Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/6758
Tipo: Dissertação
Título: Indução floral da mangueira ‘Ubá’ na Região da Zona da Mata de Minas Gerais
Floral induction in mango trees ‘Ubá’ in the Region of the Zona da Mata- MG
Autor(es): Oliveira, Girlaine Pereira
Abstract: Os frutos da mangueira ‘Ubá’ são preferidos pelas indústrias produtoras de suco devido à coloração atrativa da polpa (amarelo alaranjado), altos valores de sólidos solúveis e excelente sabor. Apesar de suas características desejáveis ao processamento industrial, poucas pesquisas relacionadas à indução de florescimento foram realizadas com essa cultivar. Como nem sempre as tecnologias desenvolvidas para outras cultivares se adaptam as peculiaridades da mangueira ‘Ubá’, alguns fatores limitam a expansão da cultura, dentre eles, a baixa produtividade média, desuniformidade no florescimento e consequentemente na colheita, alternância de produção e suscetibilidade a doenças, como oídio e antracnose. Desta forma, o objetivo desse trabalho foi avaliar a eficiência de diferentes doses de paclobutrazol aliado ao desponte dos ramos no florescimento de mangueiras ‘Ubá’, cultivadas na Universidade Federal de Viçosa, Pomar do Fundão, situado em Viçosa - MG. Os tratamentos foram distribuídos em esquema fatorial 5 x 2 + 1 e foram compostos por cinco doses de paclobutrazol (0; 0,50; 1,00; 1,50 e 2,0 g.m -1 linear de copa), com e sem desponte dos ramos. Foi acrescentado um tratamento adicional cujas plantas não foram submetidas à poda, aplicação de paclobutrazol e desponte dos ramos. O delineamento experimental foi em blocos casualizados com quatro repetições utilizando uma planta por parcela. Foi avaliado o comprimento e diâmetro do primeiro e segundo fluxo de brotação dos ramos, porcentagem de florescimento, número de panículas por ramo, total de flores por panícula, razão entre flores masculinas e hermafroditas e número de frutos por ramo, teores de carboidratos nas folhas em duas épocas (intumescimento das gemas florais (10/07/2014) e desenvolvimento dos frutos (15/11/2014)), e qualidade dos frutos, sendo esta representada por comprimento e diâmetro dos frutos, rendimento de suco, ângulo hue da casca e da polpa, sólidos solúveis totais, xiacidez titulável, ratio (relação sólidos solúveis totais/acidez titulável). O comprimento do ramo do primeiro fluxo de brotação foi menor nas plantas que não receberam poda (testemunhas). A porcentagem de florescimento foi maior em plantas tratadas com desponte e aumentou em resposta à dose de paclobutrazol, atingindo o máximo na dosagem de 1,62 g.m -1 linear da copa. O número de panículas por ramo foi superior nas plantas com desponte dos ramos. Houve aumento na razão entre flores masculina e hermafrodita com aumento na dose de paclobutrazol. O número de frutos por ramos aumentou com desponte dos ramos. Os teores de carboidratos reduziram em resposta o aumento na dosagem de paclobutrazol e nas diferentes épocas de avaliação. Não houve diferenças na qualidade dos frutos em resposta a aplicação do paclobutrazol. Conclui-se que a aplicação do paclobutrazol até a dose de 1,62g.m -1 linear da copa aliado ao desponte de ramos uniformizou e aumentou o florescimento de manga ‘Ubá’ na região de Viçosa-MG e não alterou a qualidade dos frutos.
The mango fruits ‘Ubá’ are preferred by industries producing juice due to attractive pulp color (yellow-orange), high values of the soluble solids and excellent flavor. Despite their desirable characteristics to the industrial transformation, little research related to flowering induction has been conducted with this cultivar. Since the technologies developed for other cultivars do not always fit the peculiarities of ‘Ubá’, some factors limit the expansion of culture such as the low average productivity, uneven flowering and consequently the harvest, production alternation and susceptibility to diseases such as powdery mildew and anthracnose. The aim of this study was to evaluate the efficacy of different doses of paclobutrazol combined with the tip pruning of branches on flowering of mango 'Uba' under cultivation in the Federal University of Viçosa, Orchard Fundão, located in Viçosa -MG. The treatments were distributed in factorial 5 x 2 + 1 and were composed of five doses of paclobutrazol (0; 0.50; 1.00; 1.50 and 2.0 g .m -1 linear canopy), with and without tip pruning. It was added an additional treatment whose plants were not subject to pruning, application in the paclobutrazol and tip pruning. The design was a randomized block of four replications, with one plant per parcel. Were evaluated the length and diameter of the first and second flow branches sprouting, flowering percentage, panicle number per branch, total of flowers per panicle, ratio of male flowers and hermaphrodites, number of fruits per branch, carbohydrate content in leaves in two periods (tumescence in the flower bud (10/07/2014) and fruit development (15/11/2014)), fruit quality (as the length and diameter of the fruits), juice yield, hue angle of the skin and pulp, total soluble solids, titratable acidity, ratio (total soluble solids / titratable acidity). The branch length of the first budding flow was lower in plants receiving no pruning (control treatment). The xiiipercentage of flowering was significantly higher in plants with tip pruning in the branches and increased in response to the dose of PBZ, peaking at a dose of 1.62 g.m -1 linear canopy. The number of panicles per branch was higher in plants with tip pruning branches. There was an increase in the ratio of male and hermaphrodite flowers with increased paclobutrazol dose. The number of fruits per branch increased with tip pruning. The carbohydrate levels decreased in response to increase in dosage in the paclobutrazol and at different times of evaluation. There were no differences in fruit quality in response to application of paclobutrazol. It is concluded that the application of paclobutrazol up to the dose of 1.62 g.m -1 linear canopy, combined with lopping of branches resulted in uniformity and increased the 'Uba' mango flowering in Viçosa-MG region but did not alter the fruit quality.
Palavras-chave: Mangifera indica
Manga - Floração
Plantas - Regulador
Paclobutrazol
Manga - Crescimento
CNPq: Fitotecnia
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: OLIVEIRA, Girlaine Pereira. Indução floral da mangueira ‘Ubá’ na Região da Zona da Mata de Minas Gerais. 2015. 65 f. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2015.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/6758
Data do documento: 26-Jun-2015
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdfTexto completo4,53 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.