Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/9943
Tipo: Dissertação
Título: Dentro da roça e perto dos vizinhos: moradias no assentamento Vereda I
In the field and to the side of the neighbors: Vereda I Settlement the home
Autor(es): D'ávila, Cláudia Aparecida Romeiro
Abstract: Inicialmente estudada como um traço da cultura material pela Antropologia, a moradia ganhou destaque nos planos de desenvolvimento social quando se percebeu que garantia continuidade, permanência e estabilidade à vida familiar da qual é o locus por excelência. Ao longo da história da humanidade, a forma da moradia, nos mais diversos lugares, é influenciada não por causas físicas, mas sim por determinações sociais que dão forma ao ambiente edificado em função de exigências culturais. Constitui não somente o expoente econômico da sociedade, mas, sobretudo, em se tratando de particularidades, é considerada um dos indicativos mais importantes de classe social. Além disso, é uma das manifestações mais típicas das diferentes civilizações através dos tempos e lugares, estando intimamente ligada ao grau de estabilidade dos grupos sociais. Através da história, a moradia vai-se estruturando num sentido ascendente, simultaneamente à evolução, também ascendente, da civilização. No estudo sobre a moradia faz-se necessário compreender a sociedade na qual se insere, pois em cada época é possível registrar uma estreita relação entre os valores de determinado grupo, a cultura, o espírito de solidariedade, os costumes e o aspecto dos lugares de moradia. Foi a partir desta visão, da moradia enquanto manifestação cultural, reflexo do quadro de valores de determinado grupo, que procuramos investigar a moradia rural no contexto da reforma agrária, encontrada no Assentamento Vereda I (GO). Para isso, orientações metodológicas próprias dos estudos antropológicos e o enfoque dado pela sociologia da cultura possibilitaram uma análise da moradia enquanto uma manifestação cultural, um sistema de significação. A interpretação das moradias do Vereda I nos revelou que as relações com a moradia e o entorno edificado se manifestam de maneira intensa, determinada por costumes e usos. É fato que, por meio da construção das moradias, o grupo reforçou os laços internos de proximidade, favorecendo a sociabilidade vicinal, iniciada nas fases de acampamentos. Entretanto, verificou-se que, antes de procurar obter na moradia elementos como estética, a família procura abrigo, espaço para guardar a produção da chácara, os objetos e utensílios que possui, além de exigir condições de intimidade para a família. A função abrigo, considerada primeira na moradia, é aquela indispensável, sem a qual não se poderia conceber a habitação, mas que é complementada por fatores sociais e culturais que o grupo lhe impõe. O referencial sociocultural que o indivíduo vivencia em determinado tempo atribui sinais marcantes sobre seu mundo físico, especialmente sobre sua moradia. No Vereda I a moradia se confunde com o próprio trabalho da família na chácara, sendo morar e trabalhar uma forma que assegura a produção dos meios de vida. Acredita-se que as experiências recentes de vida em assentamentos, principalmente aquelas no Entorno de Brasília, tenham influenciado na determinação de valores que orientaram a construção da moradia "permanente" como superação do, às vezes, longo período de acampamento. No entanto, a origem rural dessas famílias, ao que parece, é a responsável pelos usos dessa moradia. Isso porque, no Vereda I, a moradia é uma expressão de hábitos e costumes rurais sob pressão das ações políticas do Estado.
Initially studied as a line of the material culture by the Anthropology, the home won prominence in the social development plans when it was noticed that guaranteed continuity, permanence and stability to the family life of the which is locus by excellence. Along the humanity's history, in several places, the home form isn t influenced by physical causes, but for social determinations that give form to the building in function of cultural demands. It constitutes not only the economical exponent of the society, but, above all, treating of particularities, it is considered one of the most important indicative of social class. Besides this, it is one of the most typical manifestations of the different civilizations through the time and place, and this is being intimately linked to the stability degree of the social groups. Through the history, the home is going being structured in an ascendant sense, simultaneously to the evolution, also ascendant, of the civilization. In the study on the home is done necessary to understand the society in the which inserts, therefore in each time it is possible to register a narrow relationship among the values of the specific group, the culture, the solidarity, the costum and the aspect of the home places. It was starting from this vision, of the home while cultural manifestation, reflex of the values in a whole of the specific group, that we tried to investigate the rural home in the context of the agrarian reform, that it was found in the Vereda I Settlement (Goiás). For this, own methodological orientations of the anthropological studies and the focus given by the culture sociology made possible an analysis of the home while a cultural manifestation, a signification system. The interpretation of Vereda I Settlement homes revealed that the relationships between the home and the surrounding manifest in an intense way, determinate for costumes and uses. It is fact that, through the home construction, the group reinforced the proximity internal bond, supporting the local sociability initiated in the camping period. However, it was verified that, before trying to obtain in the home elements as aesthetics, the family seeks shelter, space to keep the production of the small farm, the objects and utensils that it possesses, besides to demand intimacy conditions for the family. The shelter, considered the first function of the home, it is indispensable, without which one could not conceive the dwelling, but that is complemented by social and cultural factors that the group it imposes. The cultural and social reference that the individual lives in determinate time it attributes striking signs on your physical world, especially on your home. In the Vereda I Settlement the home gets confused with the own work of the family in the small farm, because the life and the work assure the production of the life means. It is believed that the recent experiences of life in settlement, mainly those in the surrounding of Brasilia, have influenced in the determination of values that directed the construction of the "permanent" home as overcome of the, sometimes, long camping period. However, the rural origin of those families hints that it is responsible for the uses of this home. That because, in the Vereda I Settlement, the home is an expression of rural costumes under pressure of the political actions of the State.
Palavras-chave: Assentamentos rurais
Moradias
Saber local
CNPq: Ciências Humanas
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: D'ÁVILA, Cláudia Aparecida Romeiro. Dentro da roça e perto dos vizinhos: moradias no assentamento Vereda I. 2004. 114 f. Dissertação (Mestrado em Extensão Rural) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2004.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9943
Data do documento: 30-Jul-2004
Aparece nas coleções:Extensão Rural

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo2,65 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.