Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/9229
Tipo: Dissertação
Título: Contribuição dos Certificados de Emissões Reduzidas (CERs) na viabilidade econômica da heveicultura
Contribution of emission reduction certificates (ERCs) for rubber crop economical viability
Autor(es): Fernandes, Tarcísio José Gualberto
Abstract: Tendo em vista a preocupação eminente com as mudanças climáticas globais e acreditando no potencial da heveicultura como opção para um novo mercado, o da venda dos Certificados de Emissões Reduzidas (CERs), o presente trabalho teve como objetivo geral avaliar a contribuição dos CERs na viabilidade econômica da heveicultura. Como objetivos específicos, pretendeu-se: propor alguns cenários possíveis de geração de CERs pela heveicultura; quantificar o número de CERs que cada cenário proposto pode gerar; identificar os principais itens de custo da heveicultura e sua contribuição percentual; fazer uma análise econômica da heveicultura nos diferentes cenários propostos; proceder à análise de sensibilidade dos principais itens de custos e receitas, a fim de verificar quais componentes mais afetam a viabilidade da heveicultura; e discorrer sobre o potencial socioeconômico e ambiental da heveicultura no contexto das negociações sobre mudança climática global. A proposição dos possíveis cenários que podem gerar os CERs foi feita com base nas premissas já definidas para aprovação de projetos do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo do Protocolo de Quioto e na premissa específica para a heveicultura, que é a possibilidade de considerar a borracha natural como armazenadora de carbono. A heveicultura permitiu propor cinco possíveis cenários, sendo o cenário 1 (sem a receita extra dos CERs) servindo como testemunha e quatro deles com a inclusão dos CERs, conforme descrito: cenário 2 – CERs apenas da biomassa (249,6 tCO2eq./ha); cenário 3 – CERs da biomassa mais da borracha natural (368,8 tCO2eq./ha); cenário 4: CERs da substituição da borracha sintética pela borracha natural (650,3 tCO2eq./ha); e cenário 5 – CERs da biomassa, da borracha natural e da substituição de borracha sintética pela natural, representando o potencial máximo da cultura (1.019,1 tCO2eq./ha). Quanto aos principais custos da heveicultura, verificou-se que a sangria representa 34% dos custos totais atualizados, seguida pela aplicação de defensivos (21%), implantação (20%) e adubação (14%). A análise econômica demonstrou que a heveicultura é viável para todos os cenários propostos para a taxa de 10% ao ano, sendo que para o Valor Presente Líquido (VPL) o cenário 2 incrementou o VPL em 9,9%; o cenário 3, em 14,6%; o cenário 4, em 24,8%; e o cenário 5, em 40,4%. Já para a taxa de 20% ao ano a heveicultura é economicamente inviável para os cenários 1, 2 e 3. Para os cenários 4 e 5, a heveicultura mostrou-se economicamente viável, com acréscimo de 132,8 e 208,2% para o VPL, respectivamente. Pela análise de sensibilidade, pôde-se observar que a taxa de juros, o custo total e o preço da borracha foram os componentes que mais afetaram a viabilidade da cultura. A partir dos resultados encontrados, pode-se concluir que: a heveicultura apresenta grande potencial para geração de CERs, por meio do armazenamento de carbono na biomassa e na borracha natural, além da emissão evitada ao se utilizar a borracha natural em vez da sintética; a sangria é o principal componente de custo da heveicultura; a variação na taxa de juros e o preço da borracha afetam consideravelmente a viabilidade econômica dessa cultura; e a heveicultura apresenta-se como uma ótima opção para o financiamento via Mecanismo de Desenvolvimento Limpo, dado o seu potencial na geração de CERs e, também, em função de seus benefícios sociais, ambientais e econômicos, contribuindo, assim, para o desenvolvimento sustentável do Brasil.
In view of the great concern with global climatic changes and believing in the rubber crop potential as an option for a new market, sale of Emission Reduction Certificates (ERCs), the general objective of this work was to evaluate the contribution of these ERCs for the economical viability of rubber crop. As specific objectives, the following was intended: to propose some possible scenarios of ERCs generation for the rubber crop; to quantify the number of ERCs that each proposed scenario can generate; to identify the main cost items for rubber crop and its percentage contribution; to proceed an economical analysis of rubber crop in the different proposed scenarios; to analyze the sensibility of the main cost items and revenues; to evaluate which components affect more the rubber crop viability; and to discourse on the socioeconomic and environmental potential of rubber crop in the context of the negotiations on the global climatic change. The proposition of the possible scenarios that could generate ERCs was made based on the premises already defined for project approval by the Clean Development Mechanism of the Kyoto Protocol, and in the specific premise for rubber crop, which is the possibility to consider the natural rubber as carbon storage. The rubber crop admitted the proposition of five possible scenarios, scenario 1 - without the extra revenue of ERCs as the control and four of them with the inclusion of ERCs, as described: scenario 2 - ERCs of biomass only (249,6 tCO2eq./ha); scenario 3 - ERCs of biomass plus natural rubber (368,8 tCO2eq./ha); scenario 4: ERCs of replacement of synthetic for natural rubber (650,3 tCO2eq./ha); and scenario 5 - ERCs of biomass, natural rubber, and replacement of synthetic for natural, which represents the crop maximum potential (1.019,1 tCO2eq./ha). Regarding to rubber crop main costs, it was verified that tapping represents 34% of the updated total costs, followed by pesticide application (21%), implantation (20%) and fertilization (14%). The economical analysis showed that rubber crop is viable in all the scenarios proposed at the rate of 10% a year. In scenario 2, the Net Present Value (NPV) was increased in 9,9%, scenario 3 in 14,6%, scenario 4 in 24,8% and scenario 5 in 40,4%. However, at the rate of 20% a year, the rubber crop is not economically viable in scenarios 1, 2 and 3. In scenarios 4 and 5, the rubber crop was shown economically viable, with NPV increment of 132,8 and 208,2%, respectively. The sensibility analysis showed that interest rate, total cost and rubber price were the components that affected more crop viability. The results obtained permit the following conclusions: the rubber crop presents great potential for ERCs generation through biomass carbon storage and natural rubber, besides the carbon emission avoidance when using natural instead of synthetic rubber; tapping is the main component of cost; the variation in the interest rate and the price of rubber affects the economical viability of the culture considerably; rubber crop comes as a great option for financing via Clean Development Mechanism, because of its potential for generating ERCs and also, in function of its social, environmental and economical benefits, contributing in this way for Brazil’s sustainable development.
Palavras-chave: Sequestro de Carbono
Heveicultura
Seringueira
Florestas
Aspectos Ambientais
Aspectos Economicos
CNPq: Ciências Agrárias
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: FERNANDES, Tarcísio José Gualberto. Contribuição dos Certificados de Emissões Reduzidas (CERs) na viabilidade econômica da heveicultura. 2003. 69f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2003.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9229
Data do documento: 17-Set-2003
Aparece nas coleções:Ciência Florestal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo1,67 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.