Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/9956
Tipo: Dissertação
Título: Aspectos da biologia de Melipona rufiventris Lepeletier, 1836 e de Melipona mondury Smith, 1863 (Hymenoptera: Apidae, Meliponina)
Biology aspects of Melipona rufiventris Lepeletier, 1836 and Melipona mondury Smith, 1863 (Hymenoptera: Apidae, Meliponina)
Autor(es): Lima, Maria Augusta Pereira
Abstract: Melipona rufiventris e Melipona mondury eram consideradas, até recentemente, a mesma espécie e foram incluídas - citadas como M. rufiventris - entre as espécies ameaçadas de extinção da fauna nativa de Minas Gerais, Brasil. O objetivo deste trabalho foi auxiliar na conservação de M. rufiventris e de M. mondury por meio de estudos sobre alguns aspectos da biologia geral e da biologia reprodutiva destas duas espécies. Utilizaram- se colônias de M. rufiventris e de M. mondury provenientes de diferentes regiões do sudeste brasileiro. Verificaram-se as proporções de sexo e castas nas colônias e os pesos do alimento larval e dos ovos armazenados nas células de cria. Foram realizadas comparações dos pesos do alimento larval e dos ovos entre colônias de M. mondury e de M. rufiventris. Dos indivíduos nascidos nos favos coletados 93,2% eram operárias, 4,77% eram rainhas e 2,03% machos. Constatou-se que as proporções de sexo e casta variam sazonalmente e entre colônias e que o tempo de desenvolvimento do ovo até imago é diferenciado entre sexo e entre castas. Os pesos do alimento larval e dos ovos diferiram significativamente entre ninhos de M. rufiventris e de M. mondury. Machos de diferentes idades de M. mondury foram dissecados e a idade de maturação sexual dos zangões foi determinada. Para M. mondury, são descritos os processos de reabsorção testicular e de aumento do volume da vesícula seminal à medida em que os machos tornam-se mais velhos. Machos dessa espécie tornam-se maduros aproximadamente 15 dias após a emergência. Sugere-se que nas tentativas de acasalamento em laboratório sejam utilizados machos a partir dessa idade. As diferenças entre as “formas” estudadas reforçam o status de espécie para M. mondury. Os resultados obtidos neste estudo serão utilizados para subsidiar planos de manejo para as duas espécies, podendo também auxiliar na produção de colônias por meio de acasalamentos em laboratório.
Melipona rufiventris and Melipona mondury were considered, until recently, the same species and they were included – mentioned as M. rufiventris – in endangered species’ list of Minas Gerais State, Brazil. The goal of this work was to help the conservation of M. rufiventris and M. mondury using studies about their general and reproductive biology. Nests of M. rufiventris and M. mondury from different regions of Southeast Brazil were used. Proportions of castes and sex in the nests were verified and the larval food and the eggs stored in brood cells were weighted. The weights of larval food and of the eggs between nests of M. rufiventris and M. mondury were compared. Among the bees that emerge from the brood combs, 93,2% were workers, 4,77% were gynes and 2,03% were drones. The proportions of castes and of sex shift during the seasons and among nests. The time of development from egg to imago is different according to sex and to caste. The weights of larval food and of eggs were significantly different between nests of M. rufiventris and M. mondury. Drones of different ages of M. mondury were dissected and the age that they become mature was determined. In M. mondury, the process of testicular reabsorption and the increase of seminal vesicles in length and girth, while the males are becoming older, are described. In this species, drones become mature 15 days after emergence. It is suggested that in laboratories mating, should be used drones from this age. The differences between the “forms” studied reinforce the status of species to M. mondury. The results found in this study will be used to subsidize management plans for both species and to nest’s production by means of laboratories mating.
Palavras-chave: Melipona rufiventris - Biologia
Melipona mondury - Biologia
Melipona mondury - Reprodução
CNPq: Ciências Biológicas
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: LIMA, Maria Augusta Pereira. Aspectos da biologia de Melipona rufiventris Lepeletier, 1836 e de Melipona mondury Smith, 1863 (Hymenoptera: Apidae, Meliponina). 2004. 65f. Dissertação (Mestrado em Entomologia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2004.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9956
Data do documento: 12-Fev-2004
Aparece nas coleções:Entomologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo525,36 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.