Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/8707
Tipo: Dissertação
Título: Tradução, adaptação transcultural e estrutura fatorial da versão brasileira do inventário de impulsividade de Dickman
Translation, cross-cultural adaptation and factorial structure of the brazilian version of the inventory impulsivity in Dickman
Autor(es): Gomes, Áurea Kely Viana
Abstract: O tema impulsividade tem sido tratado como negativo em diversos contextos, como nos transtornos psiquiátricos. No entanto, alguns autores acreditam que as consequências da impulsividade nem sempre são negativas; por exemplo, em modalidades esportivas, como modalidades abertas, os praticantes devem responder de forma rápida, já que o tempo disponível para as tomadas de decisões é restrito. Sendo assim, este estudo teve como objetivos traduzir, adaptar e validar o instrumento Dickman’s Impulsivity Inventory (DII) para ser aplicado em adultos brasileiros, já que esse é o único instrumento de impulsividade que investiga a dimensão funcional (IF) e dimensão disfuncional (ID). O instrumento foi traduzido e adaptado seguindo uma metodologia rigorosa, que inclui as duas traduções independentes, a síntese das traduções e as duas retrotradução feitas também de forma independentes, análise de vieses e discrepâncias por dois especialistas com experiência em adaptação transcultural. A versão final foi aplicada em 405 estudantes universitários. Os dados foram analisados por meio de Análise Fatorial Confirmatória (AFC) e Análise Fatorial Exploratória (AFE). Avaliaram-se a validade convergente e a divergente, realizando análises de correlação de Pearson. A consistência interna foi avaliada por meio do Alfa de Cronbach (α), e a confiabilidade teste-reteste foi verificada por meio do Coeficiente de Correlação Intraclasse (CCI) e teste t de Student pareado para comparar as respostas em um intervalo de duas semanas. A AFC indicou que a versão de 23 itens não se adequou aos ajustes do modelo. A AFE com 18 itens indicou medidas de ajuste adequadas [CFI = 0,923; TLI = 0,90; e RMSEA = 0,057], que, juntamente com os valores da consistência interna (IF = 0,73 e ID = 0,75), da validade convergente e da divergente e do teste-reteste, confirmaram a qualidade do instrumento na versão brasileira. Concluiu-se que a versão brasileira da DII apresenta propriedades psicométricas adequadas para serem aplicadas em adultos brasileiros.
The theme impulsivity has been treated as negative in different contexts (e.g. Psychiatric disorders), however, some authors believe that the impulsivity consequences are not always negative. For example, in some sports modalities (e.g. open modality) the players must respond quickly, since the time available for decision-making is restricted. Therefore, this study aimed to translate, adapt and validate the Dickman’s Impulsivity Inventory (DII) instrument for application in Brazilian adults, since this is the only impulsivity instrument which investigates its functional dimension (IF) and dysfunctional (ID). The instrument was translated and adapted following a strict methodology, which includes two independent translations, translations synthesis and two back-translation also made independently, biases and discrepancies analysis by two experts with experience in cross-cultural adaptation. The final version was administered in 405 college students. The data were analyzed using Confirmatory Factor Analysis (CFA) and Exploratory Factor Analysis (EFA). It also evaluated the convergent and divergent validity performing Pearson correlation analysis. The internal consistency was evaluated using the Cronbach's Alpha (α) and the test-retest reliability was verified by the Intraclass Correlation Coefficient (ICC) and t Student test paired to compare the responses in a two- week interval. The CFA said that the 23 items version did not suit to the model settings. The AFE, with 18 items, indicated appropriate adjustment measures [CFI = 0.923; TLI = 0.90; RMSEA = 0.057], which including with the values of internal consistency (IF = 0.73 and ID = 0.75), convergent and divergent validity and test-retest, confirmed the quality of the Brazilian version instrument. We conclude that the Brazilian version of the DII presents adequate psychometric properties for its application in Brazilian adults.
Palavras-chave: Psicometria
Atletas - Comportamento - Impulsos
Educação física
CNPq: Educação Física
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: GOMES, Áurea Kely Viana. Tradução, adaptação transcultural e estrutura fatorial da versão brasileira do inventário de impulsividade de Dickman. 2016. 74f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2016.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/8707
Data do documento: 17-Jun-2016
Aparece nas coleções:Educação Física

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo1,32 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.