Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/940
Tipo: Tese
Título: Predador e presa de Culicidae: a interação em microcosmo aquático mediada por bactérias
Título(s) alternativo(s): Predator and prey of Culicidae: the microcosm aquatic inter- action mediated by bacteria
Autor(es): Simões, Daniel Albeny
Primeiro Orientador: Vilela, Evaldo Ferreira
Primeiro coorientador: Lima, Eraldo Rodrigues de
Segundo coorientador: Elliot, Simon Luke
Primeiro avaliador: Campos, Ricardo Ildefonso de
Abstract: Em criadouros de mosquitos a riqueza ou abundância de micro-organismos a pode ser afetada negativamente pela presença de larvas dos mesmos. Contudo, efeitos indiretos de predadores sobre micro-organismos não são bem conhecidos. Sabe-se que fêmeas de mosquitos são atraídas para ovipositar em criadouros onde micro-organismos s ̃o abundantes. A resposta destas fêmeas a estes sinais de oviposição ́é uma importante parte da ecologia e controle de mosquitos. Esta tese ́e composta por dois capítulos desenvolvidos através de um desenho experimental laboratorial. Capítulo I: Larvas do predador Toxorhynchites rutilus se alimentam de larvas de Aedes triseriatus, os quais se alimentam de bactérias. Nós postulamos que surge uma cascata trófica da predação de larvas de A. triseriatus por T. rutilus impactando a abundância ação bacteriana. Como predito abundância bacteriana foi maior nos tratamentos com predação do que nos demais. Abundância bacteriana não diferiu entre os tratamentos com a presença do predador e aqueles com sinais de predação. Foi testada a hipótese de que presas comidas parcialmente estavam presentes nos tratamentos com o predador e nos tratamentos que receberam os sinais de predação, aumentando assim a abundância bacteriana. Surpreendentemente a abundância bacteriana foi maior em tratamentos onde houve a predação real do que nos demais. Foi sugerido que fezes (tanto do predador quanto das presas) ou ainda redução do forrageamento das presas, induzido por sinais do predador, contribuíram para o crescimento bacteriano. Capítulo II: A espécie invasiva Aedes aegypti, geralmente oviposita em recipientes com grande abundância de nutrientes. Contudo, diferentemente de outras espécies de mosquitos A. aegypti parece não perceber sinais de predadores como a larvas de Toxorhynchites, e no entanto não evita ovipositar em locais onde estes predadores estão presentes. Se a predação por Toxorhynchites pode potencialmente aumentar a abundância bacteriana em criadouros, seja pela a redução do número de larvas de mosquitos ou pela adição de substratos que permitem o crescimento bacteriano, e desde que A. aegypti prefira ovipositar onde bactérias, as quais são alimento para larvas, são abundantes, é possível que A. aegypti oviposite em recipientes onde Toxorhynchites são abundantes. Foi conduzido um experimento laboratorial no qual a fêmeas de A. aegypti foram oferecidos dois locais para oviposição, combinados em 6 tratamentos. Fêmeas de A. aegypti preferiram ovipositar em recipientes onde houve e predação ativa e predação simulada, não exibindo nenhuma preferência de oviposição para os demais tratamentos. Estes resultados suportam a hipótese de que fêmeas de A. aegypti no são atrídos para locais com coespecíficos ou Toxorhynchites por si mas são atraídas para locais com grande abundância bacteriana.
Feeding by container-dwelling mosquito larvae may negatively affect microorganism richness or abundance. However, indirect effects of predators of mosquitoes on microorganisms are poorly studied. It is known that mosquito females are attracted to oviposit in high microorganism abundance containers. The response of ovipositing mosquitoes to chemical cues is an important part of mosquito ecology and control. This thesis consists of two chapters developed through experimental laboratory design. Chapter I: Larvae of the predator Toxorhynchites rutilus prey on larval Aedes triseriatus, which feed on bacteria. We postulated that a trophic-cascade arises from T. rutilus predation on A. triseriatus larvae, impacting bacterial abundance. As predicted, bacterial abundance was greater in the predator treatment than in others. Bacterial abundance did not differ between predator and predatory cues treatments. We hypothesized that predator and predatory cues treatments contain partially eaten prey, increasing bacteria abundance. Surprisingly, bacterial abundance was greater with real predation than in all other treatments. We suggest that feces (from either predator or prey) or reduced foraging induced by predator cues contributed to bacterial growth. Chapter II: The highly invasive Aedes aegypti preferentially oviposits in containers with high nutrient abundances; however, unlike many native species, A. aegypti does not appear to detect chemical cues of predaceous Toxorhynchites larvae, and therefore does not avoid ovipositing at sites containing these predators. Since predation by Toxorhynchites can potentially increase bacterial abundance in containers by reducing numbers of mosquito larvae and by adding substrates for bacterial growth, and since A. aegypti may prefer to oviposit where bacteria, which are the food of larvae, are abundant, it is possible that A. aegypti preferentially oviposit in containers where Toxorhynchites are abundant. We conducted a laboratory study in which gravid A. aegypti were offered two oviposition sites, combined in one of 6 treatments. Female A. aegypti preferentially oviposited in containers with active T. theobaldi predation, and also preferentially oviposited in containers with crushed A. aegypti, but displayed no oviposition preference in any other treatments. Our study supports the hypothesis that ovipositing A. aegypti are not attracted to sites with conspecifics or Toxorhynchites per se, but rather are attracted to sites with greater bacterial abundance.
Palavras-chave: Aedes aegypti - Controle biológico
Dengue - Controle biológico
Toxorhynchites
Aedes triseriatus
Aedes aegypti - Biological control
Dengue - Biological control
Toxorhynchites
Aedes triseriatus
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOSSANIDADE::ENTOMOLOGIA AGRICOLA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Ciência entomológica; Tecnologia entomológica
Programa: Doutorado em Entomologia
Citação: SIMÕES, Daniel Albeny. Predator and prey of Culicidae: the microcosm aquatic inter- action mediated by bacteria. 2012. 79 f. Tese (Doutorado em Ciência entomológica; Tecnologia entomológica) - Universidade Federal de Viçosa, viçosa, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Embargado
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/940
Data do documento: 31-Jul-2012
Aparece nas coleções:Entomologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf594,55 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.