Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/6363
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributorBressan, Josefina
dc.contributorAlfenas, Rita de Cássia Gonçalves
dc.contributor.advisorCosta, Neuza Maria Brunoro
dc.contributor.authorAlves, Raquel Duarte Moreira
dc.date.accessioned2015-10-21T14:19:44Z
dc.date.available2015-10-21T14:19:44Z
dc.date.issued2014-03-21
dc.identifier.citationALVES, Raquel Duarte Moreira. Efeito do consumo do amendoim rico em ácido graxo oleico associado a uma dieta hipocalórica sobre a composição corporal, balanço energético e marcadores metabólicos e inflamatórios em homens com excesso de peso. 2014. 65 f. Tese (Doutorado em Ciência da Nutrição) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2014.pt-BR
dc.identifier.urihttp://www.locus.ufv.br/handle/123456789/6363
dc.description.abstractObjetivos: Avaliar o efeito da ingestão aguda e diária de amendoim convencional e rico em ácido graxo oleico sobre a composição corporal, metabolismo energético e marcadores bioquímicos de homens com sobrepeso e obesidade. Metodologia: Trata-se de um estudo clínico com homens com sobrepeso e obesidade foram alocados aleatoriamente nos grupos: Controle (CT, n=22), amendoim convencional (CVP, n=22) ou amendoim rico em ácido graxo oleico (HOP, n=21). Os participantes seguiram uma dieta hipocalórica sem ou com 56 g/dia de amendoim convencional ou alto-oleico por 4 semanas. As principais análises foram apetite, perda de peso corporal, composição corporal, termogênese induzida pela dieta (TID), oxidação de substratos, insulinemia, glicemia, fator de necrose tumoral-alfa (TNF-α) e interleucina-10 (IL-10). Adotou-se significância estatística de 5% de probabilidade. Resultados: A ingestão aguda de amendoim (CVP e HOP) elevou significativamente a TID, sem que alterasse a oxidação pós-prandial de substratos energéticos. Apenas o HOP obteve compensação calórica incompleta ao final do dia do teste. A sensação de plenitude gástrica foi menor no CVP comparado ao CT e HOP. Enquanto o escore para a sensação de saciedade do CVP retornou ao basal após 3 horas da ingestão da refeição teste, os grupos HOP e CT mantiveram-se com escore elevado. Já para o escore da sensação de fome retornou aos valores basais no CT e CVP, o grupo HOP manteve-se significativamente menor. A ingestão aguda do amendoim alto-oleico promoveu redução na resposta pós-prandial de glicose, insulina, TNF-α, comparado ao CVP e CT. Após quatro semanas de intervenção, o peso e composição corporal não diferiram entre grupos, porém, a análise dentro de um mesmo grupo indicou que a massa corporal gorda reduziu significativamente apenas no CVP e HOP. Ademais, apenas o HOP apresentou redução significativa do percentual de gordura corporal. A massa magra reduziu apenas no CT. Após a intervenção, CVP e HOP aumentaram significativamente a oxidação de gordura no período de jejum. Por outro lado, o aumento da oxidação de gordura após 200 minutos foi verificado somente no HOP e CT. Alterações no perfil bioquímico de jejum não se diferiram entre os grupos após a intervenção. Entretanto, verificou que os triacilgliceróis de jejum reduziram significativamente somente no CVP e HOP. E embora todos os grupos tenham aumentado a IL-6 de jejum, apenas o HOP não apresentou elevação significativa do TNF-α de jejum após a intervenção. Conclusão: a ingestão aguda de amendoim alto-oleico contribuiu para maior TID, sensação de plenitude gástrica, além de reduzir a resposta pós-prandial da glicemia, insulinemia e TNF-α comparado ao amendoim convencional. A ingestão diária de amendoim alto- oleico elevou a oxidação de gordura e melhorou a composição corporal, demonstrando seu potencial funcional na prescrição dietética para indivíduos com excesso de peso.pt-BR
dc.description.abstractObjective: To evaluate the effects of acute and daily consumption of high-oleic peanuts on body composition, energy metabolism, and biochemical biomarkers in overweight/obese men. Methods: In a 4-week randomized clinical trial, overweight and obese men were assigned to the groups: control (CT, n=22); conventional peanuts (CVP, n=22); or High-oleic peanuts (HOP, n=21). They followed a hypocaloric-diet with or without 56 g/day of conventional or high-oleic peanuts. Main outcomes were appetite, weight loss, body composition, diet-induced thermogenesis (DIT), substrate oxidation, insulin, glucose, tumor necrosis factor-alfa (TNF-α), and interleukin-10 (IL- 10). Results: Postprandial energy expenditure and DIT were significantly higher in HOP than in CVP without altering post-prandial substrate oxidation. Only HOP presented score below 100 indicating incomplete compensation. Regarding appetite sensation, CVP group felt less full than HOP and CT. After 3 hours, satiety score of CVP returned to baseline, whereas HOP and CT remained significantly higher. Hunger scores returned to baseline in CVP and CT and they were maintained significantly lowered in HOP. Acute intake of high-oleic peanuts significantly lowered postprandial responses of glucose, insulin, TNF-α, than CVP and CT. After 4-weeks intervention, body weight and composition did not differ between groups. However, within group total body fat (kg) reduced with CVP and HOP (p<0.05), with a significant decrease in body fat percentage in HOP. Total lean mass (kg) decreased only in CT (p<0.05). At baseline, HOP had greater postprandial fat oxidation than the CVP (p=0.04). After 4- weeks, fasting fat oxidation increased in CVP and HOP (p<0.05). Fat oxidation increased in CT and HOP during the 200 minutes after meal intake compared to the fasting condition (p<0.05). Changes in fasting blood biomarkers did not differ between groups after 4-weeks intervention. However, within groups, triglycerides were reduced in CVP and HOP. IL-10 increased significantly in all groups while only the CT and CVP showed increased TNF-α after intervention. Conclusion: High-oleic peanuts contributed to higher DIT, higher sensation of fullness as well as reduced postprandial blood glucose, insulin, and TNF-α response compared to conventional peanuts. Regular consumption of high-oleic peanuts increased fat oxidation and reduced body fatness, which demonstrated its functional potential in dietary therapy of excess weight subjects.en
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológicopt-BR
dc.language.isoporpt-BR
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapt-BR
dc.rightsAcesso Abertopt-BR
dc.subjectObesidadept-BR
dc.subjectAmendoimpt-BR
dc.subjectComposição corporalpt-BR
dc.subjectMetabolismo energéticopt-BR
dc.subjectPerda de pesopt-BR
dc.titleEfeito do consumo do amendoim rico em ácido graxo oleico associado a uma dieta hipocalórica sobre a composição corporal, balanço energético e marcadores metabólicos e inflamatórios em homens com excesso de pesopt-BR
dc.titleEffects of high-oleic peanuts intake within a hypocaloric diet on body composition, energy balance, and metabolic and inflammatory biomarkers in overweight and obese menen
dc.typeTesept-BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/9335282845864382pt-BR
dc.subject.cnpqNutriçãopt-BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal de Viçosapt-BR
dc.degree.departmentDepartamento de Nutrição e Saúdept-BR
dc.degree.programDoutor em Ciência da Nutriçãopt-BR
dc.degree.localViçosa - MGpt-BR
dc.degree.date2014-03-21
dc.degree.levelDoutoradopt-BR
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo10,22 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.