Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/9223
Tipo: Tese
Título: Efeito da sazonalidade da serapilheira sobre o banco de sementes visando seu uso na recuperação de áreas degradadas
Seasonal variation in forest litter seedbank harvest considered for possible use in degraded land reclamation
Autor(es): Souza, Patrícia Aparecida de
Abstract: A serapilheira apresenta um grande potencial para a recuperação de áreas degradadas, sendo fonte de sementes de plantas herbáceas, arbustivas e arbóreas. A utilização da serapilheira para a recuperação de áreas degradadas é uma técnica viável, mas é recente e precisa de mais estudos. Um dos maiores problemas encontrados é a sazonalidade na deposição da serapilheira, o que torna difícil saber a melhor época de coleta da mesma na mata, para ser levada para a área a ser recuperada. Diante deste fato, o objetivo do trabalho foi apresentar informações sobre a sazonalidade no uso do banco de sementes da serapilheira de um fragmento de Floresta Estacional Semidecidual. O presente estudo foi realizado na “Mata da Garagem”, situada no campus da Universidade Federal de Viçosa, no município de Viçosa (42° W e 20° S), na Zona da Mata Mineira. Para a coleta 53’ 45’ da serapilheira, foram escolhidos, na “Mata da Garagem”, locais representativos de diferentes estádios de sucessão secundária. A serapilheira foi coletada em pontos distribuídos de forma aleatória, dentro dos 3 locais de coleta na mata, com auxílio de um gabarito quadrado de madeira de 0,25 x 0,25 m2 (0,0625 m2), colocado sobre a superfície do solo, até uma profundidade de 5 cm. A serapilheira coletada na mata foi armazenada em sacos plásticos pretos, identificados por etiquetas e transportados para o Viveiro Florestal da UFV, onde foram depositados imediatamente em caixas de madeira de 50 x 50 x 15 cm. No viveiro, as caixas de madeira foram dispostas em 3 tratamentos: 1) Casa de vegetação, 2) Campo e 3) Campo + proteção, em DBC. O experimento constou de 6 repetições. Foram identificados e medidos 684 indivíduos de espécies arbóreas pertencentes a 24 espécies e 17 famílias e identificados 2262 indivíduos de espécies herbáceas pertencentes a 98 espécies e 35 famílias. Os resultados obtidos no levantamento dos indivíduos germinados no banco de sementes do fragmento florestal caracterizado como Floresta Estacional Semidecidual demonstraram variação sazonal na época de coleta para o número de indivíduos. Para se estipular a melhor época de coleta de sementes na serapilheira em determinada área, é preciso conhecer as espécies que ocorrem na mesma, por meio de levantamentos fitossociológicos, bem como conhecer as épocas de frutificação destas espécies e se estas formam banco de sementes no solo. Nas condições experimentais do presente estudo, para as espécies arbóreas, a melhor época de coleta, que resultou em maior número de sementes germinadas foi em meados da estação chuvosa e estação seca e, para as herbáceas, a melhor época foi a estação chuvosa; a composição do banco de sementes foi dominada por espécies herbáceas, do total de 2946 indivíduos; as espécies arbóreas representaram 23,22% do total e as espécies herbáceas 76,78%. Para as espécies arbóreas, o local de coleta que proporcionou o maior número de indivíduos foi o local 3 e, para as herbáceas, não houve diferença entre os locais de coleta para o número de indivíduos. Tanto para as espécies arbóreas como para as herbáceas o melhor tratamento foi o da casa de vegetação. O tratamento campo e o tratamento campo + proteção apresentaram baixa germinação, principalmente as espécies arbóreas, provavelmente, devido ao estresse hídrico. As espécies arbóreas embaúba e trema apresentaram maior número de indivíduos germinados e a metodologia utilizada para a coleta de serapilheira/solo na amostragem do banco de sementes mostrou-se eficiente, pois coletaram-se sementes de espécies formadoras do banco de sementes persistentes (pioneiras e secundárias iniciais) e do banco transitório (secundárias tardias e clímaxes).
Forest litter has great potential for reclaiming degraded lands, being a natural seed source for herbaceous, shrub and forest species. Using litter for reclamation revegetation is a new technique and needs to be properly studied. One problem is lack of knowledge about seasonal variation in litter fall – not knowing when litter should be harvested and applied on degraded lands for best field results. The objective of this study is to provide such information about seasonal variation when harvesting forest litter seed banks from a Semideciduous Submountain Seasonal Forest fragment. The specific litter source was the “Mata da Garagem,” forest fragment at the Universidade Federal de Viçosa campus, located in Municipality of Viçosa, (42o53’W, 20o45’S) southeastern Minas Gerais State, Brazil. Three sites representing different stages of secondary succession were selected within this fragment, and litter including a small portion of topsoil was collected to a depth of 5 cm from each site. This material was lifted from within a square wooden frame (0.25 he x 0.25 m = 0.0625m2) placed on the forest floor at randomly located points. T collected material was immediately transported in labeled plastic sacks to the campus experimental nursery and deposited in wooden boxes (50 x 50 x 15 cm). Six repetitions were distributed within three treatments: 1) greenhouse, 2) field (nursery grounds close to greenhouse) and 3) field plus protection (same as treatment 2, but with screen protection against contamination by ambient propagules in the nursery). The following plants were identified and measured: 682 tree seedlings comprising 24 species and 17 families; 2262 herbaceous plants comprising 98 species and 35 families. As hypothesized, seasonal effects were observed for both tree and herbaceous species germination. Results indicate end of rainy season (with moderately abrupt transition to dry season in this region of Brazil) as optimal moment for maximizing number of forest species and forest species richness. Seasonal effects were also observed for herbaceous species, and results suggest that litter harvest and application during rainy season will also maximize number of species and species richness. Site 3 provided the greatest number of individual tree seedlings. There was no difference among the sites for the herbaceous species. From the 2946 individuals in the seed bank 76.78% were herbaceous species and 23.22% were forest species. As expected, the greenhouse treatment produced more tree and herbaceous individuals than either of the two field treatments. The field and field plus protection treatments presented low germination, especially for t e forest h species. This was probably due to hydric stress. The forest species embaúba and trema presented the highest number of germinated individuals. The harvesting technique proved efficient in providing considerable variety of pioneer, initial secondary, late secondary and climax species for potential field application in reclamation projects.
Palavras-chave: Florestas - Reprodução
Reflorestamento
Serapilheira
Sementes - Colheita - Época
Sementes - Germinação
Bancos de sementes
Solos - Degradação
Florestas - Legislação
CNPq: Ciências Agrárias
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: SOUZA, Patrícia Aparecida de. Efeito da sazonalidade da serapilheira sobre o banco de sementes visando seu uso na recuperação de áreas degradadas. 2003. 130f. Tese (Doutorado em Ciência Florestal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2003.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9223
Data do documento: 17-Dez-2003
Aparece nas coleções:Ciência Florestal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo1,13 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.