Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/7652
Tipo: Dissertação
Título: Barreiras físicas e biológicas: influência da qualidade do espaço urbano no risco de quedas de idosos
Physical and biological barriers: influence of the quality of urban space in the risk of falls of elderly
Autor(es): Fonseca, Talita da Conceição de Oliveira
Abstract: As quedas em idosos são motivos de grande atenção na área da saúde. O ambiente construído, destacando aqui para os espaços urbanos, deve ser adequado às necessidades dos idosos para evitar quedas. A falta de qualidade dos espaços urbanos tem contribuído para agravar esta situação. Identificar os fatores de risco para as quedas no espaço urbano torna-se importante para se estabelecer estratégias para a sua prevenção. Esta pesquisa tem o objetivo de analisar a relação entre as barreiras físicas do espaço urbano de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) e as barreiras biológicas no que se refere às quedas de idosos. Para o desenvolvimento da pesquisa, a revisão de literatura fundamentou e possibilitou o levantamento do estado da arte. Possibilitou também estabelecer as variáveis para a pesquisa e compreender as barreiras biológicas decorrentes de processo de envelhecimento. A pesquisa documental nos acervos dos órgãos responsáveis pela UBS da cidade de Viçosa – MG e entrevistas exploratórias possibilitaram caracterizá-la quanto à sua área de abrangência, serviços prestados e perfil da população cadastrada. Foram utilizados métodos da Psicologia Ambiental para coleta de dados, incluindo Walkthrough, que possibilitou caracterizar o espaço urbano quanto às barreiras físicas e Walkthrough Acompanhado em conjunto com Observação Comportamental para verificar como os idosos percebem e se comportam no espaço urbano. Entrevistas sobre a situação autorreferida de saúde foram utilizadas para identificar as barreiras biológicas e os modos de deslocamento utilizados pelos idosos. Quanto às barreiras biológicas, a pesquisa aponta que os idosos possuem diversos comprometimentos funcionais que podem afetar o uso do espaço e configurar risco de queda, tais como hipertensão arterial, problemas crônicos de coluna como dor nas costas, osteoporose e diabetes. Além destes, muitos idosos apresentam problemas que afetam a visão, dificuldades para caminhar, tem problemas de equilíbrio, entre outros. A pesquisa evidencia vários problemas relacionados com as barreiras físicas do espaço urbano nos principais acessos à UBS, sendo os principais associados à qualidade das calçadas e à ligação física entre os bairros São José e Cidade Nova, dentre os quais se destacam: condições ruins de manutenção, presença de degraus, obstáculos e desníveis e dimensão insuficiente da faixa livre de circulação. Nas vias, foram identificadas pedras soltas e buracos, bueiros desprotegidos e inexistência de rebaixamento da calçada na faixa de pedestres. A ligação física entre os bairros São José e Cidade Nova possui uma ponte improvisada, com condições ruins de manutenção. Esta pesquisa avança ao examinar os fatores de risco para quedas de idosos no ambiente extradomiciliar, uma vez que estudos vêm sendo realizados com idosos institucionalizados ou no âmbito doméstico e poucos têm focado a sua relação com o espaço urbano. Para a área de Arquitetura e Urbanismo contribui com apontamentos sobre a relação do espaço urbano com a segurança, o bem- estar e a qualidade de vida dos seus usuários, sobretudo da população com mais de 60 anos. Para a área da saúde contribui com a apresentação de aspectos relativos ao ambiente físico urbano que devem ser observados no momento da escolha do local de implantação dos serviços de saúde, uma vez que as quedas representam um importante problema de saúde pública.
Falls in the elderly has taken particular attention in the health field. The built environment, highlighting here for the urban spaces, must be appropriate to the needs of older people to avoid falls. The lack of quality of urban spaces has contributed to worsen this situation. To establish strategies for the prevention of falls in the urban space it becomes important to identify the risk factors. This research aims to analyze the relationship between the physical barriers of the urban space of a Basic Health Unit and the biological barriers referring to falls in the elderly. For the development of research, a literature was carried out aimed to study the state of the art on these issues. It also allowed to establish the variables of the research and to understand the biological barriers resulting from the aging process. A documental research in the studied UBS in Viçosa - MG and exploratory interviews allowed to characterizing it within its coverage area, its services and the profile of the registered population. Environmental Psychology methods were used for data collection, including Walkthrough, which allowed to characterizing the urban space as the physical barriers. Another method named “Accompanied Walkthrough” in conjunction with Behavioral Observation was used to verify how elderly perceive and behave in urban space. Interviews about the self-reported health status were used to identify the biological barriers and displacement modes used by the elderly. As for the biological barriers, the research shows that older people have multiple functional impairments that may affect the use of space and set up risk of falling, such as high blood pressure, column chronic problems as back pain, osteoporosis and diabetes. In addition, many older people have problems that affect vision, walking difficulties, balance problems among others. The research highlights a number of problems related to the physical barriers in urban areas in the main accesses to UBS. The main problems were associated with the quality of the sidewalks and the physical connection between the neighborhoods São José e Cidade Nova, including poor maintenance conditions, presence of stairs, obstacles and gaps as well as insufficient size of the free range. On the roads, loose rocks and holes, unprotected manholes and lack of lowering the sidewalk on the crosswalk were identified. The physical connection between the neighborhoods São José e Cidade Nova has a makeshift bridge with poor maintenance conditions. This research advances to examine the risk factors of falls in elderly in the spaces out of the residence environment, since studies have been conducted with institutionalized elderly or within the household scope and few have focused their relationship on the urban space. In Architecture and Urbanism it contributes with issues about the relationship between urban space and safety, well-being and quality of life of its users, especially the population over 60 years. For the health area it contributes to the presentation of aspects of the urban physical environment that should be observed when choosing the place of deployment of health services, as falls are a major public health problem.
Palavras-chave: Instituições de saúde - Utilização do espaço
Psicologia ambiental
Quedas (Acidentes) em idosos
Envelhecimento
Idosos.
CNPq: Arquitetura e Urbanismo
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: FONSECA, Talita da Conceição de Oliveira. Barreiras físicas e biológicas: influência da qualidade do espaço urbano no risco de quedas de idosos. 2016. 127f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2016.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/7652
Data do documento: 18-Fev-2016
Aparece nas coleções:Arquitetura e Urbanismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo3,71 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.