Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/9333
Tipo: Tese
Título: Análise ergonômica da produção de mudas de eucalipto em viveiro, no Vale do Rio Doce, MG
Ergonomic analysis of eucalyptus seedling production in a nursery at Vale do Rio Doce, MG
Autor(es): Alves, José Urbano
Abstract: A pesquisa foi desenvolvida a partir de dados coletados em viveiro florestal no Vale do Rio Doce, MG, para estudar os fatores ergonômicos relacionados às atividades exercidas nesses ambientes, visando à melhoria da saúde, do bem-estar, da segurança, do conforto e da produtividade dos trabalhadores. Os objetivos específicos foram: levantamento antropométrico e do perfil e condições de trabalho; avaliação biomecânica e da carga de trabalho físico; análise de riscos de lesões por esforços repetitivos/LER; e caracterização dos fatores do ambiente de trabalho, sobrecarga térmica, luminosidade e ruído. Os dados foram coletados por meio de entrevistas individuais e de medições e avaliações das atividades desenvolvidas. Os resultados indicaram que os trabalhadores possuíam idade média de 32 anos e começaram a trabalhar com a idade de 15,6 anos, em média. Entre os trabalhadores, 36,0% eram casados e tinham, em média, 2,2 filhos. O tempo médio de trabalho na empresa era de 3,7 anos, no entanto, para 20,0% desses trabalhadores, o tempo era de 15,6 anos. Dos trabalhadores florestais, 64,0% aprenderam a função na própria empresa, sendo nesta o tempo igual ao na função. Em relação à saúde, 16,0% dos entrevistados afirmaram ter algum problema de saúde atualmente, do tipo alergias e problemas na coluna. Da população estudada, 24,0% freqüentavam a escola, e, dos que não estavam estudando, 72,0% tinham vontade de voltar a estudar, sendo o valor das mensalidades, o cansaço e a falta de tempo citados como os principais fatores limitantes. Os resultados antropométricos permitiram concluir que a largura máxima para os estaleiros e bancadas, para o percentil de 5%, era de 73,3 cm, enquanto a altura das bancadas e estaleiros para a população estudada, de 101 cm, no percentil 20%. A operação de maior exigência física foi o transporte de mudas para os estaleiros utilizando carrinho, apresentando valor de carga cardiovascular de 30,8%, no entanto nenhuma das atividades avaliadas apresentou valor acima do limite máximo aceitável de 40%. A maioria das atividades foi classificada como leve, com exceção das atividades de preparo de substrato; cobertura dos tubetes com vermiculita fina; transporte de mudas utilizando carrinho; e primeira seleção, as quais foram consideradas moderadamente pesadas. O transporte de muda foi a única atividade que apresentou força de compressão do disco da coluna acima da carga-limite superior, e todas as atividades avaliadas ultrapassaram essa carga recomendada em pelo menos uma fase do ciclo e em pelo menos uma articulação. Os resultados sobre o risco de lesões por esforços repetitivos permitiram concluir que todas as atividades avaliadas, exceto para a primeira seleção, foram classificadas como de alto risco. Os níveis de ruído e os valores do Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo (IBUTG) encontrados não ultrapassaram os limites de 85 dB(A) e 26,7 oC, respectivamente, estipulados pela Norma Brasileira dos Manuais de Legislação Atlas sobre Segurança e Medicina do Trabalho. A luminosidade encontrada foi considerada insuficiente nos postos de trabalho das atividades: embandejamento de tubetes, estaqueamento e corte de estacas, de acordo com os níveis estabelecidos pela NBR 5413, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
This research was carried out on data collected in a forest nursery at Vale do Rio Doce -MG to study the ergonomic factors related to the activities performed in this environment, aimed to improve health, well being, occupational safety, comfort and productivity of the workers involved. The main objectives of this study were to carry out an assessment on work profile and conditions, an anthropometric assessment, physical work load and bio - mechanical evaluations, repetitive strain disorders (RSDs) analysis, and environment, thermal overload, light and noise factor characterization. The data were collected by means of individual interviews, measurement and evaluation of the tasks developed. The results showed that the average age of the workers was 32, starting working age, 15.6, on average, with 36.0% of them being married, with 2.2 children, on average. Average time working at the company was 3.7 years; however, 20.0% of the workers had an average working time of 15.6 years. Among the forest workers, 64.0% were trained on the workplace, with their working time at the company being the same of the task they performed. With regard to health, 16.0% of the workers informed to have some health problem at the time of the interview, such as allergy and back disorders; 24.0% attended school and among those not attending, 72.0% would like to go back to school, with school fees, tiredness, and lack of time being cited as the major limiting factors. The anthropometric results led to conclude that the maximum width for shipyards and benches, for the percentile of 5% was 73.3 cm, and the shipyard and bench height for the population studied is 101 cm, at a percentile of 20%.The operation demanding the heaviest physical work was seedling transportation to the shipyard, using a small cart, with a cardiovascular load value of 30.8%.However, none of the activities evaluated had values above the maximum limit acceptable of 40%. Most activities were classified as light, except preparation of substrate; tube covering with vermiculite; seedling transportation using a small cart; and first selection, which were classified as moderately heavy. Seedling transportation was the only activity presenting spine disc strain above the superior limit load, with the activities evaluated surpassing the limit load recommended for, at least, one cycle phase or, at least, one articulation. The results on RSDs led to conclude that all the activities evaluated, except for first selection, were classified as of high risk. The noise levels and the globe thermometer humid bulb index values (GTHIV) did not surpass the limits of 85 dB (A) and 26.7oC, respectively, recommended by the Brazilian Norms of the Atlas Legislation Manual on Occupational Safety and Medicine. The amount of light available was found insufficient at the workplaces for the following activities: tube (staking) and stake cutting, according to the levels established by NBR 5413 of ABNT ( Brazilian Association of Technical Norms).
Palavras-chave: Análise ergonômica
Mudas de eucalipto
Vale do Rio Doce, MG
CNPq: Ciências Agrárias
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: ALVES, José Urbano. Análise ergonômica da produção de mudas de eucalipto em viveiro, no Vale do Rio Doce, MG. 2004. 100f. Tese (Doutorado em Ciência Florestal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2004.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9333
Data do documento: 25-Fev-2004
Aparece nas coleções:Ciência Florestal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo1,27 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.