Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/7736
Tipo: Tese
Título: Farinha de microalga Schizochytrium sp., como fonte de ômega 3, em dieta para tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) na fase adulta
Microalgae Schizochytrium sp. meal, as a source of omega 3 in diet for adult Nile tilapia (Oreochromis niloticus)
Autor(es): Jorge, Thiago Bernardes Fernandes
Abstract: Objetivou-se com este trabalho, avaliar a inclusão de 3,0% de farinha de microalga Schizochytrium sp., como fonte de ácidos graxos ômega 3, em dieta para tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) na fase adulta, por diferentes períodos, no desempenho, composição bromatólogica e qualidade de carne do filé e perfil lipídico corporal (exceto pele). Foram utilizadas 500 tilápias do Nilo, linhagem tailandesa, com peso médio inicial de 171,20 g ± 43,94 g. Os peixes foram distribuídos em delineamento inteiramente casualizado em cinco tratamentos – um controle e quatro períodos de oferecimento (15, 30, 45 e 60 dias) de dieta contendo microalga –, cinco repetições e 20 animais por unidade experimental. O período de oferecimento foi contabilizado em dias antes do abate. A unidade experimental para os parâmetros de desempenho constituiu-se dos 20 animais de cada tanque. Para as análises bromatológicas, qualidade de carne e perfil lipídico foi considerada como unidade experimental três peixes de cada tanque. Foi utilizada estufa contendo 25 tanques circulares em sistema de recirculação de água, fluxo de 120L.hora-1, com temperatura controlada (27,7 ± 1,1oC) e aeração individual. Foram formuladas duas dietas, isentas de produtos de origem animal, com similares conteúdos de proteína bruta (32,0%), energia digestível (3000 Kcal.Kg-1), lipídeos totais (7,0%), cálcio (1,05%) e fósforo (0,7%). Uma das dietas recebeu 1,5% de óleo de soja e foi considerada dieta controle. Outra dieta recebeu 3,0% de farinha de microalga Schizochytrium sp., que possuía 50% de lipídeos totais, o que correspondeu a 1,5% de lipídeos em relação à dieta, semelhante a dieta controle. As dietas foram extrusadas e fornecidas até a saciedade aparente quatro vezes ao dia (8:00, 11:00, 14:00 e 17:00 horas) durante 60 dias. Houve efeito (P < 0,05) quadrático para o consumo de alimento e peso final dos peixes alimentados por diferentes períodos com dieta contendo microalga. Não foi observado efeito (P > 0,05) para ganho de peso, conversão alimentar, rendimento de filé e taxa de sobrevivência dos peixes. Somente os teores de lipídeos totais do filé foram influenciados (P < 0,05) de modo quadrático pelo período de fornecimento de dieta contendo microalga, sendo que para umidade, proteína bruta e matéria mineral do filé não houve efeito (P > 0,05). Os parâmetros de qualidade de carne no filé: textura, perda de peso por cozimento, pH, capacidade de retenção de água, cor e luminosidade (L, a*, b*) não foram influenciados (P > 0,05) pelo período de oferecimento de dieta contendo microalga. Efeito (P < 0,05) quadrático foi observado para o somatório de ômega 3 no filé de tilápia do Nilo recebendo por diferentes períodos dieta suplementada com farinha de microalga Schizochytrium sp. Efeito linear foi observado para o somatório de ácidos graxos ômega 3 na cabeça, vísceras e espinha de tilápia do Nilo alimentada por até 60 dias com dieta contendo microalga. O oferecimento de dieta suplementada com 3,0% de farinha de microalga Schizochytrium sp. por 38 dias reduz o consumo de alimento, o peso final de tilápia do Nilo na fase adulta e reduz os teores de lipídeos totais no filé. O fornecimento de dieta contendo microalga Schizochytrium sp. por 49 dias aumenta o total de ácidos graxos ômega 3 sem alterar a qualidade de carne do filé de tilápia do Nilo. A alimentação com dieta contendo microalga Schizochytrium sp. por 60 dias aumenta o total de ácidos graxos ômega 3 na cabeça, vísceras e espinha de tilápia do Nilo na fase adulta.
The aim of this study was to evaluate the inclusion of 3.0% of microalgae Schizochytrium sp. meal, as a source of omega 3 fatty acids in diet for adult Nile tilapia (Oreochromis niloticus), for different periods, in performance, chemical composition and quality of beef filet and body lipid profile (except skin). Five hundred Nile tilapia, Thai strain, with average weight of 171.20 g ± 43.94 g were used in this experiment. Fish were distributed in a completely randomized design in five treatments - a control and four supply periods (15, 30, 45 and 60 days) diet containing microalgae - five replications and 20 animals each. The suplply period was recorded in days before slaughter. The experimental unit for the performance parameters consisted of 20 animals in each tank. For chemical analysis, meat quality and lipid profile was considered experimental unit three fish of each tank. It was used shelter of hothouse containing 25 circular tanks with water recirculation system, flow rate of 120L.hora-1, temperature controlled (27.7 ± 1.1°C) and individual aeration. Two diets were formulated, free of animal products, with similar crude protein content (32.0%), digestible energy (3000 Kcal.Kg-1), total lipids (7.0%), calcium (1.05%) and phosphorus (0.7%). One of diets received 1.5% soybean oil diet was considered the control. Another diet received 3.0% of microalgae Schizochytrium sp. meal, which owned 50% of total lipids, which corresponded to 1.5% of lipids in relation to diet, like diet control. The diets were extruded and supplied to the satiation four times a day (8:00, 11:00, 14:00 and 17:00) for 60 days. There was a significant (P < 0.05) quadratic for food intake and final weight of fish fed by different periods with diet containing microalgae. There was no effect (P> 0.05) for weight gain, feed conversion, fillet yield and fish survival rate. Only the contents of total fillet lipids were influenced (P <0.05) quadratic way in diet supply period containing microalgae, and for moisture, crude protein and mineral content of the fillet there was no effect (P > 0.05). Meat quality parameters in the fillet: texture, weight loss by cooking, pH, color and lightness (L, a*, b*) and water holding capacity were not affected (P > 0.05) by supply period diet containing microalgae. Quadratic effect (P < 0.05) was observed for the sum of omega 3 in the Nile tilapia fillet receiving for different periods diet supplemented with microalgae Schizochytrium sp. meal. Linear effect (P < 0,05) was observed for the sum of omega 3 fatty acids in the head, viscera and fishbone of Nile tilapia fed for 60 days with diet containing microalgae. The diet supply supplemented with 3.0% of microalgae Schizochytrium sp. meal for 38 days reduces feed intake, final weight of adult Nile tilapia and reduces the total lipid content in the fillet. The diet supplies containing microalgae Schizochytrium sp. for 49 days increases the amount of omega 3 fatty acids without changing the flesh quality of the Nile tilapia fillet. Feeding a diet containing microalgae Schizochytrium sp. for 60 days increases the amount of omega 3 fatty acids in the head, viscera and fishbone of adult Nile tilapia.
Palavras-chave: Tilápia (Peixe)
Nutrição animal
Algas como alimento
Ácidos graxos Ômega 3
Carne - Qualidade
Lipídios
CNPq: Ciências Agrárias
Zootecnia
Nutrição e Alimentação Animal
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: JORGE, Thiago Bernardes Fernandes. Farinha de microalga Schizochytrium sp., como fonte de ômega 3, em dieta para tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) na fase adulta. 2016. 65f. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2016.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/7736
Data do documento: 12-Abr-2016
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo566,78 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.