Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5751
Tipo: Dissertação
Título: Desempenho e exigências nutricionais de bovinos alimentados com dietas contendo diferentes níveis de cálcio e fósforo
Título(s) alternativo(s): Performance and nutritional requirements of cattle feed diets containing diferente levels of calcium and phosphorus
Autor(es): Prados, Laura Franco
Primeiro Orientador: Valadares Filho, Sebastião de Campos
Primeiro coorientador: Detmann, Edenio
Segundo coorientador: Valadares, Rilene Ferreira Diniz
Primeiro avaliador: Paulino, Mário Fonseca
Segundo avaliador: Borges, Ana Luiza da Costa Cruz
Abstract: O presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar o consumo, a digestibilidade e o desempenho de bovinos cruzados ¾ Zebu × ¼ Holandês, alimentados com três níveis de cálcio e fósforo na dieta; estimar as exigências nutricionais de energia e proteína de bovinos cruzados ¾ Zebu × ¼ Holandês, não castrados; e testar equações para predição da composição química corporal da carcaça, dos componentes não-carcaça e do corpo vazio obtidas por Hankins & Howe (1946) e pelo BR-CORTE (2006 e 2010), a partir da seção compreendida entre a 9ª e a 11ª costelas. No capítulo 1 objetivou-se avaliar os consumos de matéria seca (CMS) e dos nutrientes, o ganho médio diário, as digestibilidades, o rendimento de carcaça e a área de olho de lombo de animais cruzados ¾ Zebu × ¼ Holandês, alimentados com três níveis de cálcio e fósforo. Foram utilizados 40 bovinos cruzados ¾ Zebu × ¼ Holandês, não castrados, com peso inicial de 214±4 kg e idade média de 11±0,2 meses. Quatro animais foram abatidos para compor o grupo referência e os 36 animais alimentados à vontade foram distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 3 × 3, sendo três níveis de cálcio e fósforo (baixo, médio e normal) e três períodos de confinamento (56, 112 ou 168 dias) com quatro repetições. As dietas foram isoprotéicas (126,1 g/kg) e constituídas de silagem de milho e concentrado, na relação de 60:40 na base da matéria seca. Para avaliar as digestibilidades foram utilizadas coletas totais de fezes obtidas durante três dias consecutivos, no final de cada período de confinamento. Não houve interação significativa entre níveis de cálcio e fósforo e períodos de confinamento para nenhuma das variáveis avaliadas. Os consumos de matéria seca (CMS), proteína bruta (PB), extrato etéreo (EE), matéria orgânica (MO), carboidratos não fibrosos (CNF), cálcio (Ca) e fósforo (P), quando expressos em kg/dia ou g/dia, foram maiores (P<0,05) para os animais que permaneceram mais dias confinados e quando o CMS foi representado em função do peso corporal (PC), houve redução (P<0,05) nos animais que permaneceram mais tempo confinados. O consumo de Ca foi influenciado pelo nível deste na dieta (P<0,05), sendo maior nos animais alimentados com nível normal desse mineral na dieta. As digestibilidades dos nutrientes não foram afetadas (P>0,05) por nenhum dos fatores estudados. O ganho de peso médio diário (GMD) dos animais não foi influenciado (P>0,05) por nenhum dos fatores estudados. Os rendimentos de carcaça quente e frio (RQC e RCF) foram menores (P<0,05) para animais que permaneceram menos tempo confinados. Conclui-se que os níveis dietéticos de cálcio e fósforo recomendados pelo BR-CORTE (2010) para confinamento de bovinos cruzados ¾ Zebu × ¼ Holandês podem ser reduzidos, respectivamente, em 50 e 20%. No capítulo 2 objetivou-se determinar as exigências nutricionais de energia e proteína para mantença e ganho de peso de bovinos machos cruzados ¾ Zebu × ¼ Holandês não castrados, bem como suas eficiências. Foram utilizados 50 bovinos cruzados não castrados, com peso inicial de 214±4 kg e idade média de 11±0,2 meses. Os animais foram divididos em: quatro para referência, dez para o grupo mantença e 36 animais alimentados à vontade que foram distribuídos em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 3 × 3, sendo três períodos de confinamento (56, 112 ou 168 dias) e três níveis de cálcio e fósforo (baixo, médio e normal) na dieta. Quatro dos animais mantença foram encaminhados ao laboratório de metabolismo e calorimetria da UFMG para medição da produção de calor através da respirometria. As dietas foram constituídas de silagem de milho e concentrado (60:40), sendo isoprotéicas (126,1 g/kg). Após os abates foram obtidas duas amostras compostas para cada animal, denominadas carcaça e não-carcaça. As exigências de energia líquida (ELm) e metabolizável para mantença (EMm) foram obtidas relacionando a produção de calor (PC) e o consumo de energia metabolizável (CEM), enquanto que as exigências de energia para ganho (ELg) e as exigências líquidas de proteína para ganho (PLg) foram obtidas em função do peso de corpo vazio (PCVZ) e do ganho de peso de corpo vazio (GPCVZ). As exigências de ELm e EMm foram,respectivamente, 68,9 e 90,1 kcal/PCVZ0,75/dia. A km foi de 76%. A exigência de ELm obtida na câmara respirométrica foi de 85,5 kcal/kg0,75. As equações obtidas para ELg e PLg foram: ELg (Mcal/dia) = 0,0505±0,000986 × PCVZ 0,75 × GPCVZ 1,095 e PLg (g/dia) = 162,79±18,2546 × GPCVZ 1,30±5,3010 × ER. As eficiências para deposição de gordura e de proteína foram de 70% e 15%. Conclui-se que as exigências de ELm e EMm para bovinos cruzados ¾ Zebu × ¼ Holandês não castrados são de, respectivamente: 68,9 e 90,1 kcal/PCVZ0,75/dia; e que as exigências de ELg e PLg podem ser obtidas pelas respectivas equações: ELg (Mcal/dia) = 0,0505±0,000986 × PCVZ 0,75 × GPCVZ 1,095 e PLg (g/dia) = 162,79±18,2546 × GPCVZ 1,30±5,3010 × ER. No capítulo 3 objetivou-se testar as equações para predição da composição corporal propostas por Hankins & Howe (1946) e pelo BR-CORTE (2006 e 2010) a partir da seção compreendida entre a 9ª e 11ª costelas para bovinos cruzados ¾ Zebu × ¼ Holandês não castrados. Foram utilizados 46 bovinos cruzados ¾ Zebu × ¼ Holandês não castrados, com peso inicial de 214±4 kg e idade média de 11±0,2 meses. As dietas foram constituídas de silagem de milho e concentrado (60:40), sendo isoprotéicas (126,1 g/kg). Após os abates, foi retirada a seção compreendida entre a 9ª e 11ª costelas da carcaça direita, e realizada sua completa dissecação. Da mesma forma, foi realizada a dissecação completa da carcaça direita do animal. Foram também avaliados o peso de corpo vazio, rendimento de carcaça, porcentagens de gordura visceral e órgãos e vísceras e a composição dos componentes químicos da carcaça, não carcaça e do peso de corpo vazio. As avaliações comparativas da eficiência de predição entre os modelos foram feitas por intermédio da estimativa do quadrado médio do erro da predição e seus componentes, pelo coeficiente de correlação e concordância (CCC) e pela distribuição dos erros de predição. As equações propostas pelo BR-CORTE (2006) estimaram adequadamente a proteína bruta e a água da carcaça e o extrato etéreo e a água do corpo vazio. As equações propostas pelo BR-CORTE (2010) estimaram adequadamente a proteína bruta e o extrato etéreo da carcaça e a proteína bruta do corpo vazio. As equações propostas por Hankins & Howe (1946) estimaram adequadamente apenas a proteína bruta da carcaça. Foram geradas novas equações para a predição da composição química dos componentes não-carcaça. Conclui-se que as equações propostas pelo BR-CORTE (2010) estimam adequadamente a proteína bruta e o extrato etéreo da carcaça e a proteína bruta do corpo vazio de bovinos cruzados; e que as equações propostas pelo BR-CORTE (2006) estimam adequadamente a proteína bruta e a água da carcaça e o extrato etéreo e a água do corpo vazio. As equações propostas para estimar a composição química dos componentes não carcaça para bovinos cruzados ¾ Zebu × ¼ Holandês foram: PBNC = 15,55 + 0,11 × PBSEC + 0,004 × PCVZ; EENC = 8,47 + 0,11 × EESEC + 2,99 × GV 0,74 × OV e ANC = 60,31 + 0,25 × ASEC 1,97 × GV.
This study was conducted to evaluate intake, digestibility and performance of crossbred cattle (¾ Zebu × ¼ Holstein) fed three levels of calcium and phosphorus diets; to determine energy and protein requirements of crossbred cattle (¾ Zebu × ¼ Holstein), uncastrated, and evaluate equations to predict carcass, non-carcass components and empty body chemical composition, obtained by Hankins & Howe (1946) and the BR-CORTE (2006 and 2010), using the section between the 9-11th rib. The first chapter aimed to evaluate the dry matter intake (DMI) and nutrients, average daily gain, digestibility, carcass dressing and loin eye area of crossbred cattle (¾ Zebu × ¼ Holstein), fed three levels calcium and phosphorus. We used 40 crossbred cattle (¾ Zebu × ¼ Holstein), with an initial weight of 214 ± 4 kg and a mean age of 11 ± 0.2 months. Four animals were slaughter to make up the reference group and 36 animals fed ad libitum were distributed in a completely randomized design, 3 × 3 factorial arrangement, three levels of calcium and phosphorus (low, medium and normal) and three feedlot time (56, 112 or 168 days) with four replications. Diets were isonitrogenous (126.1 g/kg) and consisting of corn silage and concentrate, the ratio of 60:40 on dry matter basis. To evaluate the total digestibilities were used stool samples obtained during three consecutive days, at the end of each feedlot time. There wasn t significant interaction between calcium and phosphorus levels and periods of confinement for any variable. The dry matter intake (DMI), crude protein (CP), ether extract (EE), organic matter (OM), non-fiber carbohydrates (NFC), calcium (Ca) and phosphorus (P), expressed in kg/day or g/day, were higher (P<0.05) for animals which remained more days at feedlot, when the DMI was represented as a function of body weight (BW) decreased (P<0.05) in this animals. The calcium intake was influenced by its level in the diet (P<0.05), being higher in animals fed normal levels of this mineral in the diet. The digestibility of nutrients were not affected (P>0.05) by any of factors studied. The average daily weight gain (ADG) of animals was not affected (P>0.05) by any of factors studied. The carcass dressing were lower (P<0.05) for animals which spent less time confined. It is conclude that dietary levels of calcium and phosphorus recommended by the BR-CORTE (2010) for feedlot crossbred cattle ( ¾ Zebu × ¼ Holstein) can be reduced, respectively, by 50 and 20%. The second chapter aimed to determine the energy and protein requirements for maintenance and weight gain of crossbred cattle (¾ Zebu × ¼ Holstein) and their efficiency. We used 50 crossbred cattle, uncastrated with an initial weight of 214 ± 4 kg and a mean age of 11 ± 0.2 months. Four animals belonged to reference groug, ten to maintenance group and 36 animals were distributed in a completely randomized design, 3 × 3 factorial arrangement, with three feedlot time (56, 112 or 168 days) and three calcium and phosphorus levels (low, medium and normal) diet. Four animals of maintenance group were sent to the laboratory of metabolism and calorimetry in UFMG to measure heat production through respirometry. Diets were composed of corn silage and concentrate (60:40) and isonitrogenous (126.1 g/kg). After slaughtering, two composite samples were obtained for each animal, called carcass and non-carcass. The net (NEm) and metabolizable (MEm) energy requirement for maintenance were obtained relating heat production (HP) and metabolize energy intake (MEI), while the net energy requirements for gain (NEg) and net protein requirements for gain (PNg) were obtained as a function of empty body weight (EBW) and the gain of empty body weight (EBG). The requirements NEm and MEm were respectively 68.9 and 90.1 kcal/EBW0,75/day. The km was 76%. The NEm requirement obtained in respirometric chamber was 85.5 kcal/BW0,75. The equations to NEg and NPg were NEg (Mcal/day) = 0.0505 ± 0.000986 × EBW 0.75 × EBG 1.095 and NPg (g/day) = 162.79± 18.2546 × EBG - 1,30 ± 5.3010 × NEg. The efficiencies for deposition of protein and fat were 70% and 15%. It is conclude that the NEm and MEm requirements crossbred cattle (¾ Zebu × ¼ Holstein) uncastrated are, respectively: 68.9 and 90.1 kcal/EBW0,75/day, and the NEg and NPg requirements can be obtained by the respective equations: NEg (Mcal/day) = 0.0505 ± 0.000986 × EBW 0.75 × EBG 1.095 and NPg (g/day) = 162.79± 18.2546 × EBG - 1,30 ± 5.3010 × NEg. The third chapter aimed to test the equations for predicting chemical body composition proposed by Hankins & Howe (1946) and BR-CORTE (2006 and 2010) using the section between the 9-11th rib for crossbred cattle (¾ Zebu × ¼ Holstein) uncastrated. We used 46 crossbred cattle (¾ Zebu × ¼ Holstein) uncastrated with an initial weight of 214 ± 4 kg and a mean age of 11 ± 0.2 months. Diets were composed of corn silage and concentrate (60:40), and isonitrogenous (126.1 g/kg). After slaughtering, the section was removed between the 9-11th rib of the right carcass, and it was complete dissected. Similarly, the right carcass of animal was complete dissected. We also evaluated the empty body weight, carcass dressing, percent of visceral fat, percent of organs and viscera and the carcass, not carcass and empty body weight chemical composition. The prediction efficiency between models were made by estimating the mean square error of prediction and its components, concordance correlation coefficient (CCC) and distribution of the prediction errors. The equations proposed by BR-CORTE (2006) estimated adequately crude protein and water of carcass and ether extract and water of empty body. The equations proposed by BR-CORTE (2010) estimated adequately crude protein and ether extract of carcass and crude protein of empty body. The equations proposed by Hankins & Howe (1946) estimated accurately only crude protein of carcass. New equations were generated to predict the chemical composition of non-carcass components. It is conclude that the equations proposed by BR-CORTE (2010) estimated correctly the crude protein and ether extract of carcass and crude protein of empty body for crossbred cattle, and that the equations proposed by BR-CORTE (2006) estimate properly the crude protein and water of carcass, and ether extract and water of empty body. The proposed equations to estimate the chemical composition of non carcass for crossbred cattle (¾ Zebu × ¼ Holstein) were CPNC = 15.55 + 0.11 × CPsec + 0.004 × EBW; EENC = 8.47 + 0.11 × EEsec + 2.99 × VF - 0.74 × OV and WNC = 60.31 + 0.25 × Wsec - 1.97 × VF.
Palavras-chave: Exigências nutricionais
Bovinos
Minerais
Nutritional requirements
Cattle
Minerals
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Mestrado em Zootecnia
Citação: PRADOS, Laura Franco. Performance and nutritional requirements of cattle feed diets containing diferente levels of calcium and phosphorus. 2012. 110 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5751
Data do documento: 24-Ago-2012
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,1 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.