Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/9265
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorRibeiro, Aristides
dc.contributor.authorOliveira, Aline Santana de
dc.date.accessioned2016-12-22T16:52:20Z
dc.date.available2016-12-22T16:52:20Z
dc.date.issued2016-07-29
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Aline Santana de. Propagação clonal de eucalipto em ambiente protegido por estufins: produção, ecofisiologia e modelagem do crescimento das miniestacas. 2016. 79 f. Tese (Doutorado em Meteorologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2016.pt-BR
dc.identifier.urihttp://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9265
dc.description.abstractO gênero Eucalyptus possui grande importância em plantios florestais comerciais que visam a produção de papel, celulose, madeira e carvão, por apresentar crescimento rápido e ser muito adaptado às condições edafoclimáticas do Brasil. Uma das tecnologias que vem sendo utilizadas na propagação do eucalipto em minijardim clonal é o uso de estufim. O emprego do estufim promove alteração do ar atmosférico próximo ao dossel das cepas alterando a temperatura e umidade do ar, irradiância solar e a concentração de CO 2 . Este trabalho teve como principal objetivo realizar um estudo comparativo entre o uso dos estufins em minijardim clonal e o manejo tradicional, no comportamento ecofisiológico, produtivo e na qualidade de minicepas de um híbrido de eucalipto (Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis). O trabalho foi realizado no viveiro de pesquisas pertencente à Universidade Federal de Viçosa, no período de junho de 2014 a julho de 2016. Foram monitoradas variáveis meteorológicas (temperatura e umidade relativa do ar, radiação solar), biométricas (biomassa fresca, biomassa seca, área foliar, diâmetro do colo e altura) e fisiológicas (fotossíntese, transpiração, condutância estomática, relação Ci/Ca), nos dois tratamentos. Resultados mostraram que a temperatura nas parcelas com estufim foi 10,6 % superior no período frio e 13,0 % no período quente, em relação à temperatura observada nas parcelas sem estufim. A concentração de gás carbônico nas parcelas com estufim apresentou maior amplitude, em ambos os períodos climáticos. Na maioria das coletas a quantidade de estacas produzidas pelas cepas conduzidas sob o estufim foi superior à das produzidas sem o estufim, sendo esse aumento mais acentuado no período quente, tendo sido observado um aumento de 82 % nas parcelas sem estufim e 132 % nas parcelas com estufim. Foi possível observar um aumento de produção de estacas de 29 % nos meses mais frios e 65 % nos meses mais quentes. Além disso, sob maior temperatura foi observado tendência de aumento da altura e distância entre os pares de folhas consecutivos e menor diâmetro do colo, área foliar e biomassa das estacas, porém, com maiores taxas de enraizamento. Nesse tratamento também foi verificado menores A e maiores gs, E e Ci/Ca, além de maior eficiência quântica. A soma térmica necessária para a produção de estacas em cepas de Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis conduzidas em jardim clonal foi igual a 61 graus-dia nas parcelas sem estufim e 76 graus-dia nas parcelas com estufim, tendo os modelos obtidos para estimativa das variáveis biométricas em função dos graus-dia acumulados apresentado índices estatísticos satisfatórios. O uso do estufim no minijardim clonal de eucalipto pode ser uma técnica promissora para aumentar a capacidade produtiva do minijardim.pt-BR
dc.description.abstractThe genus Eucalyptus has great importance in commercial forest plantations aimed at the production of paper, cellulose, wood and coal, to present rapid growth and be very adapted to the climate and soil conditions in Brazil. One of the technologies that have been used in the propagation of eucalyptus in clonal mini garden is the use of mini-tunnels. The use of mini-tunnels promotes change in atmospheric air near the strains canopy changing the temperature and humidity, solar irradiance and CO 2 concentration. This study aimed to carry out a comparative study of the use of mini- tunnels in clonal mini garden and the traditional management in ecophysiological, productive behavior and quality of minicuttings a Eucalyptus hybrid (Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis). The work was carried out in the nursery research belonging to the Federal University of Viçosa, from June 2014 to July 2016. Meteorological variables (temperature and relative humidity, solar radiation), biometrics (fresh biomass, dry biomass, leaf area, stem diameter and height) and physiological (photosynthesis, transpiration, stomatal conductance, ratio Ci/Ca), were monitored in two treatments. Results showed that the temperature in the plots with mini-tunnels was 10.6% higher in the cold and 13.0% in the period warm period, in relation to the temperature observed in the plots without mini-tunnels. The concentration of carbon dioxide in the plots with mini-tunnels showed greater amplitude in both climatic periods. Most of the collections the amount of cuttings produced by strains conducted under the mini-tunnels was higher than those produced without the mini-tunnels, this being more marked increase in the hot period and was observed an increase of 82% in no mini-tunnels plots and 132% in the plots with mini-tunnels. It was observed an increase in production of 29% stakes in the cooler months and 65% in the warmer months. In addition, at higher temperature was observed trend of increasing height and distance between pairs of consecutive leaves and lower stem diameter, leaf area and biomass of stakes, but with higher strike rates. In this treatment was also observed smaller A, gs, E and Ci / Ca, and higher quantum efficiency. Thermal time required for the production of cuttings in Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis conducted in clonal garden was equal to 61 degree days in installments without mini-tunnels and 76 degree days in installments mini- tunnels, and the models obtained for estimation of variables biometric due to the accumulated degree days presented satisfactory statistical indices. The use of mini- tunnels in minigarden clonal eucalyptus may be a promising technique to increase the productive capacity of minigarden.en
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológicopt-BR
dc.language.isoporpt-BR
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapt-BR
dc.rightsAcesso Abertopt-BR
dc.subjectEucalipto - Clonagempt-BR
dc.subjectEucalipto - Propagação por estaquiapt-BR
dc.subjectEucalipto - Micropropagaçãopt-BR
dc.subjectEcofisiologiapt-BR
dc.titlePropagação clonal de eucalipto em ambiente protegido por estufins: produção, ecofisiologia e modelagem do crescimento das miniestacaspt-BR
dc.titleClonal propagation of eucalyptus in environment protected by mini-tunnels: production, ecophysiology and modeling growth of minicuttingsen
dc.typeTesept-BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8403587301186316pt-BR
dc.subject.cnpqAgronomiapt-BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal de Viçosapt-BR
dc.degree.departmentDepartamento de Engenharia Agrícolapt-BR
dc.degree.programDoutor em Meteorologia Agrícolapt-BR
dc.degree.localViçosa - MGpt-BR
dc.degree.date2016-07-29
dc.degree.levelDoutoradopt-BR
Aparece nas coleções:Meteorologia Agrícola

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo1,34 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.