Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/9094
Tipo: Dissertação
Título: O sistema de metas de inflação no Brasil e seus impactos no produto e no emprego
Brazil’s inflation targeting system and its impacts on product and employment
Autor(es): Santolin, Roberto Salvador
Abstract: O objetivo deste trabalho foi discutir o comportamento e o impacto da política monetária da economia brasileira, no período pós-Plano Real sobre o produto e o desemprego. O comportamento da política monetária foi modelado através de uma regra de Taylor, a qual especifica que o banco central tende a impor uma taxa de juros de acordo (i) com a variação da inflação em relação a uma meta do governo; e (ii) da variação do nível de produção da economia em relação ao seu nível natural. As estimativas realizadas apontaram que o Banco Central do Brasil (BACEN) agiu de forma backward looking ao determinar a taxa de juros básica da economia e se apegou apenas ao afastamento da inflação mensal em relação à meta anual estabelecida. Quanto à flutuação do produto, em relação ao seu nível potencial, constatou-se que a taxa de juros influenciou a flutuação do produto, e não o contrário. Foi verificado uma quebra estrutural da função de reação estimada entre 2002 e 2003, em razão disso preferiu-se modelar a função de reação do BACEN entre janeiro de 2003 e setembro de 2005, obtendo-se resultados mais consistentes. O impacto da política monetária, mais especificamente o custo em termos de recessão e desemprego gerado para manter a inflação sob controle, é referido no meio acadêmico por taxa de sacrifício. A taxa de sacrifício, per si, procura apenas medir em termos percentuais quanto de recessão ou desemprego, em relação aos seus níveis naturais, deve ser gerado para diminuir um ponto percentual da inflação. Por ser uma hipótese neoclássica firmada sobre a curva de Phillips, considera-se que esta taxa de sacrifício é uma flutuação de curto prazo e que, no equilíbrio de longo prazo, prevalecerão as taxas naturais. Por outro lado, embasando-se em hipóteses de histerese é possível argumentar que a política monetária pode ter influência sobre a taxa de desemprego não-aceleradora da inflação (TDNAI), mais especificamente, quando geram-se constantes taxas de desemprego para tentar diminuir a inflação. As estimativas das curvas IS e de Phillips apontaram que no período analisado, para diminuir 1% da taxa de inflação foi necessário aumentar a taxa de juros em cerca de 2,9 p.p. e gerar uma de queda de 1,25% do hiato do produto e, seguindo a lei de Okun calculada para o Brasil, aumentar o desemprego em 0,58 p.p. Observou- se que a taxa média de crescimento foi em torno de 3% a.a. A esta taxa, se teve um crescimento médio do desemprego em torno de 0,5 p.p. a 0,6 p.p. ao ano. Concluiu-se então que a taxa de crescimento médio da economia brasileira não foi capaz de sustentar o desemprego em um nível fixo entre o início do plano real até recentemente. Mediante isto, o custo total de uma queda em 1 p.p. da inflação, durante o período analisado, foi uma taxa fixa de 0,58 p.p. no desemprego na economia, e uma taxa flutuante de 0,2 p.p. em um ano.
This paper has argued Brazilian economy s monetary politics behavior and impact, after Plano Real s implantation, on product and unemployment. Monetary politics behavior has been shaped after a Taylor-style rule, which specifies that the central banking tends to impose an interest rate according to (i) inflation s variation relative to a government target; and (ii) economy s production level variation relative to its natural level. The carried through estimates have pointed that Brazil s Central Bank (BACEN) has acted in a backward-looking manner when determining the economy s basic interest rate and has considered only the departure of the monthly inflation from its established annual goal. As to the product s fluctuation relative to its potential level, one evidenced that the interest rate influenced the product s fluctuation, not the other way around. We have identified a structural break in the estimated reaction function between 2002 and 2003; regarding this fact we have chosen to estimate BACEN s reaction function between January 2003 and September 2005, obtaining more consistent results. Monetary politics impact, more specifically its cost in terms of recession and unemployment required to keep inflation under control, is referred in the academic mean as sacrifice ratio. The sacrifice ratio, per se, only tries to measure in percentile terms how much recession or unemployment, relative to their natural levels, it must be generated to reduce one percentile point in inflation. Considered it is a neoclassic hypothesis constructed on the Phillips curve assumption, it is considered that this sacrifice ratio is a short-term fluctuation and that, in long-term equilibrium, natural taxes will prevail. On the other hand, based on the hysteresis hypotheses it is possible to argue that monetary politics can have influence on the non-accelerating inflation rate of unemployment (NAIRU), more specifically, when constant unemployment rates are generated to try to reduce inflation. The estimates of curves IS and Phillips had pointed that in the analyzed period, to diminish 1% of the inflation rate was necessary to increase the tax of interests in about 2,9 p.p. and to generate one of fall of 1,25% of the gap of the product and, following the Okun s law calculated for Brazil, to increase the unemployment in 0,58 p.p. It was observed that the average tax of growth was around 3% by year. To this tax, if had an average growth of the unemployment around 0,5 p.p. and 0,6 p.p. to the year. One concluded then that the tax of average growth of the Brazilian economy was not capable to support the unemployment in a fixed level enters the beginning of the real plan until recently. By means of this, the total cost of a fall in 1 p.p. of the inflation, during the analyzed period, was a fixed tax of 0,58 p.p. in the unemployment in the economy, and a taxes 0,2 p.p. floating in one year.
Palavras-chave: Metas de Inflação
Política Monetária
Inflação
Taxa de Juros
Taxa de Sacrifício
CNPq: Ciências Sociais Aplicadas
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: SANTOLIN, Roberto Salvador. O sistema de metas de inflação no Brasil e seus impactos no produto e no emprego. 2005. 73 f. Dissertação (Mestrado em Economia Aplicada) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2005.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9094
Data do documento: 13-Dez-2005
Aparece nas coleções:Economia Aplicada

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo381,92 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.