Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/597
Tipo: Tese
Título: Produção de eucalipto em alto fuste e talhadia e de braquiária em sistemas silvipastoris com diferentes arranjos espaciais
Título(s) alternativo(s): Production of eucalypti under righ florest and coppice management and brachiaria in silvopastoral systems with different spatial arrangements
Autor(es): Oliveira, Carlos Henrique Rodrigues de
Primeiro Orientador: Reis, Geraldo Gonçalves dos
Primeiro coorientador: Reis, Maria das Graças Ferreira
Segundo coorientador: Leite, Hélio Garcia
Primeiro avaliador: Pezzopane, José Eduardo Macedo
Segundo avaliador: Ferreira, Lino Roberto
Abstract: O objetivo do presente estudo foi subsidiar a escolha de arranjos espaciais e clones de eucalipto em sistemas silvipastoris (SSP) e monocultivo com base no crescimento, produção e índice de área foliar (IAF) do componente arbóreo, e produção de matéria seca de braquiária, na região de cerrado. Foram estudados os clones 02, 58, GG100, 62 e 19 nos arranjos espaciais (2x2) + 10 m, (3x3) + 9 m e 9x3 m, em consórcio com a Brachiaria brizanta Stapf cv. Marandu. Os clones foram manejados em alto fuste e talhadia através da decepa de plantas com a idade de 11,5 meses e, em monocultivo, nos arranjos 3,6x2,5 m e 3,3x3,3 m, em alto fuste. O experimento foi instalado em delineamento inteiramente casualizado, com três repetições. O IAF foi medido ao longo de um transecto partindo da linha de plantio até a metade da distância entre as linhas de plantio aos 30, 50 e 62 meses e a projeção de copa foi medida em oito posições a cada 45o, aos 38 meses. A produção da braquiária com base na massa seca da parte aérea foi amostrada aos 50 meses em diferentes distâncias em relação à linha de plantio do eucalipto. O diâmetro à altura de 1,3 m (dap) e a altura média das árvores foram avaliados entre 10 e 62 meses após o plantio. O número de brotos por cepa e a sobrevivência foram avaliados aos 62 meses após plantio. Houve redução do IAF com o aumento da idade do povoamento florestal e com a diminuição da densidade de plantio das árvores para a maioria dos arranjos espaciais e clones avaliados em alto fuste e talhadia. O IAF apresentou correlação negativa com o espaçamento do componente arbóreo e com a massa seca produzida pela braquiária. Foi observada correlação positiva entre espaçamento e projeção de copa para todos os clones. A maior produção de massa seca da pastagem foi obtida em espaçamentos mais amplos ((3x3) + 9 m e 9x3 m), tendo sido observado aumento na parte central da entrelinha, nos sistemas em alto fuste, e na face sul, nos sistemas em talhadia, para a maioria dos clones e arranjos espaciais. O arranjo espacial influenciou no crescimento em altura (p<0,05) apenas para os clones 58 e GG100 em alto fuste, mas as brotações apresentaram sempre menor viialtura em relação ao alto fuste em todos os clones. O crescimento em dap foi influenciado pela proximidade das plantas (p<0,05), apresentando menor crescimento nos arranjos mais adensados, mas com pequenas variações de respostas entre os clones, e menores nas plantas em talhadia. O crescimento em volume por planta foi maior nos arranjos com menor densidade de plantio, destacando-se o arranjo 9x3 m (p<0,05). O volume por hectare foi influenciado pelo genótipo, arranjo espacial, dap e área basal, obtendo respostas diferentes entre os clones. Em determinados arranjos e clones, a produção em talhadia foi igual a de alto fuste (p>0,05). A capacidade de sustentação de brotos pelo clone de eucalipto influenciou na produção final do povoamento florestal em talhadia. De modo geral, para maior produção de madeira de menores dimensões em SSP, o arranjo espacial de plantio (2x2) + 10 m é o mais indicado, porém, para o clone GG100 o arranjo (3x3) + 9 m é o mais indicado para atingir maior produção. O arranjo 9x3 m pode ser utilizado para produção de madeira de maiores dimensões, com maior valor agregado. Os resultados sugerem a possibilidade de uso da decepa de plantas jovens com o objetivo de produzir madeira de menores dimensões, sem comprometer a produção da forrageira em sistemas silvipastoris. Os clones mais adequados para manter maior produção da forrageira apresentam copa com baixa densidade de folhas e, ou, rápido crescimento. A escolha do arranjo espacial do componente arbóreo deve ser realizada para cada genótipo, visando obter elevada produção do componente arbóreo e da braquiária.
The aim of this study was to subsidize the choice of spatial arrangements and eucalypt clones for silvopastoral systems (SSP's) and monoculture based on growth, yield and leaf area index (LAI) of the tree component, and braquiaria dry matter production, in the region of cerrado. The clones 02, 58, GG100, 62 and 19 were studied in the spatial arrangements (2x2) + 10 m, (3x3) + 9 m e 9x3 m, in consortium with Brachiaria brizanta Stapf cv. Palisade, managed as high forest and coppice, and in monoculture, in the arrangements 3.6x2.5 m, 3.3x3.3 m. The experiment was conducted in a completely randomized design with three replications. The LAI was measured along a transect starting from the tree planting line to half of the distance of the interplanting lines, at 30, 50 and 62 months after planting. Crown projection was measured in eight positions every 45°, at 38 months. The brachiaria dry weigth production was obtained at the age of 50 months after planting, at different distances between tree-planting lines. The diameter of 1.3 m height (dbh) and average tree height were measured between 10 and 62 months after planting. The number of sprouts per stump and their survival were evaluated at 62 months after planting. There was a reduction in LAI with stand increasing age and with decreasing tree planting density for most spatial arrangements and clones, for the high forest and coppice systems. The LAI was negatively correlated with the tree spacing and brachiaria dry weight. Positive correlation between spacing and tree projection for all clones was observed. The highest brachiaria dry weight production was obtained in wider spacings. It was observed some increase in brachiaria dry weight in the central part of the interplanting line, for the high forest system, and in the south face for the coppice systems for most clones and tree planting spatial arrangements. The spatial arrangement influenced height growth (p<0.05) for clones 58 and GG100 in the high forest system, and the coppice system always presented lower height as compared to high forest system for all clones. The diameter growth was influenced by the proximity of the plants (p<0.05). The growth in volume per plant was ixhigher in arrangements with lower planting density, highlighting the arrangement 9x3 m (p<0.05). The volume per hectare was influenced by genotype, spatial arrangement, dbh and basal area, with different responses among clones. In some spatial arrangements and clones coppice yield were equal to that achieved in the high forest system (p>0.05). The capacity of eucalypt to maintain sprouts in the stump influenced the final production of coppice forest stand. In general, for higher wood production of small dimensions in silvopastoral systems, the spatial arrangement of planting (2x2) + 10 m is the most suitable, but the (3x3) + 9 m is the most suitable for the GG100 clone, the most productive one. The 9x3 m arrangement can be recommended for producing large dimension logs, with higher aggregation value. The overall results suggest the possibility of using juvenile plants coppice to produce small dimension wood without compromising the production of forage in silvopastoral systems. Some clones are more suitable for the silvopastoral systems due to their low density canopies and, or, due the the high wood production. The choice of the spatial arrangement of the tree component should be performed for each genotype, in order to obtain high yields of the tree component and forage.
Palavras-chave: Eucalipto
Talhadia
Brotação
Índice de área foliar
Sistema agroflorestal
Eucalyptus
Coppice
Budding
Leaf area index
Agroforestry system
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL::SILVICULTURA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Manejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização de
Programa: Doutorado em Ciência Florestal
Citação: OLIVEIRA, Carlos Henrique Rodrigues de. Production of eucalypti under righ florest and coppice management and brachiaria in silvopastoral systems with different spatial arrangements. 2014. 118 f. Tese (Doutorado em Manejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/597
Data do documento: 28-Fev-2014
Aparece nas coleções:Ciência Florestal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf3,16 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.