Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/7357
Tipo: Dissertação
Título: Seletividade de extratos botânicos às abelhas Partamona helleri e Apis mellifera
Selectivity of botanical extracts to bees Partamona helleri and Apis mellifera
Autor(es): Pereira, Renata Cunha
Abstract: Abelhas africanizadas e silvestres são potencialmente suscetíveis a inseticidas sintéticos, mas podem não ser a inseticidas botânicos. O objetivo do trabalho foi avaliar a seletividade dos extratos de Nicotiana tabacum L. (folha e rolo), Anadenanthera columbrina Vell. e Agave americana L., às abelhas Apis mellifera e Partamona helleri. Avaliou-se ainda o consumo de dieta, a taxa respiratória e o voo das abelhas como parâmetros subletais. Para tanto, realizou-se bioensaios de mortalidade com abelhas adultas mediante exposição por contato e ingestão, utilizando o inseticida imidaclopride como controle positivo. As abelhas sobreviventes foram submetidas aos testes de respiração e voo. A tolerância das abelhas aos extratos variou entre A. mellifera e P. helleri, de acordo com o tipo de extrato utilizado e em resposta ao tipo de exposição. Após contato, A. mellifera apresentou maior suscetibilidade aos extratos de N. tabacum (rolo) e A. americana. Nos bioensaios de ingestão, o extrato de A. americana reduziu a sobrevivência de P. helleri e A. mellifera. Já a ingestão de A. colubrina reduziu a sobrevivência de A. mellifera. Apesar de ter ocorrido toxicidade de alguns extratos às abelhas, a sobrevivência foi sempre maior em relação aos resultados obtidos com o imidaclopride, que foi letal para 100 % das abelhas. No consumo da dieta foram observadas diferenças entre os tratamentos, mas que não é observada quando comparados os tratamentos com seus respectivos controles. Foi observado que após o jejum, A. mellifera ingeriu pouco alimento contaminado independentemente do tratamento, e quando oferecido alimento livre dos extratos, consumiu maior quantidade do alimento. Ao contrário, P. helleri ingeriu maior quantidade de alimento contaminado e reduziu o consumo de alimento puro ao longo do tempo (exceto N. tabacum rolo). Ainda que tenham consumido maior quantidade de alimento contaminado, P. helleri foi mais tolerante aos extratos (exceto as análises de ingestão de A. americana). Tanto nos bioensaios por contato quanto por ingestão, não foram detectados efeitos negativos no voo e na taxa de respiração das abelhas sobreviventes. Concluímos então, que a suscetibilidade aos extratos é variável entre espécies de abelhas, entre compostos e de acordo com o tipo de exposição. De forma geral os extratos se apresentam seletivos as abelhas, e mesmo os extratos mais tóxicos foram mais seletivos do que o imidaclopride. Assim, caso sejam efetivos contra insetos-alvo, os extratos de N. tabacum (folha e rolo), A. columbrina e A. americana podem ser utilizados como alternativa aos compostos sintéticos de forma a contribuir para a preservação de abelhas melíferas e, principalmente, de abelhas sem ferrão.
Africanized and wild bees are potentially susceptible to synthetic insecticides, but may not be the botanical insectieides. The objective was to evaluate the selectivity on bees of botanical extracts of Nicotiana tabacum L. (leaf and roll), Anadenanthera columbrina Vell. and Agave americana L., to bees Apis mellífera and Partamona helleri. lt was also evaluated the dietary consumption, respiration rate and bee flight as sublethal parameters. Therefore, mortality bioassays of adult bees were done by means of contact exposure and ingestion, using the pesticide imidacloprid as a positive control. The surviving bees were submitted to respiration rate and flight tests. Apis mellifera reduced the probability of survival after contact wich the extract of N. tabacum (roll) and A. americana. In the ingestion bioassays, the extract of A. americana reduced the servival of P.helleri and A. mellifera, and A.colubrins reduced the survival of A. melífera. The imidacloprib was lethal to 100% of the bees. In dietary consumption differences were detected among treatments, but thatwas not observed when comparing the treatments with their respective controls. It was observed that after fasting. A. mellifera ingestede some contaminated food regardless of treatment, and when offeredfree foods extracts, it consumed greater amount of food. On the contrary, P. helleri ingested greater amount of contaminated food and reduced the consumption of pure food. Although they have consumed larger amounts of contaminated food, in general P. helleri was more tolerant to rhe extracts. In both biossays by contact and by ingestion negative effects were not detected for the flight and respiration rate of the surviving bees. It was conclude that extracts susceptility varies among species of bees between compounds and in accordance with the type of exposure. The extracts were seletive to bees in general, and even more toxic extracts were more selective than imidacloprid. So if they were effective against target insects, the evaluated extracts can be used as an alternative to synthetic compounds to contribute to the preservation of honey bees of stingless bees.
Palavras-chave: Abelhas - Efeito de inseticidas vegetais
Extratos vegetais - Atividade inseticida
Ecologia agrícola
Abelhas - Alimentação
Abelhas - Respiração
Inseto – Voo
Polinizadores
CNPq: Fitotecnia
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: PEREIRA, Renata Cunha. Seletividade de extratos botânicos às abelhas Partamona helleri e Apis mellifera. 2016. 20f. Dissertação (Mestrado em Agroecologia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2016.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/7357
Data do documento: 11-Jan-2016
Aparece nas coleções:Agroecologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo566,47 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.