysis and concentrate levels in efficiency of microbial synthesis being average value of 12.10 gCPmic /100 g of TDN. Average daily gain (ADG) and final live weight (FLW) was smaller in animals that fed sugarcane hydrolyzed and was affected for concentrate levels. In the second trial, it were used six animals with initial average live weight (LW) of 170.0 allotted to a experimental 6 x 6 Latin square design with a 2 x 3 factorial arrangement: two kind forage treatment (sugarcane in nature or treated with 1.0% of CaO) and three concentrate levels (0.0, 0.5 and 1.0% LW). No interaction between forage and concentrate levels for nutrients intake and total digestibility was observed. Except of DM and NDF intakes in % of LW and of EE and NDF total digestibility, it was observed that sugarcane treated harms the intake and digestibility of others nutrients. Only NDF intake was no effect for concentrate levels, being the other nutrients increased linearly with the concentrate levels. The total apparent digestibility of nutrients increased with the increment of concentrate levels. Ruminal and intestinal digestibility were no effected for the treatment of sugarcane with CaO, except for CP intestinal digestibility that was worsened. The increase of concentrate levels provide positive linear behavior for DM, OM, CP, NDF ruminal digestibility and DM, NDF and EE intestinal digestibility. There was no effect of treatment of sugarcane with CaO in nitrogen compounds and microbial DM flow, which were increased for concentrate levels. Nitrogen balance was smaller in animals that consumed sugarcane treated with CaO. Sugarcane treated with 1.0% of calcium oxide offered after 24 hours of storage harms the intake and total digestibility of most of nutrients inducing to a worse animal performance. The inclusion of concentrate levels up to 1,0% of the live weight improve DM intake and animal performance.
Palavras-chave: Bovino de corte
Desempenho
Consumo
Digestibilidade
Cana-de-açúcar
Beef cattle
Performance
Consumption
Digestibility
Sugarcane
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Mestrado em Zootecnia
Citação: MORAES, Kamila Andreatta Kling de. Performance of beef heifers fed with sugarcane treated with calcium oxide and different concentrate levels. 2006. 71 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2006.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5748
Data do documento: 2-Out-2006
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf276,25 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.