Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/728
Tipo: Tese
Título: Demanda energética e rendimento do feijoeiro em sistema de plantio direto
Título(s) alternativo(s): Energy demand and yield of common bean in no-tillage system
Autor(es): Lacerda, Elcio das Graça
Primeiro Orientador: Fernandes, Haroldo Carlos
Primeiro coorientador: Cecon, Paulo Roberto
Segundo coorientador: Teixeira, Mauri Martins
Primeiro avaliador: Vitória, Edney Leandro da
Segundo avaliador: Haddade, Ismail Ramalho
Abstract: A força de tração requerida para semeadoras varia em razão do tipo de mecanismo abridor de sulco, do tipo de solo, do leito de semeadura, do número de linhas e da profundidade de deposição de sementes e adubos. Deste modo, objetivou-se avaliar a demanda energética de uma semeadora de plantio direto, em profundidades de adubação e de lâminas de água para a cultura do feijoeiro. O experimento foi realizado em uma área com solo argiloso, pertencente ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (IFES), Campus de Santa Teresa-ES. A caracterização do solo da área experimental foi feita por meio da análise textural, da particularidade física, do teor de água e da densidade do solo. A resistência do solo à penetração foi obtida por meio de um penetrômetro digital. No tracionamento da semeadoraadubadora foi utilizado um trator, marca New Holland, modelo TL 85E, com tração dianteira auxiliar (TDA), potência de 61,1 kW (83 cv) no motor a 2.200 rpm, e massa em ordem de embarque, de 3.810 kg sem lastro e 4.900kg com lastro máximo. Para medir o combustível consumido, valeu-se de um fluxômetro, marca Flowmate oval, modelo Oval M-III. Para a determinação da força de tração requerida pelos equipamentos, utilizou-se de uma célula de carga da marca Kratos com capacidade igual a 50 kN. O sistema de irrigação utilizado foi do tipo pivô central, marca FOCKING SA, modelo AF2740-15. Foi utilizada uma semeadora-adubadora de plantio direto, da marca BALDAN, modelo PLB 3. Objetivando-se alcançar a profundidade de adubação de 0,16m, efetuou-se uma mudança no sistema de abertura de sulco, sendo colocadas hastes sulcadoras, com largura de 40 mm. Utilizou-se uma taxa de plantio de 240.000 sementes de feijão ha-1, da cultivar BRSMG Madrepérola e 42 gramas de adubo contendo N, P, K+S, Zn, Cu, B, Mn e Mo por metro linear. O delineamento foi inteiramente casualizado em um esquema de parcelas subdivididas, sendo alocadas nas parcelas cinco diferentes percentuais das lâminas de irrigação (25, 50, 75, 100 e 125%) da evapotranspiração do feijão (ETo); e nas subparcelas, as quatro diferentes profundidades de adubação (0,0484 m, 0,0868 m, 0,1220 m e 0,1683 m), com três repetições, totalizando 60 unidades experimentais, cada uma com 60 m² de área (3,0 x 20 m). Determinaram-se como variáveis resposta a demanda energética e os componentes de rendimento da cultura. Foram observados aumentos na necessidade de força, consumo horário de combustível, consumo de combustível por hectare, índice de patinagem e consumo de energia para semear um hectare pelo trator na medida em que foi aumentada a profundidade de adubação. Com o aumento da profundidade de adubação, houve redução no consumo específico de combustível. Com mudança no mecanismo regulador de profundidade da semeadora, atingiu-se maior profundidade de adubação. Não houve diferenças significativas (p > 0,05) em relação à profundidade de adubação para as variáveis: índice de velocidade de emergência de plântulas, porcentagem de emergência, número de vagens por planta e estande de plantio. Conclui-se que: A profundidade de adubação de 0,964 m e a reposição da lâmina de evapotranspiração de 125% (433,26 mm de água m2) proporciona maior produtividade do feijão de 3.045 kg ha-1 e que a profundidade de adubação de 0,1109 m e lâmina de evapotranspiração de 120,73% (418,45 mm de água mm2) proporcionaram maior número de sementes, de 5,548 por vagens.
The traction force required for seeding varies due to the type of furrow opener mechanism, soil type, the seedbed, the number of lines and the depth of the seeding and fertilizer. Thus, the objective was to evaluate the energy demand of a no-till drill in depths of fertilization and water slides for the dry bean crop. The experiment was conducted in an area with clay soil, belonging to the Federal Institute of Education, Science and Technology of Espírito Santo (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo), Santa Teresa Campus. The characterization of the experimental area was performed by the textural analysis, by physical characteristic of the moisture content and bulk density analyses. The resistance to penetration was measured by a digital penetrometer. To give traction to the drill there had been used a New Holland brand tractor, model TL 85E, front wheel driving assist (TDA), power of 61.1 kW (83 hp) engine to 2,200 rpm, and mass in departure, of 3,810 kg without ballast and 4,900kg with maximum ballast. To measure the fuel consumed, it was used an oval flow meter branded Flowmate, Model M-III.To determine the tensile force required by the equipment it was used a load cell with a Kratos capacity equal to 50 kN. The irrigation system used was the central pivot FOCKING SA brand, model AF2740-15. There had been used a no-till seeder, BALDAN brand, model PLB 3.Aiming to achieve the depth of 0.16 m of fertilization, we performed a change in the furrow opening system, being placed chisel type openers, with a width of 40 mm. There have been used a planting rate of 240,000 bean seeds ha-1, Madreperola BRSMG cultivar and 42 grams of fertilizer containing N, P, K + S, Zn, Cu, B, Mn and Mo per linear meter. The design was completely randomized in a split plot, being added to each of the main plots five different percentages of water slides (25, 50, 75, 100 and 125%) of the bean evapotranspiration (ETo) and to subplots, four different fertilization depths (0.0484 m, 0.0868 m, 0.1220 and 0.1683 m) with three replications, totaling 60 experimental units, each with 60 square meters in size (3.0 x 20 m). Answer variables were determined as energy demand and components of crop yield. There were observed increases in need of strength, hourly fuel consumption, fuel consumption per hectare, skating index and power consumption to sow one hectare by the tractor as the depth of fertilization was increased. By increasing depth of fertilization, a reduction in specific fuel consumption was obtained. By changing mechanism of the seeding depth, was reached a greater depth of fertilization. There were no significant differences (p> 0.05) for the depth of fertilization for the following variables: seedling emergence speed index, emergence rate, number of pods per plant and plant stand. Concludes that: The depth of fertilization of 0.964 m and the evapotranspiration water slide reposition of 125% (433.26 mm water m2) pallowed an increase in bean yield of 3,045 kg ha-1 and the depth of fertilization of 0.1109 and evapotranspiration water slide of 120.73% (418.45 mm of water mm2)produced a higher number of seeds per pod of 5.548.
Palavras-chave: Plantio direto
Demanda energética
Feijão
Produtividade
No-tillage
Energy demand
Bean
Productivity
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ENGENHARIA AGRICOLA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Construções rurais e ambiência; Energia na agricultura; Mecanização agrícola; Processamento de produ
Programa: Doutorado em Engenharia Agrícola
Citação: LACERDA, Elcio das Graça. Energy demand and yield of common bean in no-tillage system. 2012. 98 f. Tese (Doutorado em Construções rurais e ambiência; Energia na agricultura; Mecanização agrícola; Processamento de produ) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/728
Data do documento: 6-Jul-2012
Aparece nas coleções:Engenharia Agrícola

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf3,66 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.