Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/6396
Tipo: Dissertação
Título: Alterações fonoaudiológicas, perfil alimentar e estado nutricional de crianças com hipertrofia de adenoide
Changes speech therapy, dietary profile and nutritional status of children with adenoid hypertrophy
Autor(es): Thomsen, Luciana Pereira da Rocha
Abstract: Este estudo foi realizado com crianças na faixa etária entre 4 e 9 anos, de ambos os sexos, portadoras de hipertrofia de adenoide, atendidas por otorrinolaringologista no Consórcio Intermunicipal de Saúde de Viçosa, MG, durante o período de setembro a dezembro de 2004. Teve como objetivos caracterizar os aspectos socioeconômicos, o perfil alimentar e o estado nutricional de portadores de hipertrofia de adenoide; identificar alterações no padrão alimentar de portadores de hipertrofia de adenoide; comparar a função mastigatória em crianças com e sem hipertrofia de adenoide; avaliar e comparar as características da respiração, deglutição e fala de crianças com e sem hipertrofia de adenoide. Para a avaliação socioeconômica, utilizou-se questionário semiestruturado visando obter informações sobre renda, estrutura familiar, escolaridade e ocupação dos pais das crianças. O diagnóstico de hipertrofia de adenoide foi feito utilizando o exame de nasofibroscopia, e a avaliação nutricional das crianças foi realizada usando os indicadores antropométricos Altura/Idade (A/I) e Peso/Idade (P/I), em que foi considerado o padrão de referência do National Center of Health Statistics (NCHS) de 2000 (CDC, 2000). Para a avaliação e comparação dos aspectos orofaciais e das funções estomatognáticas (avaliação fonoaudiológica), foi formado outro grupo de crianças com hipertrofia de adenoide. Ambos os grupos foram compostos por 24 crianças, correspondentes ao número de crianças com hipertrofia de adenoide recrutadas no período descrito. Durante a avaliação fonoaudiológica, as crianças foram avaliadas quanto aos aspectos orofaciais e às funções estomatognáticas. Foi observada alta prevalência de crianças com alterações nutricionais (66,7%) no grupo com hipertrofia de adenoide. A prevalência de desnutrição/risco de desnutrição encontrada foi de 33,3% para P/I, e a prevalência de sobrepeso/risco de sobrepeso encontrada foi de 33,3% para o mesmo índice. Verificou-se que a maioria das crianças (75%) realiza cinco ou mais refeições/dia e seus hábitos alimentares não diferiram muito do encontrado na população geral em relação à quantidade e qualidade, mas houve alta frequência de preferência por alimentos de consistência alterada. Houve significativo maior número de queixas do trato gastrointestinal no grupo de crianças com hipertrofia de adenoide. Todas as crianças do grupo com hipertrofia de adenoide apresentaram respiração oral ou mista, enquanto 83,3% das crianças sem hipertrofia de adenoide apresentaram respiração nasal. Houve maior prevalência de alterações de deglutição e fala nas crianças do grupo com hipertrofia de adenoide, enquanto se observou menor prevalência estatisticamente significativa de hábitos de sucção não nutritiva nesse grupo. Durante a mastigação, a maioria das crianças de ambos os grupos apresentou incisão anterior do alimento e mastigação bilateral alternada, e 91,7% das crianças do grupo com hipertrofia de adenoide realizaram a mastigação com lábios abertos. Houve maior frequência de alterações na velocidade (tempo) mastigatória nas crianças do grupo com hipertrofia de adenoide e 75% das crianças desse grupo utilizaram líquido durante a mastigação, enquanto somente 12,5% das crianças do outro grupo o fizeram. Houve diferença significante estatisticamente quando se comparou a presença de obesidade com o uso ou não de líquido durante a mastigação. Os resultados deste estudo evidenciam a importante prevalência de alterações no estado nutricional (principalmente tendência a sobrepeso/risco de sobrepeso) de crianças com hipertrofia de adenoide sem indicação cirúrgica.
This study was conducted with children aged between 4 and 9 years old, both sexes, suffering from adenoid hypertrophy, seen by the otolaryngologist Intermunicipal Consortium of Health Viçosa, Minas Gerais, during the period September to December 2004. Aimed to characterize the socioeconomic, dietary profile and nutritional status of patients with adenoid hypertrophy; identify changes in the dietary pattern of patients with adenoid hypertrophy; compare the masticatory function in children with and without adenoid hypertrophy; evaluate and compare the characteristics of breathing, swallowing and speech of children with and without adenoid hypertrophy. Socioeconomic evaluation was conducted using semi-structured questionnaire to obtain information on income, family structure, education and occupation of parents of children. The diagnosis of adenoid hypertrophy was done using nasal endoscopy examination of the nutritional assessment of children was performed using anthropometric indices height/age (H/A) and weight/age (W/A), considering the standard reference the National Center for Health Statistics (NCHS), 2000 (CDC, 2000). For the evaluation and comparison of orofacial aspects and stomatognathic functions (speech evaluation) was formed another group of children adenoid hypertrophy. Both groups were composed of 24 children, which corresponded to the number of children with adenoid hypertrophy recruited in the period described. During the speech assessment, children were assessed for orofacial aspects and how to stomatognathic functions. High prevalence of children with nutritional changes (66.7%) in the group with adenoid hypertrophy was observed. The prevalence of malnutrition/risk of malnutrition was 33.3% for P/I, and the prevalence of overweight/risk of overweight was 33.3% for the same index. It was found that most children (75%) perform five or more meals/day and their eating habits did not differ much from that found in the general population in relation to quantity and quality but there was a high frequency preferably by modified food consistency. There was a significant higher number of complaints of the gastrointestinal tract in the group of children with adenoid hypertrophy. All children in the group with adenoid presented orally or mixed breathing, while 83.3% of children without adenoid hypertrophy showed nasal breathing. There was a higher prevalence of abnormal swallowing and speech in children with adenoid hypertrophy group, while statistically significant lower prevalence of non-nutritive sucking habits in this group was observed. During chewing, the majority of children in both groups had food and chewing alternating bilateral anterior incision, with 91.7% of children in the group with adenoid conducted chewing with mouth open. There was a higher frequency of changes in the speed (time) chewing in children with adenoid hypertrophy group and 75% of children in this group used liquid during mastication, while only 12.5% of children in the other group they do. There was no statistically significant difference when comparing the presence of obesity with or without use of liquid during chewing. The results of this study demonstrate the significant prevalence of changes in nutritional status (especially tendency to overweight/at risk for overweight) in children with adenoid hypertrophy without surgery.
Palavras-chave: Crianças - Alimentação
Nutrição
Adenoides
CNPq: Ciências da Saúde
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: THOMSEN, Luciana Pereira da Rocha. Alterações fonoaudiológicas, perfil alimentar e estado nutricional de crianças com hipertrofia de adenoide. 2005. 84f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Nutrição) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2005.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/6396
Data do documento: 31-Ago-2005
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo692,16 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.