Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/7663
Tipo: Dissertação
Título: Revisão taxonômica de Proceratophrys melanopogon (Miranda-Ribeiro, 1926) (Amphibia, Anura, Odontophrynidae)
Taxonomic revision of Proceratophrys melanopogon (Miranda-Ribeiro, 1926) (Amphibia, Anura, Odontophrynidae)
Autor(es): Barros, Sarah Mângia
Abstract: O gênero Proceratophrys Miranda-Ribeiro, 1920 compreende 24 espécies ocorrendo no Brasil, Argentina e Paraguai. Recentemente, foi realizada uma revisão das espécies do gênero Proceratophrys com apêndices palpebrais, porém, não foram analisados comparativamente indivíduos de Proceratophrys melanopogon provenientes de toda a sua área de distribuição. O presente estudo faz uma revisão taxonômica de P. melanopogon, a partir de comparações de caracteres morfológicos, morfométricos e acústicos de populações de diferentes localidades. Foram examinados 185 exemplares depositados em coleções zoológicas e, a partir dos resultados das análises morfológicas e morfométricas, foi possível o reconhecimento de seis táxons distintos, sendo cinco inéditos: Proceratophrys “Mantiqueira” sp. nov., com distribuição ao longo da Serra da Mantiqueira; Proceratophrys “Bocaina” sp. nov., restrita a Serra da Bocaina, São Paulo; Proceratophrys “Santos” sp. nov., restrita ao município de Santos, estado de São Paulo; Proceratophrys “Itanhaém” sp. nov., conhecido apenas para a localidade tipo (município de Itanhaém, estado de São Paulo) e Proceratophrys “Campos do Jordão” sp. nov., com ocorrência no Parque Estadual de Campos do Jordão, São Paulo. Assim, o nome P. melanopogon deve ser aplicado ao sexto táxon aqui apresentado, espécie associada à Mata Atlântica das regiões serranas do centro-norte e sul do estado do Rio de Janeiro e leste do estado de São Paulo. Além das diferenças morfológicas e morfométricas, também foi possível observar, por meio da análise acústica, diferenças no canto de anúncio das populações de P. melanopogon, Proceratophrys “Mantiqueira” sp. nov. e Proceratophrys “Campos do Jordão”. A distribuição geográfica das espécies determinadas neste estudo coincide com as formações serranas do bioma Mata Atlântica do sudeste do Brasil. Este padrão de distribuição pode estar relacionado à diferenciação geográfica (barreiras históricas), como rios e montanhas, associadas com alterações nos períodos Terciário e Quaternário.
Proceratophrys Miranda-Ribeiro, 1920 includes 24 species that occur in Brazil, Argentina, and Paraguay. There is a recent review of Proceratophrys with eyelid appendages, however Proceratophrys melanopogon was not comparatively studied in its entire distribution range. Here we did a taxonomic review of P. melanopogon, with comparisons on morphology, morphometry, and acoustic of populations from different places. We examined 185 individuals of zoological collections and, by means of morphometrical and morphological analyses, recognized six different species named as P. melanopogon. Between these species, five were unknown to the moment: Proceratophrys “Mantiqueira” sp. nov., distributed in Serra da Mantiqueira; Proceratophrys “Bocaina” sp. nov., restricted to Serra da Bocaina, São Paulo; Proceratophrys “Santos” sp. nov., found on Municipality of Santos, São Paulo State; Proceratophrys “Itanhaém” sp. nov., known only on its type locality (Itanhaém, São Paulo), and Proceratophrys “Campos do Jordão” sp. nov., that occur in Parque Estadual de Campos do Jordão, São Paulo. Thus, we suggest that P. melanopogon should be used to name the sixth taxon showed here. This specie is associated to the Atlantic Forest in mountain regions of middle-north and south of Rio de Janeiro State to east of São Paulo State. Along with morphological and morphometrical differences, we also observed acoustic differences between the populations of P. melanopogon, Proceratophrys “Mantiqueira” sp. nov., and Proceratophrys “Campos do Jordão” sp. nov. The geographic distribution of the species described in this study is coincident with the mountain ranges of Atlantic Forest biome from southeastern Brazil. This can suggest a common origin to the patterns of geographic differentiation that can be associated to historic barriers, such as rivers and mountains, along with changes during tertiary and quaternary periods.
Palavras-chave: Taxonomia
Variação morfológica
Distribuição geográfica
CNPq: Taxonomia dos Grupos Recentes
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: BARROS, Sarah Mângia. Revisão taxonômica de Proceratophrys melanopogon (Miranda-Ribeiro, 1926) (Amphibia, Anura, Odontophrynidae). 2011. 63 f. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/7663
Data do documento: 14-Out-2011
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo2,61 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.