Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/93
Tipo: Dissertação
Título: Demanda domiciliar por carnes no Brasil: a questão da separabilidade
Título(s) alternativo(s): Household demand for meat in Brazil: the separability question
Autor(es): Travassos, Guilherme Fonseca
Primeiro Orientador: Coelho, Alexandre Bragança
Primeiro avaliador: Resende Filho, Moisés de Andrade
Segundo avaliador: Mattos, Leonardo Bornacki de
Abstract: Diante da importância do setor de carnes para a economia brasileira, além das transformações na demanda domiciliar por carnes no Brasil, causadas principalmente por mudanças estruturais, tais como a urbanização, mudanças nas características demográficas e a elevação da demanda por praticidade, com a maior inserção da mulher no mercado de trabalho, este estudo buscou analisar a demanda por carnes pelas famílias brasileiras, baseado na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF/IBGE) de 2008/2009. Para isso, é preciso conhecer exatamente a estrutura de demanda pelo produto, utilizando o conceito de separabilidade fraca, hipótese frequentemente assumida em análises de demanda, sendo condição para representar o consumo em estágios de orçamento, em que se utilizam apenas preço e dispêndio do bem separável na estimação de demanda. Especificamente, buscou-se testar se o grupo Carnes é fracamente separável dos demais alimentos na demanda domiciliar no Brasil e como seria o formato da árvore de utilidade para a demanda por carnes. Além disso, foram analisadas a sensibilidade do consumo de carnes em relação ao dispêndio das famílias e aos preços, assim como a influência das variáveis demográficas de localização e composição dos domicílios. Por fim, ainda foi verificada a relação da demanda por cortes processados e o fato de a mulher ser chefe do domicílio, contribuindo para demanda por praticidade. Os resultados mostraram que o grupo Carnes não é separável dos demais alimentos, e que não há separabilidade fraca entre as carnes por tipo de animal ou por qualidade. Assim, a árvore de utilidade escolhida como adequada foi o modelo em que todos os alimentos são demandados em um mesmo estágio de consumo. Para se obter resultados mais confiáveis, buscou-se testar as restrições de simetria e homogeneidade, que foram rejeitadas. Portanto, o sistema de demanda utilizado para a demanda domiciliar por carnes foi o modelo sem simetria e homogeneidade. Assim, estimou-se este sistema por meio do modelo QUAIDS pelo procedimento de Shonkwiller e Yen. Além disso, também foram corrigidas a endogeneidade dos preços e dispêndio, como forma de obter estimativas mais precisas. No primeiro estágio da estimação, puderam-se verificar quais fatores contribuem para a decisão de adquirir ou não as carnes. Destacam-se os efeitos do estoque educacional do chefe do domicílio, além das variáveis que expressam a localização domiciliar. No segundo estágio, obtiveram-se as elasticidades-dispêndio, elasticidades-preço próprias e cruzadas para cada bem, que viii permitiram analisar o comportamento dos domicílios frente às mudanças nas variáveis econômicas em relação à demanda por carnes. Os resultados indicaram que o grau de sensibilidade dos consumidores de carnes às variações no dispêndio é maior do que em relação aos preços. Assim, políticas de melhoria de renda, em detrimento a políticas que promovem a queda nos preços, são mais eficazes para incentivar o consumo de carnes nos domicílios brasileiros. Percebeu-se também uma tendência de mudança de consumo intra- grupo no caso das carnes de frango, comportamento não observado para as carnes suínas e bovina. Além disso, confirmou-se a tendência de maior consumo de carnes de frango frente às demais carnes. Pôde-se verificar também que a demanda por carnes depende da localização e composição domiciliar. A tendência de mudança na organização familiar, em que a mulher tem atuado como responsável pelas decisões domiciliares, foi confirmada para a demanda por carnes, não se rejeitando a hipótese de que o aumento na demanda por itens processados pode ser em função de uma maior demanda por conveniência, sendo positivamente relacionada com o fato de a mulher ser chefe do domicílio. Além dessas questões, verificou-se ainda que, ao se estimar sistemas de demanda não considerando a hipótese de separabilidade fraca, não se encontram diferenças estatisticamente significativas nas elasticidades-dispêndio e nas elasticidades-preço marshallianas dos bens em questão. Porém, perceberam-se diferenças estatisticamente significativas nas elasticidades-preço cruzadas e nos efeitos marginais das variáveis demográficas. Desse modo, a escolha de determinada árvore de utilidade em detrimento aos demais modelos pode influenciar nas interpretações dos resultados, principalmente nas relações de substitubilidade e complementariedade entre os bens em análise.
Given the importance of the meat sector in the Brazilian economy, in addition to changes in household demand for meat in Brazil, mainly caused by structural changes such as urbanization, changes in demographics and increased demand for convenience, with greater participation of women in the labor market, this study investigates the demand for meat by Brazilian families based on the household Budget Survey (POF/IBGE) 2008/2009. So it was necessary to know exactly the structure of demand for the product, using the concept of weak separability, a hypothesis often assumed in the analysis of demand, and a condition to represent the consumption in budget stages, allowing the use of only the price and expenditure of the product of interest in the demand estimation. Specifically, we sought to test whether the meat group is weakly separable from other foods in household demand in Brazil and how is the format of the utility tree in the demand for meats. Furthermore, we analyzed the sensitivity of meat consumption in relation to expenditure and price, and the influence of demographic variables, location and composition of households. Finally, the relationship between the demand for processed cuts and the fact that the woman is the head of the household was further verified, assessing the demand for convenience. Results showed that meat is not separable from other foods, and weak separability between meat by animal type or quality was also rejected. Thus, the utility tree chosen as a suitable model was that where all foods are demanded in the same stage of consumption. In order to obtain more reliable results, we sought to test the restrictions of symmetry and homogeneity, which were rejected. Therefore, the demand system used for household demand for meat was the model with no symmetry and homogeneity. Thus, this system was estimated using the QUAIDS model with the Shonkwiller and Yen procedure. Moreover, we also corrected for prices and expenditure endogeneity as a way to obtain more accurate estimates. In the first stage of estimation, we highlight the effects of the educational stock of the head of household, in addition to variables that express household location. In the second stage, we obtained expenditure elasticities, own and cross-price elasticities for each good, which allowed us to analyze the behavior of households in the face of changes in economic variables. Results indicated that the sensitivity of consumers to changes in expenditure is greater than the sensitivity to changes in prices. Thus, policies that help improve income, rather than policies that promote the decline in x prices, are more effective to encourage the consumption of meat in Brazilian households. Also, we noticed a trend of change in intra-group consumption for meat chicken, behavior not observed for pork and beef. Furthermore, trends of increased consumption of poultry meat against other meats were confirmed. Demand for meats also depends on location and household composition. The trend of change in family structure, in which the woman has acted as responsible for household decisions, was confirmed for the demand for meat, not rejecting the hypothesis that the increase in demand for processed items can be due to a greater demand for convenience, being positively related to the fact that the woman is the head of household. Besides, results showed that, when estimating demand systems without considering the hypothesis of weak separability, there were no statistically significant differences in expenditure elasticities and in Marshallian price elasticities . However, there were statistically significant differences in cross-price elasticities and marginal impacts of demographic variables. Thus, the choice of a particular utility tree over the remaining models can influence the interpretation of results, especially in the relations of complementarity and substitutability between goods.
Palavras-chave: Carne - Consumo
Alimentos - Consumo
Separabilidade fraca
Meat - Consumption
Food - Consumption
Weak separability
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA DO BEM-ESTAR SOCIAL::ECONOMIA DO CONSUMIDOR
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos
Programa: Mestrado em Economia Aplicada
Citação: TRAVASSOS, Guilherme Fonseca. Household demand for meat in Brazil: the separability question. 2014. 111 f. Dissertação (Mestrado em Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/93
Data do documento: 26-Fev-2014
Aparece nas coleções:Economia Aplicada

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf885,29 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.