Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/70
Tipo: Dissertação
Título: Efeitos da instabilidade da taxa de câmbio no comércio setorial entre Brasil e seus principais parceiros comerciais
Título(s) alternativo(s): Effects of exchange rate volatility on sectoral trade between Brazil and its major trading partners
Autor(es): Bittencourt, Geraldo Moreira
Primeiro Orientador: Campos, Antônio Carvalho
Primeiro avaliador: Lírio, Viviani Silva
Segundo avaliador: Casali, Giovana Figueiredo Rossi
Abstract: A taxa de câmbio é considerada uma das variáveis mais relevantes de uma economia aberta em seu relacionamento com o exterior. No entanto, o aumento da integração no mercado financeiro, a difusão do sistema de câmbio flutuante e a onda de liberalização comercial da década de 1980 e início de 1990 expuseram países desenvolvidos e em desenvolvimento a grandes oscilações nas taxas de câmbio. Como resultado, os efeitos da incerteza cambial sobre os fluxos comerciais internacionais vêm, cada vez mais, tornando-se interesse particular para muitos pesquisadores e formuladores de políticas. No caso do Brasil, o comércio exterior tem alcançado números recordes de exportação e importação, sendo a China, EUA, Argentina, Holanda, Japão, Alemanha e Chile, seus principais parceiros comerciais nos setores de máquinas e equipamentos de transporte, manufaturados, metais e minerais, agropecuário e químico. Entretanto, ressalta-se que o Brasil e seus parceiros comerciais passaram por diferentes momentos de instabilidade econômica e consequente flutuações de preços e taxa de câmbio, o que tem afetado o comércio e a alocação de investimentos. Diante desse cenário de incertezas cambiais e de evolução da participação brasileira no comércio internacional, o presente estudo se propôs a avaliar como a instabilidade cambial tem afetado os fluxos de exportações e importações setoriais do Brasil com seus principais parceiros comerciais, no período de 1989 a 2011. Os impactos das barreiras tarifárias, custos de transporte (distância) e níveis de renda também foram analisados. Para responder a essa questão, foram realizadas estimações de uma equação gravitacional para as exportações e importações setoriais entre o Brasil e seus principais parceiros comerciais considerados, no período de 1989 a 2011. Os principais resultados obtidos pelo presente estudo sugerem que o crescimento do nível de renda, a redução das barreiras tarifárias e menores distâncias contribuem para aumentar o comércio brasileiro com esses países. Em relação à avaliação dos efeitos da incerteza cambial sobre o comércio setorial brasileiro, os resultados para as importações e exportações revelaram que a instabilidade cambial e o efeito third country (instabilidade cambial de um terceiro país) são prejudiciais para todos os setores, evidenciando que os dois fluxos de comércio setorial entre o Brasil e seus principais parceiros comerciais são negativamente afetados não só pela própria incerteza cambial, mas também pela volatilidade da taxa de câmbio dos parceiros. No entanto, o que diferencia os resultados para as exportações e importações é a maior variabilidade e magnitude dos coeficientes estimados para os fluxos de importações setoriais do Brasil, o que evidencia a relevância de estudos como este, com análises desagregadas por setores e tipos de fluxo comercial. Conclui-se assim, que esses impactos diferenciados por setores, quando considerada a instabilidade cambial do país e dos parceiros, podem ser em decorrência de um encarecimento do capital estrangeiro demandado por setores que necessitam de elevados níveis de investimentos iniciais, como o setor de máquinas e equipamentos, metais e minerais e manufaturados, consequência de um setor financeiro em desenvolvimento, ou no caso dos fluxos comerciais como um todo, consequência da incerteza que faz com que os empresários passem a investir em setores para os quais possuem maior conhecimento de mercado e menores riscos, ou simplesmente priorizar o mercado doméstico.
The exchange rate is considered one of the most important variables of an open economy in its relationship with the outside world. However, the increased financial market integration, the spread of floating exchange rate system and trade liberalization wave of the 1980s and early 1990s exposed the developed and developing large swings in exchange rates. As a result, the effects of exchange rate uncertainty on trade flows are increasingly becoming of particular interest to many researchers and policymakers. In Brazil, foreign trade has reached record numbers of exports and imports, with China, USA, Argentina, Netherlands, Japan, Germany and Chile's main trading partners in the sectors of machinery and transport equipment, manufactured goods, metals and minerals, agricultural and chemical. However, it is noteworthy that Brazil and its trading partners have gone through different stages of economic instability and consequent fluctuations of prices and exchange rate, which has affected trade and investment allocation. Against this backdrop of uncertainty in foreign exchange and evolution of Brazilian participation in international trade, the present study was to evaluate how the exchange rate instability has affected the flow of imports and exports sectors of Brazil with its main trading partners, in the period from 1989 to 2011. The impacts of tariff barriers, transport costs (distance) and income levels were also analyzed. To answer this question, there were estimates of a gravity equation for exports and imports sector between Brazil and its major trading partners considered the period from 1989 to 2011. The main results obtained in the present study suggest that the growth of income level, the reduction of tariff barriers and smaller distances adds to the Brazilian trade with those countries. Regarding the assessment of the effects of exchange rate uncertainty on trade Brazilian sectors, the results for imports and exports showed that the effect of exchange rate instability and the third country (currency instability of a third country) are detrimental to all sectors, indicating that the two sectoral trade flows between Brazil and its major trading partners are negatively affected not only by the exchange rate uncertainty, but also by the volatility of the exchange rate of the partners. However, what differentiates the results for exports and imports is greater variability and magnitude of the estimated coefficients for the sectoral flows of imports from Brazil, which highlights the importance of studies like this, with analysis broken down by sectors and types of flow commercial. It is therefore concluded that these differential impacts by sector, when considering the country's exchange rate instability and partners may be due to an enhancement of foreign capital demanded by industries that require high levels of initial investments, as the sector of machinery and equipment, metals and minerals and manufactured goods, a consequence of the financial sector in development, or in the case of trade as a whole, a consequence of the uncertainty that makes entrepreneurs start to invest in sectors for which they have greater market knowledge and smaller risks, or simply prioritize the domestic market.
Palavras-chave: Incerteza cambial
Exportações
Importações
Parceiros comerciais
Exchange rate uncertainty
Exports and Imports
Trading partners
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA INTERNACIONAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos
Programa: Mestrado em Economia Aplicada
Citação: BITTENCOURT, Geraldo Moreira. Effects of exchange rate volatility on sectoral trade between Brazil and its major trading partners. 2013. 74 f. Dissertação (Mestrado em Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/70
Data do documento: 28-Fev-2013
Aparece nas coleções:Economia Aplicada

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf707,4 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.