Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/8052
Tipo: Tese
Título: Processamento de grãos de milho para uso na alimentação de vacas leiteiras
Processing of corn grain for use in feeding of dairy cows
Autor(es): Silva, Cássio José da
Abstract: Objetivou-se com este trabalho avaliar reconstituição da umidade associada à moagem grosseira do grão de milho sobre o desempenho produtivo e os parâmetros metabólicos de vacas de leite. O experimento foi realizado no setor de Bovinocultura de Leite do DZO/UFV. Foram utilizadas 6 vacas da raça Holandesa com 600 kg de peso corporal médio e produção diária 30 kg de leite/dia (30±5 kg), distribuídas em dois quadrados latinos 3 x 3. As dietas foram isonitrogenadas, com 18% de proteína bruta, com base na matéria seca (MS) variando o tipo de processamento do milho: milho reconstituído depois da moagem a 5 mm (MRD); milho reconstituído antes da moagem a 5 mm (MRA) e milho duro moído a 1 mm (MMF). Foram avaliadas as seguintes variáveis: consumo de matéria seca e nutrientes; produção de leite; parâmetros ruminais de pH, e ácidos graxos voláteis (propionato, acetato, butirato); composição do leite (gordura, proteína, lactose e perfil de ácidos graxos); digestibilidade da matéria seca e dos nutrientes; amido fecal; estimativa da síntese microbiana ruminal. Em laboratório, foram realizados os ensaios de degradabilidade “in vitro” das frações dos carboidratos dos alimentos utilizados, avaliação da atividade da enzima α-amilase, microscopia eletrônica de varredura para os grãos de milho processados e avaliação da granulometria. Os dados coletados foram analisados segundo o procedimento MIXED do programa estatístico “Statistical Analyses System” (SAS, 2007). O MRA apresentou maior número de partículas com tamanho acima de 1,19 mm devido ao fato da reconstituição ocorrer antes do processo de moagem, o que favorece a liberação da maior parte do pericarpo aderido ao grão de milho. Microscopicamente, os grânulos de amido não apresentaram grandes diferenças com relação a sua estrutura sendo que algumas alterações observadas nas imagens de microscopia eletrônica de varredura foram devidas à preparação das amostras para visualização. Não se verificou diferenças com relação à quantidade de amido liberado ao longo do tempo sob a ação da enzima α-amilase (Novozymes, Termamyl 2x). A utilização do MRA e do MRD não altera o consumo de MS. O MMF tende a promover maior consumo de carboidratos não fibrosos (CNF) e amido (AM) em porcentagem dos carboidratos totais (CHOT), porém apresenta menores valores de digestibilidade da fibra. Entre os tratamentos verificou-se aumento na digestibilidade da MS para o MMF e MRD, sendo que as dietas contendo MRA e MRD causaram maior variação no consumo de FDNcp, CNF e AM, sendo o consumo de AM mais estável e constante nas dietas com MMF. Os processamentos estudados também não melhoraram à produção, a composição centesimal e o perfil de ácidos graxos do leite em relação ao tratamento convencional, neste caso o MMF. O uso do MRD e MRA promoveu maior perda de amido nas fezes, porém não ocorreram alterações na digestibilidade do amido. A velocidade de degradação das frações A+B1 para o MRA foi em média 30% superior ao MMF, indicando que provavelmente a umidade das partículas reconstituídas e a ausência do pericarpo favoreceu a atividade enzimática microbiana. As concentrações de ácido acético, propiônico e butírico não variaram com os processamentos utilizados, sendo que a dieta contendo MMF promoveu menor variação no pH ruminal entre os periodos experimentais. Em geral o MMF apresentou uma menor variação de resultados para consumo e digestibilidade entre períodos, indicando que a moagem mais uniforme e a superfície específica dos grãos são fatores importantes para evitar flutuações no metabolismo ruminal. Apesar de causar grandes alterações físicas macroscópicas e também microscópicas na estrutura dos grãos de milho, a reconstituição antes ou depois da moagem a 5 mm não promove melhorias no desempenho e nos parâmetros digestivos avaliados em vacas de leite.
The objective of this study was to evaluate the reconstitution of moisture associated to coarse grinding of the corn grain on the productive performance and metabolic parameters of dairy cows. The experiment was carried out in the Dairy Cattle Rearing Sector of the Department of Animal Science of UFV. A total of six cows of the Holstein breed, of 600 kg average body weight and production of 30 kg milk/day (30±5 kg) were distributed in two 3 × 3 Latin squares. Diets were isonitrogenous, with 18% crude protein, on a dry matter (DM) basis, by varying the type of corn processing: corn reconstituted after grinding to 5 mm (CRA); corn reconstituted before grinding to 5 mm (CRB) and corn finely ground to 1 mm (CFG). The following variables were evaluated: dry matter and nutrient intake; milk yield; rumen parameters of pH, propionate, acetate, butyrate and lactate; milk composition (fat, protein, lactose and the fatty acid profile); dry matter and nutrient digestibility; fecal starch; and estimate of rumen microbial synthesis. “In vitro” degradability assays of the fractions of carbohydrates from the feedstuffs utilized, evaluation of the α-amylase enzyme activity, scanning electron microscopy for the processed corn grains and granulometry evaluation were carried out in laboratory. The data collected were analyzed according to the MIXED feature of the statistical software “Statistical Analysis System” (SAS, 2007). The flint corn grain reconstituted and ground to 5 mm presented greater number of particle of size above 1.19 mm because reconstitution occurred before the grinding process, which fosters the release of the biggest part of the pericarp attached to the corn grain. Microscopically, the starch granules do not present big differences as for their structure; some alterations seen on the scanning electron microscopy are due to preparation of the samples for visualization. No differences concerning the amount of starch released over time with the action of enzyme α-amylase (Novozymes, Termamyl 2x) were verified. The utilization of CRB and CRA does not alter the DM intake. The flint corn ground to 1 mm tends to promote greater non- fibrous carbohydrates (NFC) and starch intake in percentage of TCHO; however, it presents lower fiber digestibility values. Among the treatments, increase in the DM digestibility was verified for CFG and CRA; diets containing CRB and CRA caused greater variation in the intake of NDFap, NFC and starch, but and the starch intake was more linear and constant in diets with CFG. The processing options studied also did not improve production, centesimal composition or the fatty acid profile of milk in comparison with the standard treatment (CFG). The use of CRA and CRB promoted higher loss of starch in the feces; however, there were no big alterations in starch digestibility. The degradation speed of fractions A+B1 for CRB was, on average, 30% superior to CFG, which indicates that, probably, the moisture of reconstituted particles and the absence of pericarp fostered microbial enzyme activity. Concentrations of acetic, propionic and butyric acid did not vary with the processing methods utilized; the diet containing CFG promoted lower variation in the rumen pH in the experimental periods. Overall, CFG presented smaller variation of results for intake and digestibility over the periods, which indicates that the most uniform grinding and the specific surface of the diet are important factors for less fluctuation in rumen metabolism. In spite of causing great macroscopical and also microscopical physical alterations in the structure of corn grains, reconstitutions before and after grinding to 5 mm do not promote improvement in performance or digestibility parameters assessed in dairy cows.
Palavras-chave: Grãos - Processamento
Milho - Processamento
Umidade
Bovino de leite - Alimentação e rações
Produção animal
CNPq: Nutrição e Alimentação Animal
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: SILVA, Cássio José da. Processamento de grãos de milho para uso na alimentação de vacas leiteiras. 2012. 86f. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/8052
Data do documento: 2-Mar-2012
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo759,08 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.