Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/7296
Tipo: Dissertação
Título: (In) segurança alimentar e relação com indicadores sociodemográficos, antropométricos e dietéticos de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família
(In) food security and related sociodemografic indicators, anthropometric and dietary beneficiary families of the Bolsa Família Program
Autor(es): Pinto, Carina Aparecida
Abstract: Objetivou-se neste estudo verificar relação entre a situação de (in) segurança alimentar e os indicadores sociodemográficos, antropométricos e dietéticos de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família (PBF). Estudo transversal realizado com 206 famílias beneficiárias do PBF residentes na zona urbana do município de Viçosa, Minas Gerais. Avaliou-se a situação de insegurança alimentar e nutricional utilizando-se os indicadores sociodemográficos, antropométricos e dietéticos, além da percepção de insegurança alimentar pela Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (EBIA). O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com seres humanos da Universidade Federal de Viçosa e a participação dos voluntários ocorreu mediante assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e Termo de Assentimento. Pela EBIA detectou-se prevalência de 82,0% de insegurança alimentar nas famílias, sendo que desta, 56,8% apresentaram insegurança alimentar leve, 17,9% moderada e 7,3% grave. Não ter imóvel próprio e presença de adolescente na família associaram-se a situação de (in) segurança alimentar (p<0,05). Pontuação da EBIA correlacionou-se positivamente com idade do titular do benefício e tempo de cadastro no PBF e negativamente com número de cômodos (p<0,05). O estado nutricional não se associou à situação de (in) segurança alimentar, pela EBIA, no entanto, 78,7% e 86,8% das famílias apresentaram pelo menos um integrante com distrofia nutricional e risco cardiometabólico, respectivamente, sendo considerados em insegurança alimentar e nutricional. Observou-se correlação positiva da pontuação da EBIA com o valor do índice de massa corporal, do perímetro da cintura e da relação cintura estatura do titular do benefício (p<0,05). Não houve associação entre consumo alimentar da família e insegurança alimentar. Entretanto, o consumo alimentar da família associou-se com as variáveis sociodemográficas e antropométricas. Titulares com menor escolaridade apresentaram maior probabilidade de não consumir frutas (OR=2,22) e leite e derivados (OR=2,30). Domicílios com presença de criança tiveram menor probabilidade de não consumir leite e derivados (OR=0,39) e frutas (OR=0,54) e com presença de adolescente maior probabilidade de consumir suco industrializado adoçado (OR=2,47). Famílias com presença de baixa estatura tiveram maior probabilidade de não consumir leite e derivados (OR=2,28) e frutas (OR=2,42); com sobrepeso maior probabilidade de não consumir frutas (OR=2,10) e leite e derivados (OR=2,13); com obesidade maior probabilidade de consumir adoçante (OR= 3,22); e aquelas com risco cardiometabólico tiveram menor probabilidade de consumir óleos e gorduras (OR=0,11). A segurança alimentar e nutricional em função da sua complexidade e do extenso número de fatores associados deve ser avaliada por diferentes indicadores, visando contemplar as múltiplas dimensões dessa situação.
The aim of this study was to verify the relationship between the situation of (in) security and sociodemographic indicators, anthropometric and dietary beneficiary families of the Bolsa Família Program (PBF). Cross-sectional study with 206 beneficiary families PBF lived in the city of Viçosa, Minas Gerais. Evaluated the situation of food and nutritional insecurity using the socio-demographic indicators, anthropometric and dietary, beyond the perception of food insecurity by the Brazilian Food Insecurity Scale (EBIA). The study was approved by the Ethics Committee for Research on Humans of the Federal University of Viçosa and the participation of volunteers occurred by signing the Informed Consent and Informed Consent and Agreement. By EBIA found a prevalence of 82.0% of food insecurity in families, and of this, 56.8% had mild food insecurity, 17.9% moderate and 7.3% severe. Not having property itself and teenage presence in the family were associated with the status of (in) security (p <0.05). EBIA score was positively correlated with age-holder's benefit and length of enrollment in GMP and negatively correlated with number of rooms (p <0.05). Nutritional status was not related to the situation of (in) security, by EBIA, however, 78.7% and 86.8% of households had at least one member with nutritional dystrophy and cardiometabolic risk, respectively, considered insecurity food and nutrition. There was a positive correlation score of EBIA with the value of the body mass index, waist circumference and waist height of the holder of the benefit (p <0.05). There was no association between dietary intake of family and food insecurity. However, the family food consumption was associated with the sociodemographic and anthropometric variables. Holders with less education were more likely to not consume fruits (OR = 2.22) and dairy products (OR = 2.30). Households with the presence of children were less likely to not consume dairy products (OR = 0.39) and fruits (OR = 0.54) and with the presence of most teenage likely to consume sweetened industrialized juice (OR = 2.47). Families with presence of short stature were more likely to not consume dairy products (OR = 2.28) and fruits (OR = 2.42); overweight more likely to not consume fruits (OR = 2.10) and dairy products (OR = 2.13); obesity more likely to consume sweetener (OR = 3.22); and those with cardiometabolic risk were less likely to consume oils and fats (OR = 0.11). Food and nutritional security depending on their complexity and the large number of associated factors should be evaluated by different indicators, seeks to include the multiple dimensions of this situation.
Palavras-chave: Segurança alimentar
Nutrição
Indicadores sociais
Programa Bolsa Família
CNPq: Nutrição
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: PINTO, Carina Aparecida. (In) segurança alimentar e relação com indicadores sociodemográficos, antropométricos e dietéticos de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família. 2015. 129f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Nutrição) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2015.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/7296
Data do documento: 11-Dez-2015
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo1,69 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.