Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/7298
Tipo: Dissertação
Título: Crescimento de clone de eucalipto em espaçamentos amplos com variação na distância entre plantas na linha de plantio
Eucalypt clone growth in wide spacing with varying distances between plants in the row
Autor(es): Barbosa, Rodolfo Alves
Abstract: O objetivo do presente estudo foi subsidiar a escolha de arranjos espaciais de eucalipto em sistemas agroflorestais (SAF) com a análise do crescimento, produção e índice de área foliar (IAF) do componente arbóreo, produção de soja do consórcio, e análise econômica do sistema na região de cerrado, MG. O clone 58 foi implantado com a distância de 9,5 m entre linhas de plantio, com variação na distância entre plantas na linha de plantio (9,5 x 1,5 m; 9,5 x 2,0 m; 9,5 x 3,0 m e 9,5 x 4,0 m), em consórcio com soja (Glycine max (L.) Merrill). O experimento seguiu o delineamento inteiramente casualizado, com oito repetições e vinte plantas por repetição. O diâmetro à altura de 1,3 m (dap) e a altura média das árvores foi avaliada aos 14, 38 e 51 meses após o plantio. O IAF foi medido em três repetições, aos 15, 38 e 51 meses após plantio, nas seguintes posições: entre as plantas na linha de plantio (locais 1 e 6), debaixo da copa das árvores (locais 2 e 5) e na entrelinha onde foi implantada a cultura agrícola (locais 3 e 4). A produção de grãos de soja plantada na segunda estação chuvosa foi amostrada aos 23 meses de idade. Os critérios econômicos analisados foram o valor presente líquido (VPL), a taxa interna de retorno (TIR) e o benefício periódico equivalente (B(c)PE) com taxas de desconto de 8 e 10%. O crescimento em altura das árvores não foi afetado pelo arranjo de plantio (p>0,05). Os arranjos com maior distância entre plantas na linha de plantio apresentaram maior diâmetro (p≤0,05) e, consequentemente, maior volume por planta, além de ter tido maior proporção de árvores nas maiores classes de diâmetro. A área basal foi influenciada pelo diâmetro e número de plantas por área, e foi maior nos arranjos 9,5 x 1,5 m e 9,5 x 2,0 m. O volume por hectare foi maior no arranjo 9,5 x 1,5 m. O IAF médio aumentou 50,46 %, 109,09%, 347,22% e 172,88%, respectivamente, para os arranjos 9,5 x 1,5 m, 9,5 x 2,0 m, 9,5 x 3,0 m e 9,5 x 4,0 m, entre 15 e 38 meses; entre 38 e 51 não houve alteração no IAF médio. No arranjo 9,5 x 4,0m foram observados baixos valores de IAF em todas as idades de avaliação, o que implica maior transmitância da radiação solar no SAF, e possivelmente maior produtividade de soja consorciada neste arranjo espacial (2496,48 kg ha -1 ), assim como a menor competição pelas raízes devido ao menor número de indivíduos por unidade de área. Os arranjos espaciais 9,5 x 1,5 m e 9,5 x 2,0 m tiveram toda a madeira produzida destinada para energia. Estes arranjos não foram viáveis, economicamente, devido ao baixo valor de mercado pago à madeira destinada a esse uso. A implantação do SAF no arranjo 9,5 x 4,0 m teve o menor custo de implantação e maior lucro com a cultura de soja. O consórcio estudado tornou-se economicamente viável com a destinação da madeira para multiprodutos (energia + serraria), adotado nos arranjos 9,5 x 3,0 m e 9,5 x 4,0 m.
The aim of this study was to subsidize the choice of tree planting spatial arrangement to establish an agroforestry system (AGF) with eucalypt clone in the savannah region, MG. It was obtained the growth, production and leaf area index (LAI) of the tree component, in addition to the production of the soybean in the consortium. An economical analysis was performed for the whole system. The eucalypt clone 58 was established with the distance of 9.5 m between plant rows, with variation in the distance between plants in the row (9.5 x 1.5 m, 9.5 x 2.0 m, 9.5 x 3.0 m 9.5 x 4.0 m), in a consortium with soybean (Glycine max (L.) Merrill). The experiment followed a completely randomized design with eight replications and twenty plants per plot. The diameter at 1.3 m (dbh) and the mean tree height were assessed at 14, 38 and 51 months after planting. The LAI was measured in three replicates at 15, 38 and 51 months after planting, in the following positions: between plants in the row (positions 1 and 6), under the tree canopy (positions 2 and 5) and between trees in the planting row (positions 3 and 4). The production of the soybean planted in the second rainy season was sampled at 23 months old. The economic criteria were the net present value (NPV), internal rate of return (IRR) and the equivalent periodic benefit (B (c) PE) at discounted rates of 8 and 10%. Tree planting arrangement did not affect (p> 0.05) height growth. Arrangements with greater distance between plants in the row had higher (p = 0.05) diameter, volume per plant, and proportion of trees in larger diameter classes. The basal area was influenced by diameter and number of trees per area, and was higher in the arrangements 9.5 x 1.5 m and 9.5 x 2.0 m. The volume per hectare was higher for the 9.5 x 1.5 m arrangement. The mean LAI increased 50.46%, 109.09%, 347.22% and 172.88%, respectively, for the arrangements 9.5 x 1.5 m, 9.5 x 2.0 m, 9.5 x 3.0 m and 9.5 x 4.0 m, between 15 and 38 months; between 38 and 51 months there was no change in mean LAI. LAI values were the lowest at all ages, in the arrangement 9.5 x 4.0 m. This result in higher transmittance of solar radiation in the AGF, which may explain the high soybean yield (2.496 kg ha -1 ) in the consortium with this spatial arrangement. For the spatial arrangements 9.5 x 1.5 m and 9.5 x 2.0 m, all timber produced was designated for energy and the consortium was not considered viable due to the low price of wood for energy. The implementation of the AGF in the arrangement 9.5 x 4.0 m had the lowest cost of deployment and greater profit from soybean in the consortium. The consortium became ecomically viable when there was allocation of wood for multiproduct (energy + sawmill), as adopted in the arrangements 9.5 x 3.0 m and 9.5 x 4.0 m.
Palavras-chave: Agrossilvicultura
Cultivo consorciado
Eucalipto - Medição
Eucalipto - Crescimento
Soja - Cultivo
CNPq: Silvicultura
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: BARBOSA, Rodolfo Alves. Crescimento de clone de eucalipto em espaçamentos amplos com variação na distância entre plantas na linha de plantio. 2015. 37 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2015.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/7298
Data do documento: 29-Set-2015
Aparece nas coleções:Ciência Florestal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo549,17 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.