Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5843
Tipo: Dissertação
Título: Uso da análise computacional de imagens ultra-sonográficas na avaliação da função luteal em bovinos
Título(s) alternativo(s): Use of computer-assisted ultrasound image analysis to evaluate bovine luteal function
Autor(es): Siqueira, Luiz Gustavo Bruno
Primeiro Orientador: Torres, Ciro Alexandre Alves
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Viana, João Henrique Moreira
metadata.dc.contributor.advisor-co2: Guimarães, José Domingos
metadata.dc.contributor.referee1: Carvalho, Giovanni Ribeiro de
metadata.dc.contributor.referee2: Costa, Eduardo Paulino da
Abstract: Atributos de imagens de ultra-som, quantificados por análise computacional, têm o potencial de indicar o status fisiológico e funcional de corpos lúteos (CL). Ainda não foi estabelecido, contudo, um padrão de captura e processamento das imagens para bovinos. Os objetivos desta pesquisa foram estabelecer uma metodologia para aquisição, processamento e análise computacional de imagens; avaliar as mudanças morfológicas e de ecotextura do CL ao longo do ciclo estral natural ou após indução da luteólise; e verificar a eficiência da técnica de análise computacional na seleção e triagem de receptoras de embrião. No primeiro estudo, foram avaliados métodos de geração de imagens, sistemas de captura e área de amostragem mínima representativa. Para imagens geradas por via transretal (TR), a área mínima estabelecida foi de 0,25 cm² (4,42% de variação em relação à maior área). Foi constatada uma correlação nos valores médios de pixel (r=0,99; P<0,001) e heterogeneidade (r=0,99; P<0,001) entre imagens gravadas em fitas VHS e com digitalização direta. No segundo estudo, foram realizados dois experimentos: avaliação do ciclo natural ou após luteólise induzida no 10º dia do ciclo. No experimento 1, os parâmetros de ecotextura do CL foram analisados após o ajuste dos dados para o momento da luteólise. Em ambos os experimentos, o valor médio dos pixels não variou em função dos dias (P>0,10) e não foi observada relação entre a concentração de progesterona [P4] plasmática e este parâmetro (r = -0,39 e r = -0,28; P>0,10). A heterogeneidade variou em função dos dias na luteólise natural (P<0,01), mas não na induzida (P>0,10). Ainda, foram observadas relações entre heterogeneidade e a [P4] plasmática nos dois experimentos (r = -0,69 e r = -0,48; P<0,05). No terceiro estudo, receptoras de embrião (n=259) foram examinadas por ultra-sonografia no dia da transferência de embriões (TE). Foi feito o mesmo tipo de análise dos atributos das imagens previamente testado nos estudos 1 e 2. Foram transferidos embriões de boa qualidade (1 e 2) obtidos por superovulação convencional (TE; n=94) ou produzidos in vitro (PIV; n=88). As taxas de gestação foram de 56,4% e 30,2% para embriões TE e PIV, respectivamente. Nas receptoras TE, os valores de [P4] plasmática foram maiores nos animais posteriormente diagnosticados como gestantes que nos não gestantes (5,88±0,77 vs 3,98±0,48 ng/mL, respectivamente; P<0,05). No entanto, nas receptoras PIV não houve diferenças entre gestantes ou não (3,97±0,57 vs 3,52±0,23; P>0,10). A área do CL e área de tecido luteal entre gestantes e não gestantes não diferiu. Não foram observadas diferenças nos valores médios (71,80±1,29 vs 71,19±1,14; P>0,10; escala de 0 a 255) e na heterogeneidade (14,80 vs 14,52; P>0,10) dos pixels, em receptoras gestantes ou não gestantes, que receberam embriões TE ou PIV. Os parâmetros de ecotextura (média dos pixels e heterogeneidade) apresentaram baixas relações com a [P4] plasmática (0,17 e 0,18; respectivamente; P<0,01). Conclui-se que as diferenças nos métodos de captura, processamento e análise de imagens devem ser consideradas quando se avalia a ecotextura luteal; a heterogeneidade, ao contrário do valor médio, de pixels em imagens ultrasonográficas é indicativo de funcionalidade e capacidade esteroidogênica da glândula luteal; e a análise computacional de imagens não foi eficiente no auxílio à seleção e triagem de receptoras de embriões, possivelmente pela forte influência que outras variáveis exercem sobre a taxa de gestação final.
Ultrasound image attributes, quantified by computer-assisted analysis, are a good indication of corpora lutea (CL) physiological and functional status. However, a standard method to capture and processing images has not been established for bovine. The purposes of this research were to establish a methodology for capture, processing and computer-assisted analysis; to evaluate CL morphological and echotexture changes throughout a natural estrous cycle or a luteolysis induced estrous cycle; and to determine whether computer-assisted analysis is efficient or not for embryo recipient selection. In the first study, evaluations were made of methods to capture images, systems of capture and the minimum representative sample area. For transrectal (TR) images, the minimum established area was 0.25 cm² (4.42% of the major area). A correlation was found in mean pixel values (r = 0.9930; P<0.001) and heterogeneity (r = 0.9861; P<0.001) between images videotaped or direct digitized. In a second study, two experiments were developed: natural estrous cycle and induced luteolysis (day 10) estrous cycle. Echotexture parameters of the CL, in the expt. 1, were analyzed after data adjustment to the onset of luteolysis. In both experiments, mean pixel values did not differ throughout the days of the cycle (P>0.10) and there was no correlation between plasma progesterone and mean pixel value (r = -0.39 and r = -0.28; P>0.10). Pixel heterogeneity varied through the days in a cycle with natural luteolysis (P<0.01), but did not in a luteolysis induced cycle (P>0.10). Correlations were observed between pixel heterogeneity and plasma P4 in both of the experiments (r = - 0.69 and r = -0.48; P<0.05). In a third study, embryo recipients (n=259) were examined by transrectal ultrasonography on the embryo transfer day (ET). The same type of analysis was done to assess image attributes, as previously tested in the 1st and 2nd studies. Good quality embryos (grades 1 and 2) collected after conventional superovulatory treatment (MOET; n=94) or in vitro produced (IVP; 88) were transferred to the recipients. Pregnancy rates were 56.4% and 30.2% for MOET and IVP, respectively. Plasma progesterone concentration values were greater in the recipients later diagnosed as pregnant, than in non-pregnant (5.88±0.77 vs 3.98±0.48 ng/mL, respectively; P<0.05). There was no difference in plasma P4 between pregnant and non pregnant IVP recipients (3.97±0.57 vs 3.52±0.23; P>0.10). Corpus luteum and luteal tissue area did not differ between pregnant and non-pregnant animals. In addition, no difference in mean pixel values (71.80±1.29 vs 71.19±1.14; P>0.10; scale of 0 to 255) and heterogeneity (14.80 vs 14.52; P>0.10) was observed, between pregnant and non pregnant MOET or IVP recipients. Echotexture parameters (mean pixel value and heterogeneity) showed correlations with plasma P4 (0.17 and 0.18, respectively; P<0.01). In conclusion, differences between capture, processing and image analysis methods should be considered in luteal echotexture evaluation; if on one hand, pixel heterogeneity in ultrasound images is a strong indicative of functional status and steroidogenic capacity of luteal gland, on the other hand, mean pixel values are a poor indicator of these characteristics. Finally, in this approach computer-assisted analysis of ultrasound images was not efficient on embryo recipient selection, probably due to other variables which strongly influence overall pregnancy rate.
Palavras-chave: Ultra-sonografia
Corpo lúteo
Bovino
Ultrasonography
Corpus luteum
Bovine
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::PRODUCAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
metadata.dc.publisher.department: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
metadata.dc.publisher.program: Mestrado em Zootecnia
Citação: SIQUEIRA, Luiz Gustavo Bruno. Use of computer-assisted ultrasound image analysis to evaluate bovine luteal function. 2007. 119 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5843
Data do documento: 27-Fev-2007
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,18 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.