Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/6464
Tipo: Tese
Título: Fenótipo cintura hipertrigliceridêmica e risco cardiovascular em adultos de Viçosa-MG: um estudo de base populacional
Hypertriglyceridemic waist phenotype and cardiovascular risk in Viçosa- MG adults: a community-based study
Autor(es): Rocha, Anna Ligia Cabral
Abstract: As doenças crônicas não transmissíveis apresentam-se como as principais causas de morbimortalidade no mundo, sendo de fundamental importância a precoce identificação e o tratamento adequado dos fatores de risco cardiovascular passíveis de serem modificados. Este estudo teve como objetivos avaliar a associação entre o fenótipo Cintura Hipertrigliceridêmica (CH) e risco cardiovascular em adultos de Viçosa-MG, assim como estimar a prevalência de alterações cardiometabólicas e o risco cardiovascular conforme o escore de Framingham segundo a presença do referido fenótipo. Trata-se de um estudo transversal, de base populacional em que foram avaliados 976 adultos de 20 a 59 anos de idade, de ambos os sexos. O fenótipo CH foi definido por concentrações de triglicerídeos (TGL) plasmáticos maiores ou iguais a 150 mg/dl e medida da circunferência da cintura (CC) maior ou igual a 80 cm para o sexo feminino e maior ou igual a 90 cm para o sexo masculino, simultaneamente. Todas as análises foram ajustadas pelo efeito do desenho do estudo e ponderadas por sexo, idade e escolaridade. Análise descritiva foi realizada mediante médias e proporções e apresentados seus respectivos intervalos de confiança (IC 95%). A prevalência das alterações cardiometabólicas segundo a presença ou não do fenótipo CH e de acordo com o sexo foi calculada e comparada por meio do teste qui-quadrado de Pearson. Análise de regressão logística multinomial foi usada para avaliar as associações de interesse. O nível de significância estatística adotado foi de 0,05. Estimou-se a probabilidade de risco de evento coronariano em 10 anos, calculado a partir do escore de Framinghan, por meio do gráfico de densidade de Kernel. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisas com Seres Humanos da Universidade Federal de Viçosa (Of. Ref. N° 008/2012). A prevalência do fenótipo CH na amostra foi de 17,32% (IC 95% 13,54-21,89), não sendo observada diferença nas prevalências do fenótipo para homens e mulheres. Análises multivariadas indicaram que o nível de atividade física estava inversamente associado ao fenótipo CH. Valores do Modelo de Avaliação da Homeostase – resistência a Insulina (Homeostasis Model Assessment - Insulin Resistance) conhecido como índice HOMA-IR, no maior tercil foram positivamente associados a maiores concentrações plasmáticas de TGL e ao fenótipo. Ingestão de álcool acima de 8 doses/semana foi associado a maior chance de ter CC elevada e o fenótipo CH. Concentrações plasmáticas baixas de High Density Lipoprotein (HDL) colesterol e ácido úrico no maior tercil foram positivamente associados a maiores Odds Ratio (OR) do fenótipo CH. IMC elevado foi positivamente associado à maior chance de ter o fenótipo e CC alterada. Observaram-se maiores médias para todos os fatores de risco cardiometabólico analisados naqueles com o fenótipo CH. Verificaram-se apenas menores valores médios para o HDL neste grupo. Indivíduos com o fenótipo CH apresentavam maior probabilidade de evoluir com um evento cardiovascular em 10 anos do que aqueles sem o fenótipo. Tais resultados demonstram que o fenótipo CH deve ser considerado um importante marcador de risco cardiovascular e sua utilização na prática clínica deve ser incentivada, permitindo a identificação precoce de risco cardiometabólico e o estabelecimento de estratégias de prevenção de agravos cardiovasculares e promoção à saúde, principalmente por se tratar de ferramenta simples e de baixo custo.
Chronic diseases are among the leading causes of morbidity and mortality in the world, being of fundamental importance for the early identification and appropriate treatment of potentially modifiable cardiovascular risk factors. This study aimed to evaluate the association between hypertriglyceridemic waist phenotype (HW) and cardiovascular risk in Viçosa-MG adults, and also, to estimate cardiometabolic disorders prevalence and Cardiovascular risk by Framingham risk score, according the HW phenotype. It is a cross-sectional community-based study which evaluated 976 both sexes 20-59 years old adults. HW phenotype was defined by triglyceride plasma concentrations (TGL) higher or equal to 150 mg / dl and waist circumference (WC) greater than or equal to 80 cm for female and 90 cm for male, simultaneously. All analyzes were adjusted for the effect of the study design and weighted by gender, age and education. Descriptive analysis was performed by means and proportions and presented their respective confidence intervals (95% CI). The prevalence of cardiometabolic alterations according to the presence or absence of HW phenotype and according to sex was calculated and compared using Pearson's chi-square test. Multinomial logistic regression analysis was used to evaluate the associations of interest. Statistical significance level was 0.05. It was estimated probability of coronary event risk in 10 years, calculated from the Framingham score, by the kernel density graph. The study was approved by the Ethics Committee for Research with Human Beings of the Federal University of Viçosa (Of. Ref. No. 008/2012). Prevalence of HW phenotype in the sample was 17.32% (95% CI 13.54 to 21.89), with no difference observed in prevalence of the phenotype for men and women. Multivariate analysis indicated that the HW phenotype was inversely associated with the level of physical activity. Homeostasis model assessment Insulin Resistance (HOMA-IR) values in higher tertile were positively associated with higher plasma concentrations of TGL and phenotype. Alcohol intake above 8 doses / week was associated with a greater chance of having high WC and HW phenotype. Low plasma concentrations of High density lipoprotein (HDL) cholesterol and uric acid in the higher tertile were positively associated with higher HW phenotype odds ratio (OR). High BMI was positively associated with higher OR phenotype and WC changed. They observed higher average for all cardiometabolic risk factors analyzed in those with HW phenotype. There were only minor average values for HDL in this group. Individuals with HW phenotype were more likely to progress to a cardiovascular event within 10 years than those without the phenotype. These results demonstrate that HW phenotype should be considered an important cardiovascular risk marker and its use in clinical practice should be encouraged by allowing early identification of cardiometabolic risk and the establishment of cardiovascular diseases prevention strategies and health promotion, especially because it is a simple andinexpensive tool.
Palavras-chave: Sistema cardiovascular - Doenças
Doenças metabólicas - Fatores de risco
Obesidade
CNPq: Nutrição
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: ROCHA, Anna Ligia Cabral. Fenótipo cintura hipertrigliceridêmica e risco cardiovascular em adultos de Viçosa-MG: um estudo de base populacional. 2015. 79 f. Tese (Doutorado em Ciência da Nutrição) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2015.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/6464
Data do documento: 30-Jul-2015
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo1,14 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.