Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/9351
Tipo: Tese
Título: Effects of antioxidants ascorbic acid and dithiothreitol, or an inhibitor of caspase-3 during cryopreservation of in vitro produced bovine embryos
Efeito dos antioxidantes ácido ascórbico e ditiotreitol, ou do inibidor de caspase-3 durante a criopreservação de embriões bovinos produzidos in vitro
Autor(es): Carrascal Triana, Erly Luisana
Abstract: Experiments described in this study were performed with the overall objective to evaluate whether the addition of antioxidants ascorbic acid (AA) and dithiothreitol (DTT), or inhibitor of caspase-3 (z-DEVD-fmk) during cryopreservation could improve the cryotolerance of in vitro produced bovine embryos. Five experiments were performed and represented as follows: experiment 1, 2 and 3 in Chapter 2 and experiment 4 and 5 in Chapter 3. For all experiments, cumulus oocyte complexes were obtained from ovaries of slaughterhouse cows. Oocytes were in vitro matured, fertilized and cultured to day 7. Blastocysts and expanded blastocysts were randomly assigned to be subjected to controlled-rate freezing following equilibration for 10 min in freezing medium (Hepes-TALP plus 1.5 M ethylene glycol and 0.1 M Sucrose) with treatments as described below. For experiment 1, the embryos were equilibrated in freezing medium containing 0.0; 0.1; 0.3 or 0.5 mM of AA. The embryos into straws were then placed into programmable freezing machine at -6.0 °C to -32 °C prior to being plunged into liquid nitrogen (-196 °C). Then, embryos were thawed and cultured for 72 h in SOF-BE1 supplemented with 10% (v/v) fetal bovine serum at 38.5 oC in a humidified atmosphere of 5% CO2, 5% O2 and 90% N2. Embryos treated with 0.1 mM AA showed higher re-expansion at 24, 48 and 72 h and hatching rates at 72 h compared to control embryos (P<0.05), thus concentration was considered as the optimal for the sequential experiments. For experiment 2 and 3, embryos were cryopreserved in freezing medium containing or not 0.1 mM AA, then were thawed and cultured for 24 h. Intracellular reactive oxygen species levels were reduced (P<0.001) by AA treatment (30.3 ± 2.4) compared with control (49.3 ± 1.9). There was no effect of the total cells number of blastocyst (P>0.05). However, 0.1 mM AA reduced (P<0.001) the percentage of apoptotic cells and DNA fragmentation compared with the control group. Experiments 4 and 5 were conducted to assess the effects of DTT or z-DEVD-fmk during cryopreservation. Blastocyst and expanded blastocysts embryos were equilibrated in freezing medium containing DTT (0, 50, 100 and 200 μM) or z-DEVD-fmk (0, 50, 100 and 200 μM). The embryos into straws were then placed into programmable freezing machine at - 6.0 °C to -32 °C prior to being plunged into liquid nitrogen (-196 °C). Embryos were thawed and then cultured for 72 h. Re-expansion and hatching rates were recorded at 24, 48 and 72 h. There was no effect (P>0.05) of treatment with DTT or z-DEVD- fmk on re-expansion or hatching rates at 24, 48 or 72 h post-thaw. This is the first report that used AA and DTT antioxidants or z-DEVD-fmk a specific inhibitor of the apoptosis in the cryopreservation medium of in vitro produced bovine embryos. In conclusion, addition of AA (0.1 mM) in slow-freezing medium improves the cryosurvival of in vitro produced bovine embryos, reduces intracellular reactive oxygen species levels and DNA fragmentation. DTT and z-DEVD-fmk treatments had no effect on post-thaw embryo survival.
Os experimentos descritos no presente trabalho foram realizados com o objetivo geral de avaliar se a adição dos antioxidantes ácido ascórbico (AA) e ditiotreitol (DTT), ou o inibidor da caspase-3 (z-DEVD-fmk), durante a criopreservação podem melhorar o criotolerância de embriões bovinos produzidos in vitro. Foram realizados cinco experimentos representados assim: experimento 1, 2 e 3 no capitulo 1 e, experimento 4 e 5 no capitulo 2. Para todos os experimentos, os complexos cumulus- oócitos foram obtidos a partir de ovários de vacas de abatedouros. Os oócitos foram maturados, fertilizados e cultivados in vitro até o dia 7. Blastocistos e blastocistos expandidos foram aleatoriamente submetidos ao congelamento com taxa controlada seguindo o equilíbrio de 10 min em meio de congelamento (Hepes-TALP acrescido de 1,5 M de etilenoglicol e 0,1 M de sacarose) com os tratamentos tal como descrito abaixo. No experimento 1, os embriões foram equilibrados no meio de congelamento contendo 0,0; 0,1; 0,3 ou 0,5 mM de AA. Os embriões em palhetas foram então colocados numa máquina de congelamento programável em -6,0 °C a -32 °C antes de ser mergulhado em nitrogênio líquido (-196 °C). Em seguida, os embriões foram descongelados e cultivados durante 72 h em meio SOF-BE1 suplementado com 10% (v/v) de soro fetal bovino a 38,5 °C numa atmosfera umidificada de 5% de CO 2, 5% O2 e 90% N2. Os embriões tratados com 0,1 mM de AA apresentaram maiores taxa de re-expansão às 24, 48 e 72 h e na taxa de eclosão às 72 h em comparação com os embriões do controle (P<0,05), assim, essa concentração foi considerada como ótima para os seguintes experimentos. Para o experimento 2 e 3, os embriões foram criopreservados em meio de congelamento contendo ou não 0,1 mM de AA, em seguida foram descongeladas e cultivadas durante 24 h. As concentrações intracelulares de espécies reativas de oxigénio foram reduzidos (P<0,001) pelo antioxidante AA (30,3 ± 2,4) em comparação com o controle (49,3 ± 1,9). Não houve efeito sobre o número total de células de blastocisto (P>0,05). Contudo, o AA 0,1 mM reduziu (P<0,001) a percentagem de células apoptóticas e a fragmentação do DNA comparado ao grupo controle. Os experimentos 4 e 5 foram conduzidos para avaliar os efeitos do DTT ou z-DEVD-fmk durante a criopreservação. Blastocistos e blastocistos expandidos foram equilibrados em meio de congelamento contendo DTT (0, 50, 100 e 200 μM) ou z-DEVD-fmk (0, 50, 100 e 200 μ M). Os embriões em palhetas foram colocados numa máquina de congelamento programável em -6,0 °C a -32 °C antes de ser mergulhado em nitrogênio líquido (-196 °C). Os embriões foram descongelados e cultivados em seguida durante 72 h. A taxas de re-expansão e eclosão foram registradas às 24, 48 e 72 h. Não houve efeito (P>0,05) do tratamento com DTT ou z-DEVD-fmk nas taxas de re-expansão e eclosão às 24, 48 ou 72 h pós- descongelamento. Este é o primeiro trabalho que utiliza os antioxidantes AA e DTT ou o inibidor específico da apoptose z-DEVD-fmk no meio de criopreservação de embriões bovinos produzidos in vitro. Em conclusão, a adição de AA (0,1 mM) no meio de congelamento lento melhora a crio-sobrevivência de embriões bovinos produzidos in vitro, reduz as concentrações intracelulares de espécies reativas de oxigénio e a fragmentação do DNA. Os tratamentos DTT e z-DEVD-fmk não apresentaram nenhum efeito sobre a sobrevivência dos embriões pós- descongelamento.
Palavras-chave: Bovino - Reprodução
Embrião - Criopreservação
Antioxidantes
CNPq: Ciências Agrárias
Zootecnia
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: CARRASCAL TRIANA, Erly Luisana. Effects of antioxidants ascorbic acid and dithiothreitol, or an inhibitor of caspase-3 during cryopreservation of in vitro produced bovine embryos. 2016. 68f. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2016.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9351
Data do documento: 29-Set-2016
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo548,21 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.