Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/993
Tipo: Tese
Título: Fisiologia do desenvolvimento e senescência de flores de capuchinha (Tropaeolum majus L.)
Título(s) alternativo(s): Physiology of development and postharvest conservation nasturtium flowers (Tropaeolum majus L.)
Autor(es): Silva, Tania Pires da
Primeiro Orientador: Finger, Fernando Luiz
Primeiro coorientador: Barbosa, José Geraldo
Segundo coorientador: Barros, Raimundo Santos
Primeiro avaliador: Casali, Vicente Wagner Dias
Segundo avaliador: Moreira, Marialva Alvarenga
Terceiro avaliador: Ramos, Paula Acácia Silva
Quarto avaliador: Moraes, Paulo José de
Abstract: Este trabalho teve por objetivos caracterizar fisiologicamente cinco estádios de desenvolvimento da flor de Tropaeolum majus L. quanto: a produção de etileno e CO2, metabolismo de carboidratos e conteúdo de pigmentos de antocianina. Assim como, verificar o efeito do etileno sobre a sensibilidade das flores a este hormônio, e avaliar os benefícios do 1- metilciclopropeno (1-MCP) e de soluções preservativas sobre a longevidade pós-colheita de flores de capuchinha. A produção de CO2 diminuiu com a abertura da flor e senescência. Houve aumento na produção de etileno nos três primeiros estádios de desenvolvimento, seguido pelo declínio acentuado nos últimos dois estádios. Independentemente da fase de desenvolvimento da flor, o amido foi o menor carboidrato não estrutural, açúcares solúveis totais aumentaram desde o estádio 1 ao 2, mantendo-se estáveis até o estádio 4, diminuindo posteriormente. O teor de antocianinas aumentou com a progressão da senescência da flor. No segundo e terceiro estádios, as concentrações iguais ou acima de 10 μL L-1 de etileno ocasionaram maior grau de murchamento das flores, e inibição do desenvolvimento dos botões do primeiro estádio. O 1-MCP foi eficiente em prolongar a longevidade pós-colheita de flores de capuchinha em qualquer concentração utilizada, até mesmo com a presença de etileno exógeno. O teor de antocianinas apresentou modificações quando na presença de etileno, mas não na presença de 1-MCP. O condicionamento das flores na forma de pulsing com sacarose não evitou a perda de matéria fresca, ou a senescência das flores, em nenhuma das concentrações ou períodos testados. Os tratamentos com aminoetoxivinilglicina (AVG) nos dois métodos de aplicação testados, ácido aminooxiacético (AOA) e ácido acetilsalicílico (AAS), não foram capazes de prolongar a longevidade pós-colheita das flores de capuchinha. O tratamento com maior capacidade de minimizar as perdas pós-colheita, entre todos os produtos testados, foi o tiossulfato de prata (STS), que prolongou a longevidade pós-colheita das flores em até 4 dias após a aplicação. Tanto o STS como somente a prata aplicada na forma de nitrato de prata (AgNO3) foram eficientes em minimizar as perdas de matéria fresca, e com isso manter a turgescência das flores, entretanto, a solução de STS, mostrou-se superior. Nenhum dos períodos testados, entre a aplicação da solução antietilênica seguida da solução de cobre, evitou a ação do etileno nas flores. Com isso, o cobre mostrou-se capaz de remover com eficiência a prata do sítio receptor do etileno, provocando assim, a ação do mesmo.
This study aimed to characterize physiologically five stages of flower development of Tropaeolum majus L. as: the production of ethylene and CO2, carbohydrate metabolism and content of anthocyanin pigments. Additionally, we investigated the effect of ethylene on the sensitivity of flowers to this hormone, and evaluate the benefits of 1-methylcyclopropene (1-MCP) and preservative solutions on postharvest longevity of nasturtium flowers. The CO2 production decreased with flower opening and senescence. There was an increase in ethylene production in the first three stages of development, followed by the accentuated decline in the last two stages. Regardless of the stage of flower development, the starch was the lowest nonstructural carbohydrates, total soluble sugars increased since the stadium 1 to 2, remaining stable until stage 4, decreasing thereafter. The anthocyanins increased with the progression of flower senescence. In the second and third stages concentrations equal to or above 10 μL L-1 ethylene caused a greater degree of wilting of flowers, and inhibiting the development of the buttons of the first stage. The 1-MCP was effective in prolonging the longevity postharvest nasturtium flowers at any concentration used, even with presence of exogenous ethylene. The anthocyanins showed changes in the presence of ethylene but not in the presence of 1-MCP. The conditioning of flowers in the form of "pulsing" with sucrose did not prevent the loss of fresh or flower senescence, or in any of the concentrations tested periods. Treatments with aminoethoxyvinylglycine (AVG) in the two application methods tested, aminooxiacetic acid (AOA) and acetylsalicylic acid (ASA), were unable to extend the postharvest longevity of nasturtium flowers. Treatment with greater capacity to minimize postharvest losses among all tested products was the silver thiosulfate (STS), which prolonged the longevity of flowers after harvesting within 4 days after application. Both as the STS only the silver applied in the form of silver nitrate (AgNO3) were effective in minimizing losses of fresh material, and thereby maintain the turgor of flowers, however, the STS solution, was superior. None of the tested periods between application anti-ethylene then the solution of the copper solution, prevented the action of ethylene in flowers. Thus, copper was capable of efficiently removing silver from the ethylene receptor site, thereby, the action of the same.
Palavras-chave: Tropaeolum majus
Estádios de desenvolvimento
Etileno
Antocianina.
Tropaeolum majus
Stages of development
Ethylene
Anthocyanins
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::CIENCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS::CIENCIA DE ALIMENTOS::FISIOLOGIA POS-COLHEITA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Controle da maturação e senescência em órgãos perecíveis; Fisiologia molecular de plantas superiores
Programa: Doutorado em Fisiologia Vegetal
Citação: SILVA, Tania Pires da. Physiology of development and postharvest conservation nasturtium flowers (Tropaeolum majus L.). 2012. 79 f. Tese (Doutorado em Controle da maturação e senescência em órgãos perecíveis; Fisiologia molecular de plantas superiores) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/993
Data do documento: 25-Jul-2012
Aparece nas coleções:Fisiologia Vegetal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,39 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.