Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/660
Tipo: Tese
Título: Avaliação ergonômica em operações do sistema produtivo de carne de frango
Título(s) alternativo(s): Ergonomic evaluation of operations in poultry production systems
Autor(es): Carvalho, Cinara da Cunha Siqueira
Primeiro Orientador: Souza, Cecília de Fátima
Primeiro coorientador: Tinôco, Ilda de Fátima Ferreira
Segundo coorientador: Minette, Luciano José
Primeiro avaliador: Baêta, Fernando da Costa
Segundo avaliador: Souza, Amaury Paulo de
Terceiro avaliador: Albino, Luiz Fernando Teixeira
Quarto avaliador: Hannas, Melissa Izabel
Abstract: Baseado na grande importância que a avicultura representa para a economia brasileira e com base nas atuais exigências do mercado interno e externo com relação a produção e beneficiamento de carne de frangos, vários aspectos devem ser melhorados na cadeia produtiva afim de proporcionar aumento na qualidade do produto, merecendo destaque as condições seguras de trabalho para os funcionários envolvidos nessa atividade. Diante disso, objetivou-se com este trabalho avaliar fatores ergonômicos associados a trabalhadores atuantes no incubatório, criação e abate de frangos de corte, em função da influência de três sistemas de ventilação mínima (fase de pinteiro) e de dois sistemas de abastecimento de ração (fase de crescimento) na sobrecarga física dos trabalhadores atuantes em granjas avícolas, visando orientar o estabelecimento de melhoria das condições de trabalho, a partir da adequação às leis propostas pelas Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego. Para a realização deste trabalho avaliou-se a carga física de trabalho, a exposição ao calor, por meio do Índice de Bulbo Úmido e Temperatura de Globo (IBUTG) no incubatório e galpões, e ao frio, por meio do Índice de Temperatura Efetiva (ITE) no abatedouro, nível de ruído, iluminação, biomecânica e análise postural dos funcionários atuantes no incubatório, galpões e abatedouro de frangos de corte, além também, da exposição dos trabalhadores à concentração de gases como amônia e monóxido de carbono nos galpões. A partir da coleta e análise dos dados, verificou-se que no incubatório os trabalhadores estão expostos a sobrecarga física durante o descarregamento de caixas de ovos, incubação associada à viragem, limpeza das caixas de metal advindas da incubação e o carregamento de caixas com pintinhos. Exposição a sobrecarga térmica durante incubação associada com a viragem. As atividades desenvolvidas no interior da máquina de incubação, sala de transferência, área de sexagem, vacinação e durante o carregamento de caixas de pintinhos, expõem os trabalhadores a níveis sonoros contínuos considerados prejudiciais. A iluminação é inadequada em todas as salas. O descarregamento e o ato de puxar as caixas de ovos, a lavagem das caixas, além do carregamento das caixas com pintinhos no caminhão podem lesionar todos os membros analisados na biomecânica, e que, as posturas adotadas para realizar: o ato de puxar e erguer caixas de ovos, agachar para pegar caixas de pintinhos, separar as cascas de ovos e aves mortas, quando a caixa está próxima ao chão e no topo do carrinho, lavagem das caixas de plástico da classificação e as caixas metálicas da incubação, e carregamento das caixas com pintinhos no caminhão, merecem verificação a curto prazo. Nos galpões verificou-se que: o revolvimento da cama expõe o trabalhador à sobrecarga física e que os galpões onde o sistema de alimentação é manual, os trabalhadores estão expostos a maior esforço físico. Nos galpões com sistema de ventilação mínima negativa e ventilação natural, a concentração de amônia foi maior principalmente às 09:00 horas e a concentração de monóxido de carbono não foi considerada prejudicial para os três galpões. O manejo nos galpões foi considerado pesado. O nível de ruído foi considerado prejudicial durante o corte de lenha. A iluminação do aviário esteve abaixo do recomendado pela NBR 5413, durante a fase de pinteiro às 03:00 e 21:00 horas. A tração do carrinho com casca de café e ração, e o ato de erguer o balde e despejar as cascas de café na composteira, expõe os trabalhadores ao risco de lesão em todas as articulações estudadas na biomecânica. Com relação a atividades em que as posturas adotadas merecem verificação a curto prazo foram verificadas durante: o revolvimento da cama com o auxílio de enxada e tridente de madeira, abastecimento do comedouro, tração do carrinho de ração e lavagem do bebedouro. No abatedouro, verificou-se que a evisceração, o corte de peças, a pendura do frango na nória após a saída do chiller e a separação de miúdos, expõem os funcionários à sobrecarga física de trabalho. A temperatura nas salas de corte (nacional e exportação), chiller, e sala de embalagem de cortes para o mercado nacional e exportação, estava abaixo da faixa de conforto térmico. O nível de ruído foi considerado prejudicial em todos os setores. Com exceção da sala de evisceração e sala de embalagem de cortes para o mercado internacional, a iluminação esteve abaixo do recomendado pela Norma. O carregamento de caixas com peças de frangos podem lesionar o cotovelo, ombro e dorso dos trabalhadores. O descarregamento das caixas de frangos do caminhão, limpeza do setor de escalda e depenagem e o ato de erguer e empurrar as caixas dos vários setores para a área de congelamento e desfiados, merecem verificação da postura a curto prazo. Sendo assim, conclui-se que as operações do sistema produtivo de carne de frango podem oferecer condições insalubres de trabalho e que é necessário investimentos por parte de órgãos federais e privados em estudos e técnicas a serem aplicadas no setor agrícola e em especial na avicultura, que visem a redução dos riscos existentes à saúde e segurança dos trabalhadores do setor, trazendo assim, benefícios para os próprios funcionários e para as empresas, a partir da adequação dos seus produtos às exigências de qualidade nacionais e internacionais.
Based on the importance of poultry production for the Brazilian economy and based on current demands of domestic and foreign markets with respect to production and processing of chicken meat, several aspects should be improved in the production chain in order to provide increased product quality with particular attention to safe working conditions for employees involved in this activity. The research objective of this study was to evaluate ergonomic factors associated with employees working in hatchery, rearing and slaughter of broilers, in function of the influence of three minimum ventilation systems (initial phase) and two feed supply systems (growth phase) in the physical strain of poultry farms workers, in order to guide the establishment of better working conditions, from complying with the laws proposed by the Regulating Rules of the Ministry of Labor and Employment. For this work the physical load of work, exposure to heat, through the Wet Bulb Globe Temperature (WBGT) in the hatchery and warehouses, and exposure to cold, through the Effective Temperature Index (ITE) at the slaughterhouse, noise, lighting, biomechanics and postural analysis of employees engaged in the hatchery, sheds and slaughter of broilers, and also the exposure of workers to the concentration of gases such as ammonia and carbon monoxide in the sheds were evaluated. Based on data collection and analysis, it was found that the hatchery workers are exposed to physical overload during unloading egg boxes, hatching associated with turning, cleaning of metal cases coming from incubation and loading boxes with chicks. Exposure to excessive heat during incubation associated with turning. The activities developed within the incubation machine, transfer hall, sexing area, vaccination and during the loading of boxes with chicks, expose workers to continuous sound levels considered harmful. Lighting is inadequate in all rooms. The unloading and pulling of the egg boxes, the chicks boxes washing, and their loading in the truck can injure all members analyzed by the biomechanics, and that the postures adopted to perform: the act of pulling and lifting egg boxes, squatting to pick up chicken boxes, separating egg shells and dead birds, when the box is close to the ground and on top of the cart, washing the classification plastic boxes and incubation cans, and loading of boxes with chicks in the truck, are worth checking in short term. In sheds, it was found that: revolving the bed exposes the employee to a physical strain and that the sheds where the power system is manual, workers are exposed to greater physical effort. In the sheds with minimum negative ventilation system and natural ventilation, the ammonia concentration was higher especially at 09:00 hours and the carbon monoxide concentration was not considered detrimental to the three warehouses. The management in the sheds was considered heavy. The noise level was considered harmful during firewood cutting. The lighting of the poultry shed was lower than that recommended by the NBR 5413, during the initial phase, at 03:00 and 21:00 hours. The traction of the cart with coffee husks and food and the act of lifting the bucket and pour the coffee husks in the composters exposes workers to risk of injury in all joints studied in biomechanics. With respect to the activities in which the postures are worth checking in the short term, they were observed for: revolving the bed with the aid of hoe and pitchfork, refilling the feeder, pulling the food cart and washing the trough. At the slaughterhouse, it was verified that evisceration, cutting the pieces, hanging the chicken in the transporting hook after leaving the chiller and the separation of guts, expose employees to physical overload at work. The temperature in the cutting halls (domestic and export), chiller, and cuts packing hall for domestic and export markets, was below the thermal comfort range. The noise level was considered hazardous in all sectors. Aside from the evisceration room and the international market cuts packing room, the lighting was below the recommended standard. The loading of boxes with chicken pieces can injure the elbow, shoulder and back of the workers. Unloading chicken boxes from the truck, cleaning the scalding and plucking sector and the act of lifting and pushing boxes of various sectors to the area of freezing and shredded, are worth checking posture in the short term. Thus, it can be concluded that that the operations of the poultry production system can offer unhealthy work conditions and it is required investment by federal and private organizations in studies and techniques to be applied in agriculture, especially in the poultry industry, which aim to reduce risks to health and safety of the workers, therefore bringing benefits for its own employees and businesses from the suitability of its products to the requirements of national and international quality.
Palavras-chave: Avicultura
Ergonomia
Segurança no trabalho
Ergonomic
Poultry production
Work safety
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ENGENHARIA AGRICOLA::CONSTRUCOES RURAIS E AMBIENCIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Construções rurais e ambiência; Energia na agricultura; Mecanização agrícola; Processamento de produ
Programa: Doutorado em Engenharia Agrícola
Citação: CARVALHO, Cinara da Cunha Siqueira. Ergonomic evaluation of operations in poultry production systems. 2009. 163 f. Tese (Doutorado em Construções rurais e ambiência; Energia na agricultura; Mecanização agrícola; Processamento de produ) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/660
Data do documento: 23-Jul-2009
Aparece nas coleções:Engenharia Agrícola

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf3,05 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.