Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/6380
Tipo: Dissertação
Título: Morfofisiologia testicular de saguis híbridos de vida livre (Callitriquidae: Primatas), Rio de Janeiro - RJ, Brasil
Testicular morphophysiology of life free marmosets hybrid (Callitrichidae : Primates), Rio de Janeiro - RJ, Brazil
Autor(es): Ferraz, Fausto Silva
Abstract: A espermatogênese é um processo biológico altamente eficiente que se inicia com a proliferação das espermatogônias que, após divisões e diferenciação, dão origem aos espermatozóides. O número final de espermatozóides produzidos em uma espécie depende de vários fatores, sendo muito baixo em primatas. As espécies de saguis Callithrix jacchus e Callithrix penicillata são primatas do Novo Mundo que, por possuírem processos espermatogênicos semelhantes ao do homem, tornam-se modelos experimentais atrativos. Esses saguis filogeneticamente próximos hibridizam gerando indivíduos altamente adaptados e viris em meio natural. O presente estudo descreve a organização morfofuncional dos testículos e quantifica os componentes testiculares, ainda não estudados para este híbrido. Para isso, testículos de nove animais foram obtidos após a eutanásia de saguis machos adultos provenientes do SERCAS - UENF. Os testículos foram fixados em solução de Karnovsky modificada (glutaraldeído a 4% e paraformaldeído a 4% em tampão fosfato 0,05 M, pH 7,3) e processados para estudos em microscopia de luz. Secções de três micrômetros de espessura foram obtidas e coradas com azul de toluidina/borato de sódio. Esses saguis híbridos apresentaram índice gonadossomático de 0,37%, bem maior que observado para espécies de comportamento monogâmico ou poligâmico masculino de dominância, como o homem (0,08%) e o gorila (0,02%) e semelhante ao valor encontrado para o C. penicillata (~0,4%), sugerindo que o sagui apresenta comportamento sexual predominantemente promíscuo. O percentual do parênquima ocupado pelos túbulos seminíferos de 87% encontra-se num patamar elevado entre os mamíferos já investigados, e o percentual observado para as células de Leydig (1,4%) é muito baixo. Os valores médios encontrados para o diâmetro tubular (228 μm) e o comprimento tubular (~20 metros) por grama de testículo encontra-se dentro da faixa média observada para a maioria das espécies de mamíferos já investigadas. Os coeficientes obtidos para as contagens feitas nos saguis hibridos mostraram que as perdas celulares durante a meiose (50%; índice meiótico) são equivalentes a outros ixmamíferos e relativamente acima ao citado para o C. jacchus e o C. penicillata (~15%) seus progenitores, e bastante próxima àquelas citadas para o homem (~70%). O rendimento geral da espermatogênese ficou em torno de 8,3:1 e superior ao do homem (3,2:1). A eficiência da célula de Sertoli foi 3 vezes maior do que o valor citado para o homem. O número de células de Sertoli por grama de testículo (~58 milhões) encontra-se em conformidade a outros mamíferos. A medida encontrada para o volume individual da célula de Leydig (~323μm3) ficou bem abaixo do encontrado para o C. penicillata (1400μm3), diferindo também do observado para a maioria dos mamíferos e representando um valor bastante baixo do valor médio citado para o homem (2940-4300μm3). Em contrapartida, existe um maior número dessas células por grama de testículo nos saguis híbridos (47,4 milhões) do que o encontrado para C. penicillata (13,9 milhões) e para o homem (9 milhões), fator esse significativo (r=0,8) ao se tratar do baixo volume de células de Leydig em correlação com a concentração de testosterona encontrado nos saguis híbridos aqui estudados. Com isso, por meio da morfologia tubular, foi possível concluir que a composição celular do estádio 1 do ciclo do epitélio seminífero desses saguis híbridos é muito semelhante à relatada para humanos.
Spermatogenesis is a highly efficient biological process that begins with the proliferation of spermatogonia that progressively differentiate into sperms. The final number of sperms produced in a species depends on several factors, being very low in primates. The species of Callithrixthrix jacchus and Callithrix penicillata marmosets are primates of the New World that have similar spermatogenic process as humans, becoming attractive experimental models. These marmosets phylogenetically close hybridize themselves generating individuals highly adapted and virile in the wild. This study describes the morpho-functional organization of the testicles and quantifies its components, not yet studied for this hybrid. For this, testicles of nine animals were obtained after the euthanasia of adult male marmosets from SERCAS-UENF. The testicles were fixed in glutaraldehyde solution at 4% and 4% paraformaldehyde in 0.05 M phosphate buffer, pH 7.3 and processed for studies in light microscopy. Sections of three micrometers thick were obtained and stained with blue toluidine/sodium borate. These hybrids marmosets showed GSI of 0.37%, much higher than observed in species of monogamous or polygamous male dominance behavior, such as men (0.08%) and the gorilla (0.02%) and similar to the value found to the C. penicillata (~0.4%), suggesting that the marmoset presents a behaviour predominantly sexually promiscuous. The percentage of parenchyma occupied by the 87% seminiferous tubules is the highest baseline level in mammals already investigated, and the percentage observed in the Leydig cells (1.4%) is very low. The average values found for the tubular diameter (228 μm) and the tubular length (~20 meters) per gram of testicles is within the average range observed for most mammalian species that have been investigated. The coefficients for the countings made in hybrid marmosets showed that cell losses during meiosis (50%; meiotic index) are equivalent to other mammals and relatively up to the quoted for C. jacchus and C. penicillata (~15%) their parents, and very close to those quoted for man (~70%). The spermatogenesis yield was around 8.3:1 and higher to the men (3.2:1). The efficiency of the Sertoli cells was 3 times higher than the value quoted for man. The number of Sertoli cells per gram of testicles (~58 million) is in accordance with xiother mammals. The measure found to the individual Leydig cell volume (~323μm3) was below to that found for C. penicillata (1400μm3), also differing from the observed for most mammals, and representing a very low value of the mentioned average value for man (2940-4300μm3). On the other hand, there is a higher number of these cells per gram of testicles in hybrid marmosets (47.4 million) than the one found for C. penicillata (13.9 million) and for men (9 million), being a significant factor (r=0.8) when dealing with the low volume of Leydig cells in correlation with testosterone concentration found in hybrid marmosets in this study. Thus, through the tubular morphology was concluded that the cellular composition of stage 1 of the seminiferous epithelium cycle of these hybrid marmosets is very similar to that reported for humans.
Palavras-chave: Callithrix - Morfologia
Testículo
Híbridação
CNPq: Reprodução animal
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: FERRAZ, Fausto Silva. Morfofisiologia testicular de saguis híbridos de vida livre (Callitriquidae: Primatas), Rio de Janeiro - RJ, Brasil. 2015. 63 f. Dissertação (Mestrado em Medicina Veterinária) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2015.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/6380
Data do documento: 25-Fev-2015
Aparece nas coleções:Medicina Veterinária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdfTexto completo1,34 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.